Carregando...

"Bom dia! Jesus, nos acolha em seu coração para que sejamos capazes de perceber tudo aquilo que é preciso ser trabalhado em nós. Deus quer curar nossas feridas, mas para isso precisamos estar atentos, escutar a palavra e fazer escolhas que orientem o rumo de nossas vidas. Que seu dia hoje seja de escuta e você possa sentir o trabalhar de Deus para enfrentar os desafios com fé e coragem." -

SUJEITAI-VOS UNS AOS OUTROS NO TEMOR DE CRISTO
19 a 25/04/21

1º passo = Encontro
(acolhida) | 10 min

(Cafezinho, se houver. Também pode ser oferecido no final da reunião). Quebra-gelo: Escolha no seu livro, um quebra-gelo ideal para sua célula.

2º passo = Exaltação
15 min.

(As músicas devem corresponder ao louvor e à adoração)

Louvor

1) à escolha
2) à escolha

3º passo = Edificação
(ensino) 40 min
Leitura:
Ef 5, 20-33
Salmo:
128

Desde o início do ano, estamos meditando o tema que nos é proposto enquanto comunidade celular: “Ser de Deus o tempo todo, em todo lugar, em toda circunstância”. Dentre os textos que já tivemos a graça de partilhar, tivemos os exemplos das duas pessoas mais importantes, depois de Jesus Cristo, para nossa Igreja: Maria e José. Inclusive, no dia da festa de São José, a Igreja deu início ao ano da família! É um ano dedicado às reflexões sobre ser família.

E nestes próximos estudos vamos refletir um pouco sobre ser família. José e Maria viveram de forma intensa o “Ser de Deus” ao doar-se ao Cristo, desde sua gestação até sua paixão e morte de cruz (momentos que revivemos na Semana Santa). A Sagrada Família é exemplo de dedicação, doação, e amor à Jesus Cristo não apenas enquanto esteve entre os homens, mas também após sua ressurreição, com Maria atuante junto aos apóstolos.

Nós, enquanto famílias cristãs católicas, devemos buscar esse exemplo e nos deixarmos guiar pelo Espírito Santo e a Palavra de Deus. Nosso objetivo é obter a nossa salvação e de todos de nossa casa. A família começa no casal que toma a decisão de seguir a vida juntos, abertos aos filhos que Deus lhe dá. Mas todos nós somos membros de uma família, ainda que não sejamos casados. Então, todos nós temos a missão e a vocação de fazer de nossa família um lugar de salvação.

No texto de hoje, Paulo se dirige em especial aos casais. No versículo 21, diz o seguinte: “Sejam obedientes uns aos outros pelo respeito que têm por Cristo.” Em algumas traduções da Santa Bíblia, o termo respeito é substituído por temor; daí o título do nosso estudo: “Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo”. 

Se formos buscar a definição de temor no dicionário, encontraremos que temor é um sentimento de profundo respeito e obediência. Sendo assim, Paulo exorta os casais a uma profunda entrega dos cônjuges, entrega tal que tem o Senhor Jesus Cristo como centro e Senhor das vidas de cada um. Antes do esposo/esposa serem um do outro pelo matrimônio, lembremos que essas pessoas pertencem primeiramente a Deus, sendo cada um digno de respeito. 

A passagem da Carta de Efésios que meditamos gera certa polêmica ao citar que as esposas devem obedecer aos maridos, porém, se lermos mais adiante, Paulo também orienta aos maridos que amem suas esposas como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. O amor de Cristo pela Igreja foi até a cruz. 

Amor é decisão diária.

O sacramento do matrimônio é celebrado ao pé do altar, porque altar é lugar de sacrifício. Que os esposos saibam que sem sacrifício RECÍPROCO não há felicidade. Todo egoísmo morre ao pé do altar e se faz de tudo para ser digno de receber e cuidar do amor que o outro deposita em ti.

Apesar de a leitura ser dirigida aos casais, podemos trazer seus ensinamentos, pela fé, à nossa realidade, seja ela qual for. Cada um de nós tem uma vocação e toda vocação é um caminho de santidade.

No matrimônio esse caminho não é percorrido sozinho, mas em casal, um auxiliando ao outro, onde ambos devem se esforçar para fazer da casa um lar, dos filhos bons cristãos e conduzir um ao outro ao céu, seja sendo submissa, ou amando até a cruz. 

Nos outros casos, que amem sua cruz e busquem, por sua vocação, chegar até o encontro com o Cristo ressuscitado, mesmo que isso signifique por vezes calar-se e entregar seu silêncio como forma de santificação, ou ainda exortar para que, por meio da decisão de amar, leve seus irmãos e a si mesmo ao Céu.

Pergunta: 
1-      Como sua célula ajuda você a discernir ou viver sua vocação?

4º PASSO = EVANGELIZAÇÃO | Nesta etapa da célula é muito importante recordar que cada membro é um discípulo e missionário, conforme a nossa “visão celular” e que devemos ao longo da semana evangelizar nas mais diversas formas que existe para se evangelizar, especialmente através do testemunho e com os seus Oikos.

5º PASSO = ENTREGA (Oração) | 10 minutos (orar pelas necessidades da Igreja, da célula, de seus membros e de pedidos apresentados na hora da oração). 

MEDITAÇÃO: “Ao imitar a Sagrada Família, somos chamados a redescobrir o valor educativo do núcleo familiar: isso requer que seja fundado no amor que sempre regenera as relações, abrindo horizontes de esperança. Em família se poderá experimentar uma comunhão sincera quando ela é casa de oração, quando os afetos são sérios, profundos, puros, quando o perdão prevalece sobre a discórdia, quando a dureza cotidiana do viver é amenizada pela ternura recíproca e pela serena adesão à vontade de Deus. Desta forma, a família se abre à alegria que Deus dá a todos aqueles que sabem dar com alegria. Ao mesmo tempo, encontra energia espiritual para se abrir ao exterior, aos outros, ao serviço dos irmãos, à colaboração para a construção de um mundo sempre novo e melhor; capaz, por isso, de ser portadora de estímulos positivos; a família evangeliza com o exemplo de vida” - Papa Francisco no anúncio da constituição do Ano da Família 

VIVÊNCIA: Como está sua vida familiar? Se casado, como está o relacionamento em casal? Se namorado ou noivo, vocês têm em mente a proposta de Deus para o casamento e estão abertos a ela, conversam sobre ela? Se solteiro, busca viver bem com sua família de origem e contribui para a harmonia entre todos os membros? Vale pensar nisso e pedir sempre a luz do Espírito Santo para viver melhor como família. 
 


Estudos Anteriores

Colaboradores da evangelização pela comunicação