Carregando...

SER DE DEUS A EXEMPLO DE MARIA, MÃE E MESTRA!
01 a 07/03/2021

1º passo = Encontro
(acolhida) | 10 min

(Cafezinho, se houver. Também pode ser oferecido no final da reunião). Quebra-gelo: Escolha no seu livro, um quebra-gelo ideal para sua célula.

2º passo = Exaltação
15 min.

(As músicas devem corresponder ao louvor e à adoração)

Louvor

1) à escolha
2) à escolha

3º passo = Edificação
(ensino) 40 min
Estudo em audio:
Leitura:
Lc 1, 26-38
Salmo:
Ler como Salmo: Lc 1, 46-55

No estudo de hoje falaremos um pouco de Nossa Senhora - ou simplesmente Maria. Se neste ano a proposta dos estudos é nos levar a ser de Deus, sem dúvidas é preciso falar dela! 

Resumir a importância dessa importantíssima mulher em um estudo é um grande desafio, porque há muito o que falar sobre essa grande mulher, serva, discípula, mãe e mestra. À luz da Palavra de Deus, vamos descrevê-la um pouquinho.

Quando falamos em Maria, falamos daquela que primeiro escutou a voz de Deus e se colocou a serviço. Maria é a Serva do Senhor, porque se fez pequena e humilde diante do projeto da salvação.  Maria é a mãe de Deus e nossa também. Este título - Serva do Senhor - resume toda a sua realeza e certamente é a característica de Maria.

Como ser de Deus a exemplo de Nossa Senhora?

1 – Uma mulher de intimidade com o Senhor
Maria é sem sombra de dúvida uma mulher de grande intimidade com o Senhor 
“Que a paz esteja com você Maria! Você é muito abençoada. O Senhor está com você” (Lc 1, 28)
Observe que, quando o anjo se aproxima de Maria, ele diz que ela “é abençoada e que o Senhor estava com ela”.
São dois elogios maravilhosos: ser abençoada e saber que o Senhor estava com ela!
Às vezes pensamos que o Senhor esteve com Maria a partir da visita do anjo ou quando ela foi visitada pelo Espírito Santo para poder ficar grávida de Jesus. Mas isso não é verdade. A palavra de Deus nos ensina que o anjo disse que ela já era abençoada e que o próprio Deus estava com ela. 
Isso nos ensina em primeiro lugar que Maria é uma mulher de intimidade com Deus. 

2 – Uma mulher de discernimento
“Então, Maria disse ao anjo: Isso não é possível, pois sou virgem!” (Lc 1, 34)
Nossa Senhora “Maria”, mesmo sabendo que se tratava da presença de um anjo (isto é, da presença de Deus), ela questiona. Ela nos ensina que não podemos ser inocentes, “bobinhos”. Precisamos ser pessoas que analisam a situação em que estamos envolvidos antes de tomar uma decisão.
Todo esse projeto de Deus iria mudar o rumo da vida dessa menina. Afinal, era uma jovem que estava noiva e tinha planos, por isso o questionamento era pertinente. 
Aprenda a questionar as coisas com discernimento a exemplo de Nossa Senhora.

3 – Uma mulher disponível ao projeto do Senhor
“Eu sou uma serva de Deus, que aconteça comigo o que o Senhor acabou de falar” (Lc 1, 38)
Essa é uma frase que todos conhecemos e muitas vezes até repetimos.
Saibamos que a disponibilidade de Maria foi além: após Maria ter dito essa frase, a palavra de Deus diz que o anjo foi embora. Sabe por quê? 
Porque a partir daquele momento era o próprio Deus que iria visitá-la para poder se cumprir aquilo que o anjo havia anunciado. 
Quando nos colocamos à disposição de Deus como servos e filhos, Ele quer ter um momento particular conosco. Estar disponível não é fazer coisas para Deus, podemos até mesmo fazer, mas é sobretudo estar disponível para o relacionamento com Ele, em uma vida de oração. 
Às vezes Deus não age em nossa vida, em nossa célula, em nosso ministério, porque nunca estamos disponíveis para Ele. Esteja totalmente disponível para o Senhor, mesmo que seja por alguns minutos por dia.

4 – Cheia do Espírito Santo
A Bíblia nos mostra por duas vezes que Maria foi cheia do Espírito Santo.
A primeira vez quando o anjo a visitou e anunciou o projeto de salvação.
“O Anjo respondeu: O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Deus Altíssimo a envolverá com a sua sombra” (Lc 1,35 a)
A segunda vez em Pentecostes.
“Eles sempre se reuniam todos juntos para orar com as mulheres, a mãe de Jesus e os irmãos dele” (At 1, 14)
Quando o Espírito Santo veio em Pentecostes, Maria estava presente no nascimento da Igreja, assim como no nascimento de Jesus. Portanto, ela é a mãe de Deus e também é a mãe da Igreja.
Maria ensina também que precisamos do Espírito Santo em todos os momentos. Para cada nova missão, Deus tem uma nova unção!
Conclusão: com certeza haveria muito o que falar dessa mulher espetacular, teríamos seus diversos títulos, dogmas marianos, enfim tantas coisas! Hoje refletimos sua essência e sua simplicidade, porque ela é simples e sempre foi.
Sejamos de Deus como Maria foi, que possamos aprender com esses quatro passos, a seu exemplo. Deus abençoe você e sua célula. 

Perguntas: 
1 – O que aprendo com Nossa Senhora sobre como ser de Deus?
2 – Já me coloquei à disposição do Senhor? O que Ele tem feito em minha vida?

 

4º PASSO = EVANGELIZAÇÃO | Nesta etapa da célula é muito importante recordar que cada membro é um discípulo e missionário, conforme a nossa “visão celular” e que devemos ao longo da semana evangelizar nas mais diversas formas que existe para se evangelizar, especialmente através do testemunho e com os seus Oikos.

5º PASSO = ENTREGA (Oração) | 10 minutos (orar pelas necessidades da Igreja, da célula, de seus membros e de pedidos apresentados na hora da oração). 

MEDITAÇÃO: Assim como Maria, precisamos meditar tudo no coração. A Quaresma é o tempo propício para isso, tempo de reflexão, tempo de meditação, tempo de silenciar o coração. Temos em Maria o maior exemplo deste silêncio. Atenta a tudo, ela sabia silenciar, escutar e refletir em seu coração. 

VIVÊNCIA: Você reza o terço em família? O Papa Francisco recomenda fortemente que todos rezemos o terço em família: “Meditando cada dia os mistérios da vida de Maria à luz da obra salvífica do seu Filho, faça com que ela participe das alegrias de vocês, das suas preocupações e dos momentos de felicidade”, disse o Santo Padre na ocasião do mês do rosário, em 2020. 
 


Estudos Anteriores

Colaboradores da evangelização pela comunicação