Carregando...

"Bom dia! Jesus, nos acolha em seu coração para que sejamos capazes de perceber tudo aquilo que é preciso ser trabalhado em nós. Deus quer curar nossas feridas, mas para isso precisamos estar atentos, escutar a palavra e fazer escolhas que orientem o rumo de nossas vidas. Que seu dia hoje seja de escuta e você possa sentir o trabalhar de Deus para enfrentar os desafios com fé e coragem." -

MATERNIDADE É DOAÇÃO
03 a 09/05/21

1º passo = Encontro
(acolhida) | 10 min

(Cafezinho, se houver. Também pode ser oferecido no final da reunião). Quebra-gelo: Escolha no seu livro, um quebra-gelo ideal para sua célula.

2º passo = Exaltação
15 min.

(As músicas devem corresponder ao louvor e à adoração)

Louvor

1) à escolha
2) à escolha

3º passo = Edificação
(ensino) 40 min
Leitura:
Ef 6, 1-4
Salmo:
Salmo: 139, 13-18

Nos preparamos para celebrar no domingo, dia 09, o Dia das Mães. É um dia especial, em que nos recordamos daquela que nos deu a vida e a quem, somente por isso, devemos ser gratos. 

As mães são referência do amor e de como o ser humano é capaz de inúmeros sacrifícios por seus filhos. Até mesmo aqueles que não tiveram a experiência de uma mãe biológica presente certamente encontraram este amor materno em alguém da família ou em uma mãe espiritual. 

Hoje refletimos a vida de uma Santa, Gianna Beretta Molla: ela foi médica, esposa e mãe. Ao pesquisarmos ou lermos sobre os santos que dedicaram suas vidas ao Reino, podemos ter uma ideia errada de que foram pessoas distantes da realidade ordinária, isto é, pessoas distantes da nossa realidade, da realidade que temos dia após dia. Mas, na verdade, é exatamente o contrário.

O Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 785, escreve que “O povo santo de Deus participa também da função profética de Cristo, sobretudo pelo sentido sobrenatural da fé, que é o de todo o povo, leigos e hierarquia, quando adere indefectivelmente à fé transmitida aos santos de uma vez por todas, aprofunda o conhecimento da mesma, e se torna testemunha de Cristo no meio deste mundo”. Nesse sentido, refletimos sobre uma mulher testemunha do amor de Jesus em sua vida, em sua rotina.

Gianna foi uma médica italiana casada com o engenheiro Pietro Molla e mãe de quatro filhos – Pierluigi, Maria Zita, Laura e Gianna Emanuela.

Em setembro de 1961, no final do segundo mês de gravidez de seu quarto filho, Gianna foi diagnosticada com um fibroma no útero. Embora soubesse do risco de prosseguir com a gravidez, suplicou ao cirurgião que salvasse a vida que trazia em seu seio. Tudo correu bem na cirurgia e ela agradeceu intensamente a Deus. Ela passou, então, o restante da gravidez com a mesma dedicação de mãe e médica.

Alguns dias antes do parto, certa de suas convicções, demonstrou-se pronta a sacrificar a sua vida para salvar a do filho: “Se deveis decidir entre mim e o filho, nenhuma hesitação: escolhei – e isto o exijo – a criança. Salvai-a”. Apesar dos esforços para salvar ambos, Gianna morreu uma semana após o nascimento da filha Gianna Emanuela.

Por sua doação e após ter milagres atribuídos à sua intercessão (milagres ocorridos no Brasil), Gianna foi canonizada no dia 16 de maio de 2004 pelo Papa João Paulo II, que lhe concedeu o título de “Mãe de Família”.

A doação de si na maternidade é uma missão preciosa na história do cristianismo. Encontramos em Santa Mônica (mãe de Santo Agostinho) um exemplo de intercessão pelos filhos; em Santa Zélia, uma vida de criação dos filhos para o Céu; em Santa Gianna e Chiara Corbella vemos o exemplo da mãe que dá até mesmo a própria vida pelos filhos.

Esses exemplos nos fazem compreender que, sim, podemos ser santos em nossa família, sejamos nós também mães ou pais, filhos ou esposos ou outro membro… Pela graça dos Sacramentos, da palavra de Deus, do batismo no Espírito Santo e do seguimento constante às leis de Cristo e da Igreja, alcançaremos o Céu.

Esses exemplos nos inspiram nesta semana em que comemoramos o dia das mães. Lembremos e oremos com carinho por aquela que nos deu a vida! 

“Se o amor não nos custa nada, significa que não se ama de verdade” (Santa Gianna)

Perguntas: 
1) O seu convívio familiar ajuda a estar mais próximo de Deus?
2) Quais os desafios que atualmente encontramos na busca pela santidade em família?

4º PASSO = EVANGELIZAÇÃO | Nesta etapa da célula é muito importante recordar que cada membro é um discípulo e missionário, conforme a nossa “visão celular” e que devemos ao longo da semana evangelizar nas mais diversas formas que existe para se evangelizar, especialmente através do testemunho e com os seus Oikos.

5º PASSO = ENTREGA (Oração) | 10 minutos (orar pelas necessidades da Igreja, da célula, de seus membros e de pedidos apresentados na hora da oração). 

MEDITAÇÃO: Pai querido, hoje quero rezar pela minha mãe. 
Peço do fundo do meu coração que traga muitas alegrias àquela que me deu não apenas a vida, mas tudo o que esteve a seu alcance para me fazer feliz. Perdão se fui motivo de tristeza para ela em algum momento ou por algum comportamento. Peço que prolongue seus dias comigo aqui na Terra e que possamos, juntos, celebrar as bênçãos que o Senhor tem para ela.

(Se a mãe já faleceu) Nesta semana é momento de eu me lembrar daquela que tanto me ensinou e, por isso, está viva em mim e minhas memórias. O que me consola é saber que ela está contigo, Senhor, e que neste dia de festa receberá o seu abraço, em vez do meu. Que a saudade em meu coração seja preenchida com Sua Luz, Senhor, e com as alegrias da lembrança. Que eu possa seguir os ensinamentos que ela me deixou todos os dias.

VIVÊNCIA: Às mães e também aos pais: é preciso interceder pelos seus filhos e dar o exemplo, para que eles também vivam a fé cristã em sua plenitude. Também vale para quem não tem filhos biológicos, mas tem filhos do coração: sobrinhos, afilhados, filhos espirituais… 


Estudos Anteriores

Colaboradores da evangelização pela comunicação