Ouça o estudo da semana

Midia Kit site

Conheça

Mensagem do Dia - 18/01/2020

Temos que aprender a ouvir a Deus. Independente de nossas vontades, Deus sempre quer e faz o melhor para nossa vida. Mantenha a fé e permita que Deus seja o centro de suas decisões. 
Que seu fim de semana seja centrado nas vontades do Senhor!

Louvado seja Deus pelo ano de 2019 | 09 a 15/12/2019

Data: 09 a 15/12/2019
Tema:
Louvado seja Deus pelo ano de 2019
Salmo: 118,1-6

Leitura: Ef 1,3-14

Estamos chegando ao final de mais um ano de atividades profissionais, sociais, estudantis e também de nossas atividades celulares. Momento de você “desacelerar” para se voltar para as confraternizações nos ambientes em que convive diariamente. Mas muito especialmente, após um ano de tantas atividades (mesmo que estas estivessem acompanhadas de dificuldades), é momento de AGRADECIMENTO, de LOUVOR A DEUS, pois tudo vem d´Ele, que é princípio de tudo e doador da vida.

Tudo é graça de Deus, inclusive você com seus dons e talentos. Daí surge o sentimento da gratidão, embora esta palavra infelizmente tenha se tornado um jargão, um bordão tão badalado em cursos de autoajuda, palestras, que chega a “banalizar” seu verdadeiro sentido e até desvincular de sua origem. Gratidão vem do latim “gratia” que significa “graça”. Tudo é graça (dom, presente) de Deus, e nem sempre, infelizmente, ao se expressar esta palavra nos referimos Àquele de onde vêm todas as graças.

Gratidão, antes de ser um agradecimento por algo recebido é “SER GRATO”, é antes de tudo uma disposição interior, um “estado permanente de espírito”, uma “disposição interior”. Desta forma, ter recebido alguma coisa ou não, “ter” dinheiro ou não ter, “ter” um emprego ou estar desempregado, não nos tira este estado interior de ser grato. O personagem bíblico que nos transmite muito bem este estado permanente de gratidão e reconhecimento é Jó, mesmo que em grande parte de sua vida acontecesse somente “desgraças” e que tudo perdeu, até sua família (depois tudo lhe foi restituído por Deus). Jó soube se manter sempre em atitude de gratidão: “Nasci nu, sem nada, e sem nada vou morrer. O Senhor deu, o Senhor tirou; louvado seja o seu nome!”. (Jó 1,21)

A Palavra de Deus incontáveis vezes nos mostra a força e o benefício para o homem de sempre estar em estado de louvor e agradecimento: “deem graças ao Senhor porque Ele é bom, e o seu amor dura para sempre” (1Cr 16,34) e “sejam agradecidos a Deus em todas as circunstâncias” (1Tes 5,18). Note bem, sermos gratos sempre, não somente quando recebemos algo ou estamos bem.

Dentro deste contexto de compreensão de ser grato, volte-se para a realidade do nosso sistema de células da paróquia. Quantas graças recebidas durante todo este ano, quantos motivos para sermos gratos!

  • Rede Mista: Retiro de Avivamento, Formação e Espiritualidade; Manhãs de Espiritualidade; Romaria a pé para Aparecida; intercessão semanal e 06 novas células.
  • Rede de Casais: 10 Noites de Oração para Casais; reunião mensal com líderes de áreas e mais 19 novas células.
  • Rede Infantil: 02 Retiros de Líderes; 06 Encontros de Formação para Evangelizadores; 04 Noites de Espiritualidade para Evangelizadores; 02 festas para crianças; 02 Encontros de Espiritualidade para Crianças. Durante o ano foram atendidas 8.150 crianças.
  • Rede Juvenil: 45 Grandes Células; 02 Formações para toda a rede; 01 Retiro para toda a rede; 01 Formação para Líderes de áreas; 03 campeonatos de Society; 01 Noite do Cachorro Quente; 01 evento Nível Hard; ação social promovida por todas as células e 06 novas células.
  • Rede Jovem: 01 Convivência; 01 Formação e 01 nova célula.
  • Rede de Mulheres: Grandes Células; 02 novas células.
  • Rede Kids: Luau Kids, Gincana Kids.
  • Formação de Líderes: 300 participantes no Retiro Vida Plena; 130 pessoas no Retiro Envia-me; 50 alunos formados pela ECEFP (Escola Celular de Formação Permanente).
  • Para todo o sistema paroquial de células: 04 Grandes Células; 01 evento FACE (Formação Anual Celular); 02 Encontros Bem-vindo à Célula; reuniões mensais de supervisores de cada rede; 34 novas células e para encerrar com chave de ouro, a Missa Festiva das Células, encerrando as atividades do ano com uma linda confraternização.

Finalmente o agradecimento especial a Deus pela sua perseverança semanal na sua célula, sem o que nada do que você leu e ouviu neste roteiro teria acontecido. De tudo isto, você membro de célula é o principal dom de Deus. Ele te chamou um dia para viver em célula, você ouviu, respondeu e continua neste caminho. Deus continue abençoando sua caminhada e sua célula.

A coordenação geral do sistema de células e os coordenadores (as) de redes desejam a você, sua família e a sua célula um santo Natal e o ano de 2020 repleto de bênçãos, sucessos e vitórias em sua vida pessoal, profissional e espiritual!

Perguntas

  1. Você tem sido grato a Deus pela sua vida?
  2. Você tem sido grato a Deus pela sua célula?

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“A gratidão é a virtude das almas nobres”
(Esopo)

“Senhor, deste-me tanto. Dá-me uma coisa a mais: um coração agradecido”
(George Herbert)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Paternidade (maternidade) e filiação celular | 25/11 a 02/12/2019

Data: 25/11 a 02/12/2019
Tema:
Paternidade (maternidade) e filiação celular
Salmo: 133

Leitura: Jo 10,1-16

Introdução: No primeiro dia da semana de formação celular (FACE) tivemos a graça de ter como pregador o padre Luis Fernando, criador do sistema paroquial de evangelização em células, pároco da Paróquia Espírito Santo por 16 anos. Antes de entrar em seu tema propriamente dito ele proferiu uma frase que acreditamos todos terem ouvido e acolhido. Assim que pegou o microfone ele disse: “Chegando aqui, tive um sentimento forte de paternidade”. Estafrase tem um grande significado e forte impacto para você membro de célula. Esta “paternidade” no sentido paroquial de cuidados pastorais foi adotada pelo atual pároco, padre Rogerio, e já anteriormente pelo padre Luciano, pais também de todas as pastorais e movimentos paroquiais.

A paternidade - maternidade celular propriamente dita - foi “adotada” pela coordenação geral, coordenadores (as) de redes, supervisores (as), líderes e auxiliares. São pais e mães que assumiram esta “filha” chamada célula, e o “Sistema Celular Paroquial”, a “Família Celular”. Assim neste sentido, todos estes líderes, desde a coordenação geral até os membros de células, passaram a ser co-criadores com seu criador. Significa que continuam a criar a obra iniciada em diversos momentos: a cada vez que uma célula se multiplica, a cada reunião de planejamento ou avaliação da coordenação de redes com a coordenação geral, a cada visita do coordenador (a) de rede, do supervisor (a), a cada encontro “Vida Plena” e “Envia-me”, a cada encontro “Bem-vindo à célula”. Isso é a continuação da criação iniciada por seu criador. Assim como os pais e mães que geram filhos e filhas continuam a obra da criação iniciada por Deus a constituição pastoral Gaudium Et Spes diz “completam a criação e se aperfeiçoa a si mesmo” (GS-384). A obra já criada, portanto, continua a ser criada no seio desta família celular, família fecunda que se mantém viva e crescente. E nesta família com pais, mães e filhos (as), tal qual em uma família constituída, podemos constatar alguns elementos:

1) Somos todos iguais: Em uma família, todos são tratados igualmente, não existem filhos ou filhas preferidos ou preteridos, nem filhos melhores do que outros. Em uma família “todos” se sentam ao redor da mesa para tomarem “juntos” a refeição e tudo o que está na mesa é servido a todos da família, tudo pertence a todos.  

2) Sentimento de pertença: Como em uma família, nos sentimos e somos de fato membros uns dos outros, como um corpo, constatamos isso quando infelizmente perdemos um irmão ou irmã, quando recebemos noticia que alguém está doente, não importa sua célula ou rede, o sentimento de consternação, tristeza toma conta de todos, ou ao contrário quando um membro consegue um bom trabalho, anuncia sua formatura, vai ser pai ou mãe, que alegria em participar da alegria do outro.

Se existe este sentimento de PATERNIDADE E MATERNIDADE que domina a mente e coração de toda nossa liderança, deve existir também um sentimento que domine a mente e o coração de todos os membros de nossas células, o sentimento de FILIAÇÃO. Somos filhos e filhas de nossos líderes, sejam líderes de células, supervisores e coordenadores. A pergunta que você deve se fazer é: Como tenho sido filho (a) em minha célula? E para a sua referência transporte-se para a sua família consanguínea e veja como foi ou como está sendo a sua vida de filho (a). Na sua família celular tem dado trabalho? Tem faltado sem justificativa coerente? O que tem feito para ajudar sua célula a crescer e se multiplicar? Tem ajudado seus “pais” de célula nesta família?

PAIS E FILHOS na família celular, paternidade-maternidade e filiação, dois fortes sentimentos que fazem parte da continuação da obra celular um dia criada e que hoje continua a ser criada e não vai parar, assim como a humanidade continua a ser criada através do homem e da mulher um dia criados por Deus. E para que você tenha uma referência como pai ou como filho celular, o segredo é olhar mais de perto a Trindade Santa na criação (unidade e amor) e Jesus como filho de Deus Pai (obediência e serviço).  

Perguntas

  1. O que você entende por paternidade-maternidade?

  2. O que você entende por filiação?

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

 “O que há de melhor no homem somente desabrocha quando se envolve em uma comunidade”.
(Albert Einstein)

“Todos conhecemos a longa solidão e aprendemos que
a única solução é o amor e que o amor vem com a comunidade.”
(Dorothy Day)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Gestos que evangelizam | 04 a 10/11/2019

Data: 04 a 10/11/2019
Tema:
Gestos que evangelizam
Salmo: 96

Leitura: Mt 5, 13-16

Já tivemos a oportunidade de partilhar aqui o grande alcance e a importância dos meios de comunicação no serviço da evangelização. Quantas pessoas são alcançadas dentro de suas casas pela Palavra de Deus! É inquestionável sua importância. Por outro lado, também é sabido do alto custo para se manter toda esta estrutura.

Se olharmos atentamente, temos inúmeros exemplos de santos e santas na Igreja que não tiveram em suas mãos nenhum canal de TV, nem de Youtube, nem de rádio, nem site, mas com a sua vida de testemunho e de trabalho a serviço do próximo, alcançaram milhares de pessoas carentes. É preciso que se destaque que estas pessoas foram ajudadas materialmente, mas também foram alcançadas para Deus. Conta-se que em certa ocasião Madre Tereza de Calcutá ao ajudar um muçulmano jogado na rua ouviu dele: “Irmã, hoje eu “vi” o Deus dos cristãos”. Da mesma forma, podemos destacar, todo o bem realizado pelas mãos da agora Santa Dulce dos Pobres, canonizada pelo Papa Francisco. Podemos lembrar ainda o exemplo dos mártires que entregaram a sua própria vida por Cristo Jesus.

A evangelização verbal nas homilias, nas celebrações ou nas pregações por leigos pregadores ou ministros ordenados, é a resposta ao mandato missionário do Senhor (Mt 28, 16-20). É a missão da Igreja: “Como irão crer, se não ouvirem a mensagem? E como poderão ouvir, se a mensagem não for anunciada? E como é que a mensagem será anunciada, se não forem enviados mensageiros? As Escrituras Sagradas dizem: Como é bonito ver os mensageiros trazendo boas notícias!” (Rm 10,14-15).

O próprio Senhor anunciava o Reino e a Boa Nova por palavras e também por obras. Falava do Reino, ensinava as verdades de Deus e curava, libertando as pessoas de todos os males. O apóstolo Paulo afirma que “Jesus de Nazaré passou por esta terra fazendo o bem” (At 10,38). São Francisco de Assis falava aos seus irmãos: “Vão e evangelizem, se for preciso, falem”. Como você pode perceber, não há necessidade de se ter o dom da oratória, de saber falar bem, de se pregar a Palavra com eloquência para se dizer que está evangelizando. Precisamos entender que estender as mãos aos que mais precisam também é evangelizar. Existe outra categoria de evangelização com tão grande alcance quanto um canal de tv: são os gestos ou atitudes junto às pessoas que estão ao seu lado em seu dia a dia, pois retratam um comportamento de alguém que teve a sua vida transformada pela pessoa de Jesus.

Observe o Papa Francisco com seus gestos. O alcance evangelizador quando pega uma criança em meio à multidão ou quando se dirige a um cadeirante e lhe concede uma benção. É ele mesmo quem diz: “Os gestos pregam Jesus Cristo melhor do que qualquer sermão”.Os gestos que evangelizam podem ser adotados por você e por todos que queiram evangelizar. Ser gentil, educado, ouvir, ser bom e acolher bem (tratar bem) as pessoas de seu convívio (entre tantos outros gestos práticos) requer tão somente “querer” usar destes gestos para “atrair” pessoas de seu convívio para Jesus e depois para a sua célula:

1) Gentileza: Os cristãos devem ser as pessoas mais gentis que existem, porque retratariam o mestre Jesus. Ser gentil é ser educado, atencioso, agradável, como foi Jesus com Zaqueu, a Samaritana e com todos que o procuravam. “Faça aos outros o que quer que eles façam a você” (Mt 7,12)

2) Bondade: Diz-se de uma pessoa boa quando ela tem uma tendência a praticar o bem, de ajudar o outro em seu trabalho, em casa, tem um bom coração, aberto ao outro, ser bom com um colega de trabalho é evangelizar. “Ó Senhor Deus, sê bondoso para aqueles que são bons...” (Sl 125,4)

3) Escutar: Uma virtude que falta para muita gente, mas imprescindível na evangelização. Tem tanta gente querendo ser ouvida, tanta gente querendo alguém que a ouça, precisando se desabafar, uma pessoa que escuta com amor e tempo com certeza ganhará esta pessoa para Cristo e para a sua célula. “Lembrem-se disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore em falar e ficar com raiva” (Tg 1,19)

4) Hospitalidade: Ser hospitaleiro é saber receber bem uma pessoa, um grupo, receber a pessoa primeiramente em seu coração, semelhante ao coração de Jesus. “Não deixem de receber bem aqueles que vem à casa de vocês, pois alguns que foram hospitaleiros receberam anjos, sem saber” (Hb 13,2)

Fazer o bem é um grande potencial evangelizador, mas é preciso investir em perseverança e paciência para atingir 100% de seus resultados, como afirma o apóstolo Paulo, maior evangelizador e missionário que a Igreja já conheceu:“NÃO NOS CANSEMOS DE FAZER O BEM, POIS, SE NÃO DESANIMARMOS, CHEGARÁ O TEMPO CERTO EM QUE FAREMOS A COLHEITA” (Gl 6,9).

Perguntas

  1. Por quais maneiras Jesus evangelizava?
  2. Quais os gestos e atitudes que evangelizam?

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Há quanto tempo você me conhece? | 18 a 24/11/2019

Data: 18 a 24/11/2019
Tema:
Há quanto tempo você me conhece?
Salmo: Sl 19,1-5

Leitura: Jo 14,1-11


Introdução: Certamente em seu convívio você conhece muita gente. Uns há mais tempo do que outros, muitos pelo nome e onde mora... À medida em que esta amizade se torna mais próxima, o grau de “conhecimento” aumenta, adentra para a vida pessoal e você fica sabendo do que seu amigo(a) gosta mais ou não gosta, de suas vitórias, conquistas, medos, dores, sua história, anseios, sonhos. Para se chegar a um alto grau de conhecimento do outro, leva um bom tempo de convivência.

Mas pode acontecer também que mesmo após conviver durante bastante tempo com alguém, não o (a) conhecer devidamente. Quem nunca presenciou alguma cena em que uma pessoa tomou uma atitude que causou espanto em alguém a tal ponto dela assim se expressar: “nossa, não estou te reconhecendo”. Isso porque ela se comportou ou se expressou de uma maneira diferente da habitual.

Nosso Senhor Jesus Cristo, chamou algumas pessoas para estabelecer com elas um vínculo mais próximo de amizade, seguimento, discipulado e mais tarde os enviaria em missão para continuar a sua obra. Com estes 12 mais próximos, os quais chamou de apóstolos,partilhou sua vida, propósitos, o porquê de sua vinda, andou com eles diariamente durante cerca de três anos, ensinava tudo o que sabia e ouvia do Pai, deu-lhes poder de curar, perdoar pecados, doutrinou e os chamou de amigos.

Por ocasião de sua despedida, perto de sua paixão, em uma conversa mais próxima Jesus trata de vários assuntos, entre eles o anúncio da vinda do Espírito Santo. Mas aqui neste roteiro chamamos atenção para uma situação inusitada, mas que muito nos ensina: quando Jesus diz que vai ao Pai preparar um lugar para que onde Ele estiver todos também estejam e que Ele é o caminho, a verdade e a vida, Filipe faz um pedido a Jesus: “Senhor mostra-nos o Pai e isto nos basta”. Ao que Jesus responde com certa tristeza, pois a pergunta é um tanto fora de propósito pelo tempo que eles já se conheciam: “Há tanto tempo estou convosco, e não me conhece Filipe! Aquele que me viu, viu também o Pai...” (V-9). Esta resposta nos cala fundo hoje. Ela é reveladora, pois Jesus está dizendo que Ele e o Pai são a mesma pessoa e Ele é a face humana de Deus. Que Deus em Jesus se revela, mostra todo o seu amor para com cada um de nós.

Conhecer Jesus, como Ele fala a Filipe, não se refere a somente chamá-lo pelo nome de Jesus, em saber que seus pais eram José e Maria, mas conhecer na linguagem de Jesus é fazer a “experiência do filho de Deus”. Depois de todos aqueles anos ao que deixa transparecer pela resposta, Filipe ainda não o “conhecia”. Assim também você pode dizer que O conhece sim porque já assistiu vários filmes sobre Ele, já leu inúmeras vezes os evangelhos, até já chorou durante uma pregação sobre Ele. Tudo isto te aproxima sim de Sua pessoa e te leva a conhecê-Lo sempre mais. Mas buscar e conhecer Cristo Jesus pra valer é como o apóstolo Paulo fazia: “Na verdade julgo como perda todas as coisas, em comparação com este bem supremo: O conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por Ele, tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo” (Fl 3,8-9).

  • Há quanto tempo você conhece Jesus?
  • Conheça mais Jesus na busca como quem quer encontrar: com ânsia de abraçar este bem maior.
  • Conheça mais Jesus na oração diariamente;
  • Conheça mais Jesus nos sacramentos;
  • Conheça mais Jesus evangelizando. Cada vez que você evangeliza, seja com atos ou palavras, está fazendo esta experiência de viver a fé cristã;
  • Conheça mais Jesus “vasculhando” os evangelhos a procura dos seus gestos, de como Ele tratava e amava as pessoas;
  • Conheça mais Jesus buscando esta experiência de conhecê-lo pessoalmente, ter o seu encontro pessoal com Ele.

Perguntas

  1. Como está seu conhecimento de Jesus?
  2. Você continua buscando Jesus?

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“COMO ALGUÉM PODE CONHECER JESUS E DEPOIS NÃO QUERER MAIS SUA AMIZADE?
SÓ SENDO ALGUÉM QUE ACHAVA QUE CONHECIA, MAS NÃO O CONHECEU”
(Santo Eugênio de Mazenot)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

A Igreja aponta para as células | 28/10 a 03/11/2019

Data: 28/10 a 03/11/2019
Tema:
A Igreja aponta para as células
Salmo: 27,4-6

Leitura: At 5,29-42

Dentre os tantos títulos que a nossa Igreja recebe, como “esposa de Cristo”, por exemplo, existe um que é muito significativo e próximo a nós que é: mãe e mestra!

Mãe porque Deus a quis assim. Aquela que gera seus filhos para Ele, acolhe, perdoa através do sacramento da reconciliação. Mãe que te quer bem perto dela, debaixo de suas asas, que protege tal qual a galinha faz com seus pintinhos, te defende das ciladas do mundo com suas orientações e doutrina e te alimenta constantemente ministrando a Palavra de Deus e com a Eucaristia.

Mestra porque te ensina a reta interpretação da Palavra de Deus, a sua doutrina social, a catequese sempre atual. E mesmo que o “mundo” diga o contrário, ela jamais ensina o que não for para o bem de seus filhos, confiada a ela pelo próprio Senhor (Mt 16,17-18).

Como mãe e mestra, escuta e ensina, tem um coração enorme, orientada pelo Espírito Santo que veio sobre os primeiros apóstolos para inaugurá-la e ficar com ela. Atravessa os séculos anunciando a Boa Nova de Cristo crucificado, morto e ressuscitado, e discernindo as milhares de “vozes” que se levantam em seu interior e fora dela (vocações específicas, chamados especiais, propostas que podem promover a vida ou a morte). Ela é paciente e prudente ao emitir um juízo, tolerante e ama ao extremo tal qual uma mãe mesmo.

A nossa mãe e mestra já há muitos anos vem dando “acenos” para esta nova maneira de se viverem seu seio: viver em células na Igreja e com a Igreja. O primeiro aceno (sem contar evidentemente a vivência apostólica) percebemos no Concílio Vaticano II há 50 anos, no decreto sobre o apostolado dos leigos número 10: “A paróquia é como uma célula, prontos sempre a colaborar, a convite de seu pastor”. Estes acenos continuam e vão cada dia mais se aproximando e se tornando mais claros através de vários pronunciamentos oficiais da Igreja universal, continental e nacional, como em Aparecida na V Conferencia do Episcopado Latino-Americano e do Caribe em 2007: “A renovação das paróquias...exige a reformulação de suas estruturas, para que sejam uma rede de comunidades e grupos, capazes de se articular conseguindo que seus membros se sintam realmente discípulos e missionários de Jesus Cristo em comunhão” (DAp-172).

De aceno em aceno, acontece o “abraço” definitivo da Igreja mãe e mestra pelos braços do Papa Francisco ao sistema paroquial de evangelização em células em maio de 2009 e em setembro de 2015 em audiência pública, onde estiveram membros de células do mundo inteiro e muitos aqui de nossa paróquia.

E para a nossa alegria e também maior responsabilidade, a CNBB abre ainda mais suas portas para esta experiência de ser Igreja em células nas suas novas Diretrizes Gerais de Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) 2019-2023, desenvolvendo em todo o seu conteúdo uma verdadeira fundamentação a respeito de nosso sistema de células. Os termos mais comuns usados em nossas células como “igreja nas casas”, “discipulado”, “comunidade”, “discípulos e missionários” são comuns neste documento de peso de nossa mãe e mestra aqui no Brasil, afinal são os bispos de todo o país se pronunciando, como por exemplo:

“A casa permitiu que o cristianismo primitivo se organizasse em comunidades pequenas, com poucas pessoas, que se conheciam e compartilhavam a mesa da refeição cotidiana. Pela partilha da mesa com todos os batizados se estabelecia um novo estilo de vida, marcado pelo seguimento de Jesus Cristo” (N-80)

Diante deste horizonte que se abre à nossa realidade celular e este verdadeiro impulso de nossa Igreja mãe e mestra, o Senhor te chama a renovar o seu amor e ardor pela vocação de vida em células, a se dedicar com mais atenção na vivência dos principais pilares de uma célula como a vida de oração, crescimento de comunidade com sua célula, discipulado, evangelização Oikós, entre outros.

Perguntas

  1. Como você vê a Igreja dando tanto apoio às células?
  2. Como você tem vivido os principais pilares da vida em células?   

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“SE TIVEREM AMOR UNS PELOS OUTROS, TODOS SABERÃO QUE VOCES SÃO MEUS DISCÍPULOS”
(Cristo Jesus)

“O QUE HÁ DE MELHOR NO HOMEM SOMENTE DESABROCHA QUANDO SE ENVOLVE EM UMA COMUNIDADE”
(Albert Einstein)

 

Pagina 1 de 47

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração)
3ª feira | 19h30
4ª feira | 19h30
5ª feira | 7h | 19h30AB
6ª feira | 7h | 19h30
Sábado | 17h (Salão da Comunidade
NS Aparecida) | 19hB
Domingo | 7h | 9h30B | 12hB |
17h | 19h30B

A - Missas com orações de cura e libertação
B - Missas transmitidas pela webradio PES de CRISTO
Obs: Todas as missas são transmitidas pela webtv PES de CRISTO

Confissões 

5ª feira | 15h
Sábado | 10h

Programação de 30/12/2019 a 05/01/2020

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

SEJA BEM VINDO.


Este é o novo site da Paróquia Espirito Santo.
Gostaríamos de mostrar para você algumas das funcionalidades novas que preparamos.



Conhecer o site