ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Saiba Mais

Mensagem do Dia - 22/10/2018

Na vida, todos somos semeadores. Uns semeiam flores e descobrem belezas e frutos. Outros semeiam espinhos e se ferem nas suas pontas agudas. Ninguém vive sem semear... Felizes são aqueles que, por onde passam, deixam sementes de amor, de bondade, de afeto... Nos momentos que mais pedimos, mais aprendemos, assim conhecemos a força do espírito de Deus em nossa vida. Tenha uma semana para divulgar a verdade, a paz, o amor e a justiça!

Dízimo: partilha e fé

Dízimo

Na passagem da viúva pobre (descrita em MC 12, 42-44), que mesmo tendo muito pouco, leva suas pequeninas moedas e as oferta de coração, Jesus resume o verdadeiro significado do dízimo no Novo Testamento.

Esse ato de doar o dízimo, que no Antigo Testamento era tido como “lei”, e que como tal, possuía regras, no Novo Testamento, à luz dos ensinamentos de Jesus, ganha nova conotação e passa a significar, não uma lei, mas um ato de fé e de agradecimento pelas bênçãos que todos os dias recebemos de Deus.

O que o Catecismo diz quando cita o quinto Mandamento da Igreja é: “Os fiéis cristãos têm ainda a obrigação de atender, cada um segundo as suas capacidades, às necessidades materiais da Igreja”. O Código de Direito Canônico (Cânon 222 § 1) prevê: “Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros.”.

O dízimo e a caridade

Mas o dízimo não tem apenas a função de manter a igreja em suas necessidades temporais, ele também configura em atender a comunidade. Quanto à caridade, é importante notar que a Antiga Lei não tinha estabelecido o dízimo apenas para o sustento dos ministros, mas também para socorrer os pobres e necessitados.

Para isso, não existem limites. Santo Tomás, com grande inteligência e fidelidade ao Evangelho, diz: Não se devem esperar leis para fazer o bem. Existem, de fato, a lei natural e a lei eclesiástica; mas a lei da caridade deve brotar disto que está no Evangelho: Jesus, rico que era, fez-se pobre para nos enriquecer a todos. Do mesmo modo, devemos seguir essa “imitatio Christi – imitação de Cristo” e socorrer os mais necessitados”, conclui.

Segundo explica a coordenadora da pastoral do dízimo, Laura Aparecida Courbassier, a opção pelo dízimo nasce quando o cristão começa a dar valor à palavra de Deus. Ao invés de só pedir, aprende também a agradecer não só os bens espirituais, mas também os bens materiais. “Os dizimistas são pessoas muito queridas porque compreenderam o dízimo como palavra de Deus revelada na Sagrada Escritura. São pessoas que, na fidelidade e na perseverança são responsáveis pela casa de Deus. Devemos acreditar no dizimo como oferenda que agrada ao Senhor”, conclui.

Diferença entre dízimo e oferta

A entrega do dízimo normalmente é mensal, porque a maioria das pessoas recebe salário todo mês. Já os que recebem semanalmente, por exemplo, podem combinar de entregá-lo uma vez por semana. O importante é saber que o dízimo deve ser entregue na comunidade com a mesma regularidade com que se recebem os ganhos regulares. Já as ofertas são doações espontâneas, com as quais o fiel também pode e deve participar da vida em comunidade, mas nesse caso não existe a regularidade como no caso do dízimo. Você pode e deve doar na hora do ofertório, durante as missas, ou fazer depósitos nas caixas de coleta.

As três dimensões do dízimo

Dimensão religiosa: o dízimo deve suprir com recursos, todas as necessidades diretas ou indiretamente ligadas ao culto e aos seus ministros. Gastos com o templo (construção e manutenção), salário do padre e dos funcionários, encargos, energia elétrica, água, telefone, impressos, paramentos litúrgicos, velas, vinho, hóstias, equipamentos de som, audiovisuais e etc.

Dimensão social: neste aspecto, o dízimo deve suprir as necessidades dos irmãos mais necessitados da comunidade atendidos pelas pastorais sociais. Também é importante que esse trabalho supere o mero assistencialismo e busque a promoção do ser humano, a conscientização dos direitos e deveres de todos, sem deixar de exercer a misericórdia, a justiça e a compaixão, em vista de resgatar a dignidade dos irmãos assistidos.

Dimensão missionária: o dízimo deve sustentar financeiramente as ações de evangelização da comunidade exercidas fora do território da paróquia. Ajuda à Cúria, ao Seminário e às missões de um modo geral.

Multiplicando Sorrisos 2015

Multiplicando SITE

 

O projeto Multiplicando Sorrisos​, fruto da iniciativa de células da Rede de Casais, mais uma vez conta com a ajuda da comunidade paroquial. Os brinquedos podem ser entregues na Secretaria Paroquial até o dia 11/12. Eles serão doados às crianças de comunidades carentes de nossa cidade.

Léctio Divina

Padre Luis Fernando

Somente a Bíblia é inspirada por Deus

Por Padre Luis Fernando Soares

- O que ela diz de si mesma: 2 Tm 3,14-17
Pontos:
* Sabedoria: vontade e conhecimento de Deus e seus planos
* Ensinar: verdade
* Condenar o erro: heresias modernas.
Exemplo: Comungar não a Jesus Cristo mas a Maria;

- A verdade é relativa.
* Corrigir as faltas: É luz que nos faz ver os erros (espada de dois gumes, que fere até as profundezas)
* Como viver
* Servo de Deus preparado para fazer todos os tipos de boas ações.

- A Bíblia funciona: Sim, mas é preciso ouví-la e praticá-la.
Ler Mt 7,24: “Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa (vida) sobre a rocha”.

- São Tiago faz eco (catequese) e diz: “Não se enganem; não sejam apenas ouvintes da mensagem (Palavra) mas a ponham em prática. Se alguém examina bem esta lei (Palavra) e não a esquece, mas a põe em prática, Deus vai abençoar tudo o que essa pessoa fizer”(Tg 1,22;25)

COMO PODEMOS LER, OUVIR E ACOLHER A PALAVRA PARA PODER PRATICA-LA? LÉCTIO-DIVINA
O que é a léctio-Divina? O cardeal Martin de Milão responde:

É O EXERCICIO PESSOAL E ORDENADO DA ESCUTA DA PALAVRA
1) Exercício: algo ativo, não passivo, é o momento que alguém participa, decide e caminha.
2) Ordenado: dinâmica simples e com uma ordem: ler, meditar, orar, contemplar.
3) Da escuta: é receber a Sagrada Escritura como um presente e guardar com carinho, “Maria guardava tudo em seu coração”. (Lc 2,19)
4) Pessoal: não é escutar uma pregação na liturgia, é um momento especial que estou com Deus como se eu fosse único no mundo e sou. A escuta pessoal nos prepara para a escuta comunitária (familiaridade).
5) Da palavra: não é palavra humana, mas de Deus que fala por meio das Sagradas Escrituras.
6) História: a Léctio-Divina nasceu há 2500 anos. Na história do povo de Israel (Ne 8,2-10), Esdras reuniu o povo e leu desde a manhã até o meio- dia e o povo ouvia atentamente. Os santos padres da igreja (Pacomio, Basilio, São Jeronimo, São Cipriano, São Bento) também incentivaram a Lecto Divina
O método da LD nasceu no século XII com o monge Guido (cartucho) que escreve ao seu amigo Gervásio e fala de quatro degraus (escada dos monges): leitura, meditação, oração, contemplação.

COMO FAZER
1) Escolher um bom lugar, solitário e silencioso (se for possível)
2) Escolher a hora: de preferência quando estamos mais atentos (ver o próprio ritmo). Manhã e final de tarde são os melhores horários.
3) No mínimo de 45 minutos (se for possível), mas o ideal é 60 minutos.

PASSOS
1) Leitura: escolher um pequeno texto e lê-lo uma, duas e até três vezes. Não abrir ao acaso, ele precisa ser comido por inteiro e não beliscado. Se preferir siga o ciclo litúrgico (liturgia diária). Recomendo a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (Editora Paulinas)
2) Meditação: repetir cada versículo. Decorar (pôr no coração). É hora de ruminar e buscar a mensagem do texto, é mastigar e saborear o texto. Escolher um ou três versículos.
3) Oração: falar com Deus, responder ao seu apelo, pedir suas graças para colocar o texto em prática. Exemplo: se o texto falar de amar como Jesus amou, peça a Deus a graça de amar como Jesus; se falou de perdão, peça a Deus que traga à sua mente quem deve perdoar e o faça.
4) Contemplação: aqui o cansaço da busca é recompensado com o encontro. É ficar quieto, fazer silencio, não falar, não pedir, não pensar, simplesmente estar com Deus, enquanto sua palavra desce ao nosso coração.

RESUMO
Leitura: gera a compreensão do texto, da mensagem que o escritor sacro nos quis transmitir.
Meditação: reflexão a partir do texto, é ruminar o alimento, buscando seu sabor.
Oração: depois que se compreende e se reflete a palavra, o coração procura a Deus, é a oração.
Meditação: é o estado de união com Deus.

COMO USAR O QUE APRENDEU
“Pregue a mensagem (Palavra) e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anuncie e ensine com toda paciência” (2Tm 4,2)
“Os teus ensinamentos são minha riqueza para sempre; elas são a alegria de meu coração” (Sl 119,111)

Oportunidades na Obra Social

Obra Social

Novidades na Obra Social

Obra Social Nossa Senhora de Fátima oferece inúmeros serviços à população caren te de nossa comunidade. Neste mês, vamos comentar sobre algumas oportunidades disponibilizadas pela entidade assistencial da Paróquia Espírito Santo.

Orientações para gestantes
Saber mais sobre a gravidez e os primeiros cuidados com o bebê é o objetivo do Curso de Preparação para o Parto promovido na Sala Esperança, na Obra Social. O primeiro encontro aconteceu em 08 de outubro e a próxima data será 05 de novembro, às 9h, com explicações bem didáticas e vídeos explicativos sobre esse momento tão especial para a mulher. Para participar, entre em contato com a Obra Social e garanta sua vaga. Além de todo conhecimento adquirido nos encontros, as participantes receberão, ao final da gestação, um kit enxoval para o bebê.

Cursos Técnicos Gratuitos
A Obra Social informa: o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP, campus São José dos Campos, está com inscrições abertas para cursos técnicos gratuitos. As vagas são para as áreas de Automação Industrial, Mecânica e Eletrotécnica. Para participar é preciso estar cursando o segundo ano ou ter concluído o Ensino Médio. As inscrições podem ser feitas até 10 de novembro, exclusivamente pelo site www.ifsp.edu.br/processoseletivo. As provas acontecem em 06 de dezembro. Mais informações pelo telefone (12) 3901-4440 e 3901-4445.

Inscrições abertas para o Curso de Culinária Básica, para capacitar profissionais para atuar na área de Gastronomia. A Obra Social também oferece cursos de manicure, pedicuro, cabeleireiro, corte e costura, artesanato, depilação, etc.

Fale com a Obra Social
Endereço: Av. Cassiopéia, 461, Jardim Satélite
Telefone: (12) 3931-2959 ramal 28 ou 32
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Oficina Teatral no Proclamarte

Proclamarte

A Oficina Teatral da Paróquia Espírito Santo está participando do 5° Proclamarte, um Festival de Teatro Evangelizador, de São José dos Campos. O festival acontece dias 07 e 08/11, no Cine Santana. A apresentação do grupo de teatro de nossa comunidade será no sábado, às 18h30. Prestigie!

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração)
3ª feira | 7h | 19h30
4ª feira | 7h | 15h | 19h30
(Setor 04 - Rua Zacarias da Silva, 33)
5ª feira | 7h | 12h15 | 19h30
6ª feira | 7h | 15h15
Sábado | 19h (Igreja e CP4)
Domingo | 7h30 | 10h | 12h |
17h30 | 19h30

Confissões

3ª feira | 17h30
4ª feira | 9h30
5ª feira | 9h30
6ª feira | 9h30
Sábado | 10h


Programação de 22 a 28/10/2018

(12) 3931-2959


Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011


 Regiao Pastoral V Banner site