ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Procissão do Senhor Morto tem maior público da Semana Santa

           

                 

                                                         

Uma multidão acompanhou, na noite desta Sexta-Feira Santa, a tradicional Procissão do Senhor Morto, da paróquia Espírito Santo. Com velas acesas nas mãos, os fiéis caminharam pelas avenidas Andrômeda, Iguape, Cidade Jardim e Cassiopéia, principais vias de acesso do bairro Jardim Satélite, relembrando a Paixão e a morte de Jesus Cristo.

Durante a caminhada, além das músicas, orações e louvor, houve também momentos marcantes. Um deles foi o chamado "Canto da Verônica", ritual no qual uma jovem transporta um véu, com a imagem da face de Cristo. Segundo as tradições, esta mulher seria aquela que secou o suor de Jesus, durante a Via Crucis. Nas paradas, ela canta um responsório (canto litúrgico no qual um solista entoa versos que são respondidos por um coro). Nos Evangelhos, não há menção sobre quem foi Veronica, mas acredita-se que ela possa ser a mulher que foi curada por Jesus, de um fluxo de sangue (Mt. 9,20-22) (Lc. 8,43-48). Pelo quarto ano consecutivo, quem representa a Verônica, na Procissão do Senhor Morto da paróquia Espírito Santo, é a salmista e membro da pastoral litúrgica, Sátira Julia de Souza Carvalho. "Representar a Verônica é poder participar um pouco daquilo que foi o sofrimento de Jesus. É mostrar para as pessoas tudo que Ele fez por nós, por isso devemos fazer sempre o possível para evangelizar através desse ato", conclui.

   Outros momentos que geraram grande comoção foram aqueles, durante os quais os fiéis rezaram uns pelos outros, impondo-se as mãos, e no final, dando-se em abraço, numa grande confraternização. Em cada parada, o padre Luis Fernando, que presidiu a procissão, dedicou as orações a um grupo: primeiro aos pais, depois ás mães e por último aos jovens.

Na sexta-feira Santa, segundo dia do Tríduo Pascal, é o único dia do ano, em que não se celebra a Eucaristia. As pessoas que participam da solenidade comungam as hóstias consagradas na quinta-feira. Os ofícios do dia são a Liturgia da Palavra (que corresponde á segunda parte da missa, quando são lidos textos relacionados à Paixão e morte de Cristo), A Oração Universal (composta por 10 orações, cada uma por uma categoria, seguindo o esquema de intenção – silêncio e oração do presidente) e Adoração a Santa Cruz. A Procissão do Senhor Morto, não faz parte dos ritos litúrgicos oficiais, ficando entre aqueles, que provém da religiosidade popular.

Tradições populares da Sexta-feira Santa

 Por ser o dia em que se recorda a morte de Jesus, a Sexta-Feira Santa, desde muito tempo, traz em seu contexto, costumes e crendices, carregados de simbolismos, que denotam um imenso respeito pela data fatídica. Revela até certo medo, por parte da população, de teoricamente, "ter matado o Filho de Deus". Os mais antigos, por exemplo, guardavam nesse dia, jejum absoluto até ás 3 da tarde (hora da morte), não realizavam trabalhos domésticos, não ouviam rádio nem assistiam TV. As mulheres não lavavam os cabelos e não se maquiavam. Alguns chegavam ao ponto de nem tomar banho. Para o padre Luís Fernando, esses costumes e crendices estão em desuso nos dias de hoje, porque Deus está perdendo o lugar central na vida das pessoas. Ele está sendo substituído, por preocupações alheias como comércio, viagens (pois Sexta-Feira Santa é feriado nacional), trabalho e outras coisas. "Esses costumes antigos nunca fizeram parte das cerimônias oficiais da igreja e muito menos foram orientados por ela, mas refletiam a fé e o respeito que as pessoas tinham para com Deus. Eles simplesmente se identificavam com as dores de Cristo", conclui o padre.

Texto e fotos: Solange Carvalho

Tríduo Pascal começa com cerimônia do Lava-Pés e segue com Adoração ao Santíssimo

   

           

 Os fiéis da paróquia Espírito Santo, viveram ontem, o primeiro dia do Tríduo Pascal, com a tradicional cerimônia do Lava Pés , quando o sacerdote, lava os pés de membros da comunidade, imitando o gesto de Cristo, quando lavou os pés dos apóstolos (Jo. 13, 4-5).

     Através deste gesto, a igreja católica lembra também a instituição do Sacramento da Ordem. Este ano, de acordo ao tema da campanha da fraternidade, foram escolhidos, para participar da cerimônia, membros da comunidade que voluntariam, prestando serviços aos necessitados, como a professora Verônica, que coordena um cursinho preparatório para a faculdade, destinado a alunos de escolas públicas que não podem pagar.

     A liturgia da Quinta-Feira Santa encerra-se com a transladação do Santíssimo, para um lugar menor, onde as pessoas ficam em adoração, até a liturgia da Sexta-Feira Santa. Aqui na Paróquia Espírito Santo, a vigília é feita por membros participantes dos grupos de oração, pastorais, movimentos e redes celulares, além de toda a população.


Entenda o que é o Tríduo Pascal

   O Tríduo Pascal começa na Quinta-Feira Santa, quando oficialmente, termina a quaresma. São três dias, nos quais se recorda a Paixão, a morte e a ressurreição de Jesus. É como se fosse uma grande missa, que começa na quinta e termina no sábado santo. Tanto é que, na celebração da quinta, não há a bênção final. É uma grande celebração, dividida em três dias, para lembrar tudo que acontece com Jesus, em cada dia.

 

Texto e Foto: Solange Carvalho

Procissão do Encontro relembra o sofrimento de Maria ao encontrar-se com Jesus a caminho do calvário

 

                  

   Homens e mulheres da comunidade realizaram na última quarta-feira, a Procissão do Encontro, relembrando sofrimento de Maria, ao encontrar-se com seu filho Jesus, carregando a cruz a caminho do calvário. A tradicional procissão acontece todos os anos na quarta-feira da semana santa. Os homens, separados das mulheres, seguem por caminhos diferentes, e se encontram na igreja, onde é rezada a missa. Eles, carregando o andor com a imagem de Nosso Senhor dos Passos, e elas, guiadas pelo andor com Nossa Senhora das Dores.

    Durante a caminhada, os fiéis seguem em oração, e fazem reflexões sobre essa passagem bíblica, que segundo explica o Padre Bernardo, serve para meditarmos sobre a entrega de Jesus por amor aos homens. "Ele entrega sua vida por nós, mas Maria também entrega seu filho em nosso favor, porque também Jesus, filho de Deus é filho de Maria", completa.

    A Procissão do Encontro faz parte da religiosidade popular, portanto, não integra o calendário de cerimônias oficiais da Semana Santa católica. Ela caiu no gosto popular porque muitas pessoas se identificam com essa situação, de encontro e desencontro, em suas vidas cotidianas. "Quantas mães e quantos pais vivem uma situação de desencontro com seus filhos. E outros, vivem o encontro de seus filhos em situações difíceis. Tudo isso toca o nosso coração porque é da nossa experiência humana", conclui o padre.

 

Texto e Fotos: Solange Carvalho

Procissão de Ramos abre as atividades da Semana Santa

           

 

Milhares de fiéis acompanharam ontem, dia 29, a Procissão de Ramos, realizada pela paróquia Espírito Santo.
Com ramos nas mãos e muito dispostos, os participantes saíram da Praça Cândido Bertollini, e caminharam pelas ruas do bairro, atravessando as avenidas Perseu e Cassiopéia, passando pelas ruas Gravataí, Jequié e Ipiau.
A procissão, que tradicionalmente dá início ás atividades da Semana Santa, terminou com a missa solene, na igreja.
Entenda o significado desta celebração
"Hosana ao Filho de Davi, Que Deus abençoe aquele que vem em nome do Senhor! Hosana a Deus nas alturas dos céus"! (Mt. 21,9)
Com esses gritos de exaltação, o povo de Jerusalém recebeu Jesus, que vinha a cidade para a celebração da Páscoa Judaica. A multidão estendeu mantos e ramos, para a passagem do Mestre, que adentrava triunfante, montado num jumentinho. Era domingo, e esse dia ficou eternizado na doutrina católica, como Domingo de Ramos: o primeiro dia da Semana Santa.
Segundo a bíblia, o fato de Jesus ter entrado em Jerusalém, montado num "jumentinho – filho de jumenta" aconteceu para que se fizesse cumprir as escrituras. (Mt. 21, 4-5). O jumento, além de simbolizar humildade, naquela época, também era considerado um animal da paz. Reis e soldados, quando queriam dominar os povos e fazer a guerra, entravam nas cidades montados em cavalos e quando queriam paz, chegavam montados em jumentos. "A grande simbologia, de Jesus ter entrado em Jerusalém montado num jumento, é a de que Ele veio para servir, e não dominar", afirma o Padre Luís Fernando Soares.
A Procissão de Ramos, na manhã do domingo, é a primeira celebração da Semana Santa que está oficialmente dentro da liturgia Católica. Ela começa em uma capela, ou outro local, afastado da igreja, onde será celebrada a missa solene. Os fiéis, munidos de ramos (folhas de palmeiras e outras folhagens semelhantes) já bentos pelo sacerdote, acompanham o cortejo ao som de musicas e orações, após a leitura do Evangelho sobre a entrada de Jesus em Jerusalém. Até aí, a celebração é festiva, mas muda de caráter, durante a missa, quando é lido o Evangelho da Paixão. Segundo explica o Padre Luís Fernando, as celebrações da Semana Santa que estão na liturgia católica são: o Domingo de Ramos e o Tríduo Pascal (que começa na quinta-feira e termina na vigília do sábado). Todas as outras celebrações são frutos da religiosidade popular, ou seja, estão na tradição do povo, mas não fazem parte da liturgia, propriamente dito.

Texto e foto: Solange Carvalho

Semana Santa

Conheça a programação da Semana Santa e participe das atividades em nossa paróquia.

Semana Santa 2015 Baixa

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira: 7h (Celebração) 
3ª feira: 7h e 19h30
4ª feira: 7h e 19h30 (Setor)
5ª feira: 7h, 12h15 e 19h30AB
6ª feira: 7h, 15hAB 
Sábado: 19hB (Igreja e CP4)
Domingo: 7h30, 10hB, 12hB, 17h30
e 19h30B

Programação válida de 18/09 a 24/09

Confissões

3ª feira: 17h30
4ª feira: 9h30
5ª feira: 9h30
6ª feira: 9h30
Sábado: 10h 

Chegar com 40 minutos de antecedência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site