Acender uma Vela

 

Home » Obra Social » Terapia Ocupacional

Terapia Ocupacional


PES | 9 outubro, 2013

Ajudando a superar limitações com amor e carinho

A terapia ocupacional é uma profissão da área da saúde muito importante para o desenvolvimento, tratamento e reabilitação de pessoas portadoras de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psicomotoras. O profissional da área usa alguns recursos terapêuticos para desenvolver, restaurar ou ampliar as capacidades funcionais dessas pessoas.

“O objetivo é encontrar meios para que as pessoas alcancem sua autonomia, independência e utilizem ao máximo suas potencialidades”, conta Alessandra Yoshida, terapeuta ocupacional voluntária na Obra Social da Paróquia Espírito Santo. Ela adapta utensílios e mobiliários, promove mudanças no ambiente familiar, no trabalho e na escola, oferece treinamento funcional das atividades de vida diária, dá orientação aos cuidadores e familiares, além de prescrever e confeccionar órteses (aparelhos ortopédicos que proporcionam alinhamento, correção e prevenção de deformidades ou para melhorar as funções móveis do corpo).

Atendimentos na Obra Social

Para serem atendidos, os pacientes passam primeiramente pela assistente social da Obra Social que verifica todos os documentos e perfis que se encaixam nas normas de atendimento. Em seguida, são agendadas as consultas, de acordo com a demanda. Os atendimentos acontecem uma vez por semana e em casos mais específicos duas vezes por semana, com duração de 30 minutos cada.

Alessandra é voluntária na Paróquia Espírito Santo há dois anos e meio. “Desde que me formei sempre tive vontade de poder ajudar ao próximo. Então fui falar com o padre Luis Fernando e ele me proporcionou esse momento esperado, voltando a me envolver com a igreja”, conta.

A quem se destina

Podem ser atendidas pessoas com alguma disfunção ocupacional (que não realizam satisfatoriamente as atividades no trabalho, lazer ou auto cuidado), disfunções neurológicas (Parkinson, AVC, Alzheimer), artrose, fibromiagia, dedo em gatilho, LER (lesão de esforço repetitivo), hiperatividade, distúrbio do brincar, distúrbios de aprendizagem, síndromes diversas, coordenação motora, traumatismo encefálico (por queda, fratura, etc.) e transtornos mentais (esquizofrenia, psicose, transtornos obsessivos compulsivos), entre outros.

“Muitas pessoas desconhecem o que é a Terapia Ocupacional e o quanto ela proporciona de ganho aos pacientes. Mas atualmente muitos médicos já diferenciam o trabalho de um terapeuta ocupacional de um fisioterapeuta, assim a procura tem aumentado”, revela Alessandra, que reforça que todo o trabalho precisa ser acompanhado de perto por uma equipe multidisciplinar de fonoaudiologia, psicologia, psicopedagogia e fisioterapia.

Motivação

“Deus me proporcionou um dom que é o de poder ajudar as pessoas que nascem ou adquirem limitações que as impedem de exercer movimentos, atividades. Saber que eu posso ajudar me motiva cada dia a fazer o que faço. Eles me ensinam todo dia o que é ser forte e bondoso, pois sua alegria, inocência e prazer de viver torna o meu dia mais belo”, descreve emocionada.

Sua dedicação como voluntária é uma retribuição a tudo que conquistou com a graça de Deus. “Se hoje possuo uma profissão, foi porque acima de tudo Deus pode dar aos meus pais a oportunidade de pagar meus estudos. Depois me deu trabalho, ter um bom emprego, conviver com pessoas boas. O mínimo que Deus quer de mim é poder ajudar sua imagem e semelhança, ou seja, amar ao próximo como a si mesmo”, finaliza Alessandra revelando que esta também sempre foi a vontade de seus pais – Jorge e Marilena.

A terapeuta ocupacional da Obra Social é muito grata por todas as bênçãos em sua vida: “ser voluntária alterou minha qualidade de vida, mudou os ensinamentos passados aos meus filhos, me deu a oportunidade de vivenciar a humildade, o amor ao próximo e ao respeito. Sem contar que posso dizer aos meus pais que tanto pediram que hoje seus esforços são recompensados”.

Conhece alguém que precisa desse atendimento com a terapeuta ocupacional?

Ligue para a Obra Social e agende a entrevista: (12) 3931-2959.

Por Fernanda Albuquerque

Deixe um comentário