Estudos da Célula

Data: 12 a 18/11/2018
Tema:“Quando o fim se torna o começo”
Salmo: 126

Leitura:Mc 16, 1-11

Ouça o estudo da semana

À Igreja que se reúne nas casas, a paz de Jesus!

Introdução: Todos nós temos em comum o desejo de alcançarmos o sucesso na vida, e há algumas áreas que são o termômetro desse sucesso: o trabalho, a família, a nossa saúde, finanças, conquistas materiais, vida espiritual e liderança na célula.

No íntimo, lidamos com o medo de um fracasso extremo em uma dessas áreas, com situações críticas que se tornem irreversíveis. Chame como quiser: fundo do poço, fim do caminho, beco sem saída... Dívidas impagáveis, uma empresa falida, uma doença incurável, um bem de valor perdido, a morte de alguém querido, a família desmoronando, um casamento desfeito, um sonho perdido, enfim, inúmeras situações que são comuns em nossos dias.

Quando nos deparamos com situações assim, é preciso entender que Deus é um Deus de recomeço, de novos pontos de partida, de restauração. O que para nós, muitas vezes, parece “o fim” na ótica de Deus é apenas “o começo”. Há muitos exemplos bíblicos em que podemos refletir sobre isso: Adão (pecou, mas teve uma nova chance), Abraão (que mesmo com 100 anos, gerou um filho), Moisés (que esquecido no deserto, tornou-se líder de 3 milhões de pessoas), Davi (de perseguido a rei), Jó (perdeu tudo e foi restituído em dobro). Mas o maior exemplo é a ressurreição do Senhor, que já estando morto (dizemos que há jeito para tudo, menos para a morte) voltou para a vida. Se Cristo ressuscitou, tudo que para nós já está morto pode ressuscitar, nós mesmos um dia ressuscitaremos.

Temos que considerar algumas verdades para vermos o fim se converter em começo:

1 – Deus não depende das circunstâncias para cumprir suas promessas: “Abraão teve fé e esperança, mesmo quando não havia motivo para ter esperança, e por isso ele se tornou “o pai de muitas nações”. Como dizem as Escrituras: “Os seus descendentes serão muitos.” Abraão tinha quase cem anos. Mas, mesmo quando ele pensou a respeito do seu corpo, que já estava como morto, ou quando lembrou que Sara não podia ter filhos, a sua fé não enfraqueceu. Abraão não perdeu a fé, nem duvidou da promessa de Deus. A sua fé o encheu de poder, e ele louvou a Deus” (Rm 4, 18-20). Abraão era idoso, mas isto não foi impedimento para Deus fazer de Abraão, um pai.
2 – As adversidades podem mudar o curso da nossa vida para que o propósito de Deus seja cumprido: E José disse: — Cheguem mais perto de mim, por favor. Eles chegaram, e ele continuou: — Eu sou o seu irmão José, aquele que vocês venderam a fim de ser trazido para o Egito. Agora não fiquem tristes nem aborrecidos com vocês mesmos por terem me vendido a fim de ser trazido para cá. Foi para salvar vidas que Deus me enviou na frente de vocês. Já houve dois anos de fome no mundo, e ainda haverá mais cinco anos em que ninguém vai preparar a terra, nem colher. Deus me enviou na frente de vocês a fim de que ele, de um modo maravilhoso, salvasse a vida de vocês aqui neste país e garantisse que teriam descendentes. Portanto, não foram vocês que me mandaram para cá, mas foi Deus. Ele me pôs como o mais alto ministro do rei. Eu tomo conta do palácio dele e sou o governador de todo o Egito(Gn 45, 4-8). Foi assim com José do Egito, que foi levado para o Egito para que Deus realizasse o seu desígnio em sua vida. 

3 – As crises e perdas podem fazer parte de um processo de Deus para nos aperfeiçoar: “Eu reconheço que para ti nada é impossível e que nenhum dos teus planos pode ser impedido. Tu me perguntaste como me atrevi a pôr em dúvida a tua sabedoria, visto que sou tão ignorante. É que falei de coisas que eu não compreendia, coisas que eram maravilhosas demais para mim e que eu não podia entender. Tu me mandaste escutar o que estavas dizendo e responder às tuas perguntas. Antes eu te conhecia só por ouvir falar, mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos.(Jó 42, 2-5). Jó era um homem íntegro que temia a Deus, mas tinha muito orgulho escondido no coração. Só depois de todas as suas perdas, teve outro nível de revelação de Deus e foi restituído em dobro por tudo o que perdeu.

4 – Não é projeto de Deus que alguém termine em derrota:Eu escrevi uma carta aos judeus que Nabucodonosor havia levado como prisioneiros de Jerusalém para a Babilônia: autoridades, sacerdotes, profetas e todo o povo”.  (Jr 29, 1). O Senhor sempre terá um desfecho abençoado para àqueles que o temem. Ele planejou nossa vida com um fim abençoado.

Conclusão: Na pior das hipóteses, se algo acontecer, o homem de Deus ainda se dá bem “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra viverá” (Jo 11, 25). Não importa sua situação ou se a sua vida parece estar no fim, se você confia em Deus tenha a certeza: Não é o fim, é somente o começo!
      

PERGUNTAS

  1. Você desiste das coisas facilmente?
  2. Já teve um recomeço, quando tudo parecia perdido?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data:10 a 16/12/2018
Tema:“Tempo de gratidão”
Salmo: 113

Leitura: Lc 17, 11-19


À Igreja que se reúne nas casas, paz!

Estamos chegando ao final de mais um ano de atividades nas nossas células, isto se constitui um grande motivo de louvor para toda nossa comunidade. Por esta razão neste mês de dezembro vamos celebrar ao Senhor com todas as forças de nossos corações.

1- A GRATIDÃO É MANDAMENTO PARA O POVO DE DEUS. “Louvai, ó servos do Senhor, louvai o nome do Senhor” (v- 1). Este salmo exorta o povo de Deus a agradecer usando expressões de louvor. A gratidão deve dominar nossa mente, nossas atitudes e ações nestes dias que antecedem o fim de mais uma etapa. A gratidão é o reconhecimento pelas grandes obras que o Senhor tem feito em nossas vidas. Devemos louvá-lo pela sua constante misericórdia (Sl 117,1). Louve a Deus pelas suas vitórias na família, no trabalho, na saúde, nas finanças, e outras tantas coisas que acontecem em sua vida. Agradeça a Deus por sua célula, líder, membros, por todas as células, pelas redes, áreas, cursos de formação, encontros, festas das tendas, pela primeira FACE este ano, pelas mudanças em nosso sistema de células, especialmente pela coordenação geral e por toda obra de evangelização realizada neste ano. Louve a Deus pelos frutos espirituais que você colheu e pelo seu crescimento.

2 – A GRATIDÃO DEVE SER UMA PRÁTICA PARA TODOS OS MOMENTOS. “Desde o nascer ao pôr-do-sol seja louvado o nome do Senhor” (v-3). A gratidão deve ser um estilo de vida e não apenas um cântico esporádico. Devemos fazer de nossa vida um constante “altar” de adoração a Deus. Quando percebemos a presença de Deus em nossa vida e sabemos que tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 8,28) não é difícil ter nos lábios palavras de gratidão. Quando a Palavra de Cristo nos domina, o nosso estilo de vida é transformado completamente e aprendemos a ver a mão de Deus em tudo, até mesmo nas dificuldades. Assim nada nos derrota ou desanima.

3 – A GRATIDÃO ATRAI O FAVOR DE DEUS: “... e do alto olha o céu e a terra” (v- 6). A gratidão a Deus tem a capacidade de constranger o coração do nosso Pai celestial. A gratidão, o louvor e a adoração atraem o olhar de Deus para nós, e atraem as bênçãos de Deus para a nossa vida. O louvor liberta o nosso coração da tristeza, preocupação, medo, insegurança. A Bíblia fala de situações de perigo, onde o louvor foi decisivo para a libertação. Veja no livro de Josué 6,1-27 as muralhas de Jericó caíram ao som das trombetas, instrumentos musicais usados para o louvor festivo. Também no segundo livro das Crônicas 20, 5-22 Josafá, rei de Judá vence os inimigos do povo cantando: “Louvai o Senhor, pois sua misericórdia é eterna” (v-21). Em Atos 16,16-34 – Paulo e Silas são libertados da prisão enquanto cantavam a Deus. Você pode ser liberto e alcançar a vitória pelo louvor!

 

4 – A GRATIDÃO ESTABELECE A PROSPERIDADE: “Para, entre os príncipes, fazê-lo sentar, junto dos grandes de seu povo” (v-8). A prosperidade do povo de Deus sempre esteve ligada com a gratidão, pois Deus espera que confiemos N’Ele e na sua ação. Portanto se você está com algum problema familiar, financeiro, de saúde, profissional ou espiritual, entregue a Deus e confie, pois Ele vai agir (Sl 36,5).

 

CONCLUSÃO: Neste final de ano, nesta última reunião celular, agradeça a Deus por tudo e saiba: Deus te ama e cuida de você.

PERGUNTAS

  1. Qual foi a sua maior conquista este ano? E o que você fez ou pretende fazer como gratidão? Comente

  2. Faça uma rápida avaliação de sua célula.

 

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 19 a 25/11/2018
Tema:“O dízimo e a vida abundante”
Salmo: 23

Leitura: Ml 3, 7-12 | I Cor 9, 6-10

Ouça o estudo da semana

À Igreja que se reúne nas casas, a paz de Jesus!

Apesar da palavra de Deus proclamar a vitória dos que crêem em Cristo, muitos cristãos não vivem triunfalmente. O temor que é observado nos olhos de uma multidão de pessoas do século XXI é visto no rosto de muitos cristãos também. Ao invés de uma vida abundante, numerosos seguidores de Jesus de Nazaré estão cansados e ansiosos. Entretanto, no meio de uma sociedade que inclui tantas pessoas que estão amedrontadas e deprimidas pelas condições que prevalecem em seu mundo, há aqueles que encontraram o segredo da vida abundante. Tais pessoas imediatamente são notadas diferentes.

Descobri que muitos seguidores de Jesus que possuem uma alegria interna são aqueles que cultivam o hábito do dízimo e ofertas. A ideia de encontrar a vida feliz por meio do dízimo e ofertas não é nova. Tal dádiva divina foi assegurada àqueles que observam este costume nos tempos do Antigo Testamento. “Ponham-me à prova e verão que eu abrirei as janelas do céu e farei cair sobre vocês as mais ricas bênçãos” (Ml 3,10). Esta passagem de Malaquias tem sido muitas vezes interpretada como indicando que as recompensas serão de natureza material. Os dizimistas frequentemente testemunham que graças materiais acompanham um reconhecimento regular da bondade de Deus, por intermédio do dízimo. Mas os resultados descritos em Malaquias não estão confinados a recompensas materiais somente. A retribuição do dízimo sob a forma de bênçãos espirituais reflete-se em vidas transformadas. O quadro do Antigo Testamento é uma preparação daquilo que se transformou na experiência de cristãos em todos os tempos; que encontraram no dízimo e ofertas uma porta aberta para a vida abundante e vitoriosa.

Três bênçãos espirituais são experimentadas pelos dizimistas e ofertantes fiéis, trazendo vida abençoada e abundante:

Em primeiro lugar, o dízimo e as ofertas contribuem para a felicidade daqueles que obedecem a Bíblia nesta questão. Este princípio pode ser alargado a fim de incluir a ideia de que toda a generosa divisão de riqueza resulta em felicidade para aquele que contribui. O dinheiro dividido transforma-se numa fonte de alegria permanente. Esta lei é básica para vida. O dízimo, as ofertas ou a generosa divisão dos bens materiais traz a felicidade. Tenho observado esse fato por meio de testemunhos de dizimistas que dizem: “o dízimo nos tem ajudado mais do que nosso dinheiro tem ajudado a Igreja e aos outros”.

Em segundo lugar, o dízimo e as ofertas contribuem para a saúde física. Como? Não meramente por eventos que podem ser descritos como milagres divinos, mas, também, eliminando as numerosas e óbvias tensões originadas pelo dinheiro ou pela falta dele, trazendo ao cristão uma fé confiante, em que Deus abençoará aqueles que entregam o dízimo, os libertando da lei da carteira de dinheiro, cartão de crédito ou talão de cheques, levando-os a agir, muitas vezes, como se Deus não existisse, esquecendo da maravilhosa providência divina que está à disposição dos cristãos para guiá-los e guardá-los. Sem esta confiança numa força além da humana, eles são vítimas de nervosismo e temor. O dízimo torna o cristão ciente do poder divino, acima do poder humano, que está à disposição para ajudá-lo.  

Em terceiro lugar, o dízimo constitui uma porta aberta através da qual o poder de Deus pode vir à vida. O dízimo e as ofertas causam vida alegre e abundante. “Minha vida tem sido mais feliz desde que comecei a entregar o dízimo”, disse um homem empresário. “Tenho encontrado grande alegria no dízimo, e coisas boas têm acontecido em minha vida”, disse um jovem. “Tenho recebido muitas bênçãos em minha vida espiritual, afetiva e material”, disse outra pessoa. Outros comentaram como segue: “O dízimo é certamente o caminho da vida feliz”; “aprendi o significado de vitória em todos os aspectos desde que comecei a pagar o dízimo e dar ofertas durante as missas”. Um engenheiro da Embraer fez o seguinte comentário sobre a sua experiência com o dízimo: “comecei a entregar o dízimo três anos antes de casar-me. Posso dizer que, embora não tenhamos tudo quanto desejamos, nada nos faltou”. Sua família reflete a validade do seu testemunho pela maneira, porque desfrutam uma alegre experiência cristã e um lar feliz. O poder de Deus, que traz vida abundante e vitoriosa vem a muitos daqueles que entregam seu dinheiro como parte da dedicação que fazem de si mesmo a Deus.     

Conclusão: O dinheiro do cristão é uma parte de si mesmo, de sua mente, de sua força e de sua vida. Quando traz seu dízimo está dando uma parte de si mesmo a Deus. Por tal ato, ele vem para mais perto de Deus. O dízimo não é uma compra da bondade de Deus, é um grato reconhecimento das bênçãos já recebidas. Só compreende o dízimo aquele (a) que já fez a experiência do amor e da bondade de Deus e que por gratidão, não obrigação ou fria obediência, quer dar a Deus toda a sua vida.

Saiba mais:
Qual a porcentagem do dízimo?  A décima parte, como já diz o próprio nome dizimo. A palavra de Deus diz: “Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, ordeno que tragam todos os seus dízimos aos depósitos do Templo...” (Ml 3,10).

 

PERGUNTAS

  1. Você tem alguma bênção em relação ao dízimo e ofertas para contar?
  2. Que benefícios você observa na Paróquia Espírito Santo realizados por meio dos dízimos e ofertas?

 

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 29/10 a 04/11/2018
Tema:“A oração que alegra a Deus”
Salmo: 29

Leitura: Hb 4, 14-16

Ouça o estudo da semana

À Igreja que se reúne nas casas, a paz de Jesus!

Introdução: Quando eu era criança, os meios de comunicação eram bastante limitados. Lembro-me que poucas pessoas possuíam telefone em casa (celular não existia). Quando queríamos telefonar precisávamos ir ao centro da cidade para encontrar um “orelhão” e, dependendo da chamada, somente uma telefonista poderia realizar. Hoje, graça à tecnologia, a maioria das pessoas possuem telefone em casa e o celular torna-se a cada dia mais comum. Somente um tipo de comunicação era rápida e continua sendo até os dias de hoje: a comunicação com Deus, por meio de Jesus Cristo.

Por isso, o texto bíblico de hoje nos convida a chegar perto de Deus com confiança, na certeza de sermos ouvidos: “Por isso tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda” (V 16). Apesar desta facilidade de falar com Deus, devemos tomar cuidado para não fazermos qualquer pedido, pois às vezes pedimos mal e não seremos atendidos: “E, quando pedem, não recebem porque os seus motivos são maus. Vocês pedem coisas a fim de usá-las para os seus próprios prazeres. Gente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus”(Tg 4, 3-4).

O que devemos pedir? Qual oração agrada a Deus? Creio que tudo o que Deus quer para nós já está revelado nas Sagradas Escrituras. Vamos então encontrar cinco coisas que certamente agradam o coração de Deus quando pedimos, e com certeza não nos será negado:

1 - Sonda-me: “Ó SENHOR Deus, tu me examinas e me conheces” (Sl 139,1) Aqui pedimos: “Senhor mostra quem sou e o que há em mim’. Esta oração é um verdadeiro “check-up”.

2 - Quebranta-me: “O SENHOR Deus me disse: Desça até a casa onde fazem potes de barro, e lá eu lhe darei a minha mensagem. Então eu fui e encontrei o oleiro trabalhando com o barro sobre a roda de madeira. Quando o pote que o oleiro estava fazendo não ficava bom, ele pegava o barro e fazia outro, conforme queria” (Jr 18,1-4).  “Porém nós que temos esse tesouro espiritual somos como potes de barro para que fique claro que o poder supremo pertence a Deus e não a nós”. (II Cor 4,7). Oramos: “Senhor, tira de mim tudo o que não te agrada”. Aqui pedimos a Deus que realize uma cirurgia em nós

3 - Transforma-me: “Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele”. (Rm 12,2). Dizemos: “Senhor, faz de mim uma nova criatura”. Queremos que Deus mude a nossa vida (pensamentos, desejos, ações).

4 - Enche-me: “Não se embriaguem, pois, a bebida levará vocês à desgraça; mas encham-se do Espírito de Deus”. (Ef 5,18). Clamamos: “Senhor, sou fraco e preciso de sua força, envia sobre mim teu Espírito Santo”. Precisamos do Espírito de Deus para vivermos uma vida santa e agradável a Deus.

5 - Usa-me: “E orem também por mim, a fim de que Deus me dê a mensagem certa para que, quando eu falar, fale com coragem e torne conhecido o segredo do evangelho. Eu sou embaixador a serviço desse evangelho, embora esteja agora na cadeia. Portanto, orem para que eu seja corajoso e anuncie o evangelho como devo anunciar”. (Ef 6,19-20). Pedimos: “Senhor, faça de mim um instrumento do teu amor e salvação” Servir é um dos motivos de estarmos aqui.

Conclusão: A oração que pede a Deus: Sonda-me, quebranta-me, transforma-me, enche-me e usa-me, com certeza será ouvida e aquele que a faz alcançará um grande crescimento.

 

PERGUNTAS

1) O que você mais pede em suas orações
2) Deus tem respondido suas orações? Testemunhe.

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 22 a 28/10/2018
Tema:“Ide ao mundo e fazei discípulos por todas as nações”
Salmo: 1

Leitura: Mc 16, 1-11

Ouça o estudo da semana

À Igreja que se reúne nas casas, Paz!

Por ocasião do mês missionário

Atualmente o mundo tem tirado nossa atenção e desviado muitas pessoas do caminho do Senhor, principalmente os jovens que encontram no mundo a maneira certa de como se afastar daquilo que Deus já planejou para cada um. Esse fato deve deixar em nós o ensinamento do amor de Deus sobre todas as coisas e do nosso amor ao próximo como a nós mesmos.

Precisamos urgentemente testemunhar Cristo, a fim de que o mundo não só creia n´Ele, mas se espelhe n´Ele. Assim como Cristo ordenou aos discípulos, nós também devemos escutar seu chamado: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”(Mc 16).

E como ser missionário?

Devemos amar aquilo que Cristo nos ensina, sendo imagem e semelhança do Senhor em todas as atitudes e pensamentos. Ser missionário é ser discípulo de Cristo e aprender e realizar tudo aquilo que o Mestre ensina. O amor é o maior ensinamento de Cristo e só conseguimos conhecer e viver o amor se estabelecemos uma amizade profunda e sincera com Ele.

Para se viver uma amizade verdadeira é necessário ser transparente e dócil com a outra pessoa. É preciso se conhecer. E assim é o Senhor: Ele nos conhece perfeitamente, mas precisamos buscar conhecê-lo diariamente, só assim conseguiremos ser a imagem e semelhança d´Ele para nós e para as outras pessoas.

Para estarmos ligados ao coração de Cristo, precisamos conhecer nossa fé, nos alimentar diariamente da Palavra de Deus. Somente abastecidos da Palavra de Deus e com a vida eucarística é que poderemos levar ao mundo o seu amor e seu conhecimento e assim enfrentar as diversas batalhas ao longo de nossa caminhada. A juventude deve estar pronta para levar adiante a fé que vive, mudando os hábitos e convertendo as realidades pessoais e sociais. O jovem é convidado a divulgar e evangelizar a todas as pessoas com amor e ousadia. Devemos mostrar ao mundo a alegria de ser de Cristo e a motivação para a difícil jornada que enfrentamos diariamente.

É necessário abraçar o desafio de testemunhar a liberdade e a felicidade que vem de ser de Cristo em um mundo tão conturbado de valores e tão dominado pelas batalhas do dia-a-dia. A nossa fé trata-se de um “tesouro guardado em vasos de barro para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós” (cf. 2 Cor 4,7). E que possamos seguir a Cristo e responder ao seu chamado: “Ide e fazei discípulos entre as nações” (cf. Mt 28,19).

Conclusão: Precisamos nos abastecer diariamente da palavra de Deus para que possamos evangelizar através de nossos atos e palavras àqueles que ainda não conseguem enxergar que somente com Deus tudo é possível. Temos o dever de ir ao mundo e fazer novos discípulos do Senhor.

 

PERGUNTAS

1 - Você tem evangelizado e feito novos discípulos?
2 – Tem praticado a evangelização Oikós?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 15 a 21/10/2018
Tema:“Aprendendo com as formigas”
Salmo: 116

Leitura: Pr 6, 6-11

Ouça o estudo da semana

À Igreja que se reúne nas casas, Paz!

Introdução: Quando Salomão recomendou que o preguiçoso fosse observar a formiga, quis apresentar-lhe um exemplo de trabalho e persistência.

A Preguiça: “Então o preguiçoso diz: “Eu vou dormir somente um pouquinho, vou cruzar os braços e descansar mais um pouco” (V-10). A preguiça é uma inimiga do nosso desenvolvimento pessoal, da realização dos nossos sonhos e do crescimento profissional, estudantil, financeiro e ministerial (religioso). Quando ela se instala nos tornamos indolentes, covardes diante de qualquer situação que exija esforço e trabalho. Costumamos adiar o início de qualquer tarefa. Exemplo: orar, evangelizar e buscar novos membros para a célula. A preguiça nos leva sempre a encontrar uma desculpa para justificar tal atitude. Exemplo: “Ninguém quer saber de Deus ou de célula”. Ficamos sonhando, pedindo a Deus uma graça, uma bênção, querendo que o Senhor faça tudo e ainda nos dê a bênção na mão (nossa célula cresça e se multiplique sem precisar evangelizar).

A formiga: “Preguiçoso, aprenda uma lição com as formigas! Elas não têm líder, nem chefe, nem governador, mas guardam comida no verão, preparando-se para o inverno”.  (V - 6-8). A formiga é minúscula, mas determinada. Leva pesos superiores ao seu e não descansa enquanto não termina a tarefa. É organizada, disciplinada e com um senso de dever fortemente desenvolvido. Constrói uma organização onde o funcionamento é eficiente e atende a necessidade de todos. E é um inseto! Sem raciocínio, sem recursos, limitadas de ciência, sem máquinas ou tecnologia.

Conclusão: Você tem todas as facilidades do mundo moderno a sua disposição. O que está esperando? Acordar com o barulho de alguém realizando o que você estava sonhando fazer? Expulse a preguiça de sua vida! Inicie um trabalho e o termine para sentir a satisfação de uma realização. Não deixe de sonhar, mas trate de arregaçar as mangas e trabalhar pela realização do seu sonho pessoal e celular. Que Deus o abençoe.

Perguntas

  1. Você é ativo (a) ou preguiçoso (a)?
  2. O que você tem realizado pessoalmente?
  3. O que sua célula tem realizado?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 08 a 14/10/2018

Tema:“Vencendo gigantes”

Salmo: 9
Leitura: I Samuel 17, 4-11; 32-51

Ouça o estudo da semana

Introdução: A história de Davi enfrentando o gigante Golias é uma história de superação de obstáculos, vitória sobre o medo, conquista do impossível e derrota dos inimigos. Temos muito a aprender com esse relato bíblico. Você tem algum “gigante” no seu caminho? Você está sofrendo alguma ameaça? Você tem algum problema difícil ou até impossível de ser resolvido? Você, líder, tem obstáculos na sua célula que parecem gigantes? Deus tem estratégias para você vencer estes gigantes:

1- Confie no Senhor: “O SENHOR Deus me salvou dos leões e dos ursos e me salvará também desse filisteu. — Pois bem! — Respondeu Saul. — Vá, e que o SENHOR Deus esteja com você!” (v-37). Davi foi orientado a usar as armaduras próprias de um soldado daquela época: capacete de bronze, couraça e espada. Os soldados confiavam nas suas armas de guerra, nos seus cavalos e na sua própria força, por isso é que fugiram do gigante Golias, pois ele superava a todos em armas e em força física. Porém, Davi largou as armaduras e decidiu confiar no Senhor e Deus veio ao seu encontro. O mesmo Deus que socorreu Davi também virá socorrer você. Confie!

2 – Faça sempre uma confissão positiva: Hoje mesmo o SENHOR Deus entregará você nas minhas mãos; eu o vencerei e cortarei a sua cabeça. E darei os corpos dos soldados filisteus para as aves e os animais comerem. “Então o mundo inteiro saberá que o povo de Israel tem um Deus...” (v-46). Enquanto os soldados provocados por Golias fugiram assustados, Davi retrucou as palavras de destruição de Golias, com palavras de coragem e fé, e isso o encheu de ânimo e determinou a sua vitória. Deus jamais nos vê como derrotados, nem nos autoriza a sermos pessimistas ou desistirmos das nossas lutas, problemas e desafios! Somos alimentados pelo que confessamos (Pv 18,7;20-21).

3 – Entregue seus gigantes a Jesus:... e todos aqui verão que ele não precisa de espadas ou de lanças para salvar o seu povo. Ele é vitorioso na batalha e entregará todos vocês nas nossas mãos.” (v-47). Davi tinha plena consciência de que pelas suas forças jamais conseguiria vencer Golias. Por isso, ele entrega mais este desafio nas mãos do Senhor, pois ele diz: “Hoje mesmo Deus entregará você nas minhas mãos; eu o vencerei...” (v-46).

Os nossos problemas e desafios podem ser “gigantes”, mas não são maiores do que nosso Deus! Convido você e sua célula a entregarem os seus “gigantes” para Jesus. Ele o (a) fará forte e vencedor (a).

Conclusão: Aquilo que era pouco provável ou até mesmo impossível aos olhos humanos aconteceu. Davi venceu o gigante Golias com não apenas uma funda na mão, mas com o coração entregue ao Senhor. Você deseja vencer os seus “gigantes”? Então, entregue o seu coração a Jesus e o receba como Senhor e Salvador e veja o milagre de Deus na sua vida!

Perguntas

  1. Qual ou quais os gigantes da sua vida?
  2. Você já venceu algum gigante? Conte para os membros de sua célula.

 

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 01 a 07/10/2018

Tema:“Um Deus que ama e corrige”

Salmo: 47
Leitura: Hb 12, 5-13

Ouça o estudo da semana

Introdução: A Carta aos Hebreus foi destinada aos cristãos que eram oprimidos por muitas provações, das quais não entendiam nem o motivo e nem o sentido. Como eles, também nós muitas vezes nos perguntamos: porque, embora tenhamos praticado o bem somos atingidos por tantas angustias? Por que aquele que é trapaceiro, é bem-sucedido e tem sorte? A lição de hoje para as células procura encontrar ema explicação para estes fatos e se serve de um exemplo tirado da vida familiar.

Mensagem: Se um professor tem entre seus alunos também o próprio filho, não faz distinções: quer que todos se esforcem e assimilem as suas explicações. Se observa que alguém é preguiçoso e distraído, seja quem for, chama a sua atenção com frequência. Entretanto, se é o seu próprio filho que não se comporta bem, as suas repreensões são mais severas. É mais rígido com o seu filho. Exige que se esforce, corrige-o, faz-lhe ameaças, recorre até a métodos mais duros, quando necessários. Eis – diz-nos o trecho de hoje – por que Deus nos submete a tantas provas. Para nos corrigir e aperfeiçoar-nos. “O Senhor corrige a quem ama, e castiga todo aquele que reconhece por seu filho. Estais sendo provados para a vossa correção. É Deus quem vos trata como filhos. Ora, qual é o filho a quem seu pai não corrige?” (V- 6-7). A correção de Deus é a prova que Ele se interessa por nós, quer o nosso bem e não nos considera estranhos, mas filhos. “Mas se permanecêsseis sem a correção que é comum a todos, seríeis ilegítimos e não filhos legítimos” (V- 8).

É evidente que, no momento da repreensão, do castigo e da “bronca” as crianças e os jovens não ficam satisfeitos com a severidade do pai, mas quando crescerem, ser-lhe-ão gratos pela educação que receberam. “É verdade que toda correção parece, de momento, antes motivo de tristeza que de alegria. Mais tarde, porém, traz aos que por ela se exercitaram o melhor resultado de justiça e de paz”. (V- 11).

Agora, nós pensamos que as desgraças e sofrimentos são enviados por Deus. Ele só que o nosso bem e a nossa felicidade. As doenças e aflições não procedem de Deus, mas das circunstâncias da vida e, às vezes, da maldade dos homens; outras vezes, da ação do maligno (Jó 1,6-22;2,1-10). O que a leitura quer nos ensinar é que Deus se serve também dos acontecimentos dolorosos, que se abatam sobre nós, para ajudar-nos a crescer na vida espiritual; para induzir-nos a sermos mais generosos, mais sensíveis, menos voltados para o nosso egoísmo.

Conclusão: Só podemos entender a correção do Senhor, se entendermos o seu amor. Ele deseja que sejamos adultos na fé e que tenhamos um caráter santo de Jesus. Você está passando por alguma provação? Entregue-a a Deus, procure descobrir o que Deus quer falar e fazer através dela e confie que tudo concorrerá para o seu bem, pois Deus é pai e cuida de nós com carinho.

Perguntas

1 - Você está passando por alguma provação no momento?
2 - Consegue ver a mão de Deus nisso? Já tirou algum ensinamento das dificuldades?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Data: 24 a 30/09/2018

Tema:“Conquistando seus alvos (objetivos)”

Salmo: 84
Leitura: Lc 5, 17-26

Ouça o estudo da semana

Veja alguns passos para conquistar objetivos a partir da atitude do paralítico e de seus amigos:

1 – Aprenda a trabalhar em equipe
“Apareceram algumas pessoas trazendo num leito um homem paralítico; e procuravam introduzi-lo na casa e pô-lo diante dele.” (v-18).
O objetivo daqueles amigos era ver seu amigo curado da paralisia. Para isso, eles compreenderam que para chegar à solução do problema tinham que se unir, e unidos, conseguiriam levar o amigo até Jesus, que então o curou. Todos nós temos sonhos e desejamos vê-los concretizados, contudo, nem todos estão dispostos a trabalhar em equipe.  A Bíblia ensina que o próprio Deus trabalha em equipe. O Pai, o Filho e o Espírito Santo trabalham em equipe: “Façamos o homem à ‘nossa’ imagem e semelhança.” (Gn 1, 26). Se você quer conquistar algo, una-se às pessoas de fé. A visão celular só funciona se houver espírito de equipe. Todos na célula se unem para atingir um único objetivo: crescer e multiplicar.

2 – Descubra o poder da inovação
“Mas não achando por onde o introduzir, por causa da multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o arriaram com o leito ao meio da assembleia, diante de Jesus” (v-19).
Os amigos do paralítico diante da dificuldade surgida, não sendo possível entrar pela porta, resolveram inovar. Muitas vezes nós até tentamos fazer alguma coisa em face dos problemas, mas quando nos deparamos com obstáculos, desistimos. Na verdade, a competição no mercado de trabalho, as dificuldades na vida matrimonial, a realidade moral e tantas outras coisas, são como a multidão que nos impede de chegar onde está Jesus. É preciso que tenhamos coragem para ousar fazer algo novo, isto é, sair do convencional e enfrentar o desconhecido; abrir espaço para o novo; ser criativo como foi Davi que venceu Golias não com espada, mas com pedras (I Sm 17, 48-50). Inove sua vida pessoal, conjugal, enfim, em tudo, obedecendo aos princípios da Palavra de Deus.

 3- Tenha uma visão de fé
“Vendo a fé que tinham, disse Jesus: Meu amigo, os teus pecados te são perdoados” (v- 20).
Os amigos do paralítico formaram uma equipe vencedora e descobriram um jeito inovador de chegar ao objetivo: a cura do paralítico. Eles fizeram tudo baseado numa visão de fé em Jesus. Eles negaram aceitar a situação do amigo e então, em primeiro lugar, a cura aconteceu no coração deles, para depois se materializar (Hb 1, 1-3). Se você crê que Deus pode mudar sua história, sua situação atual, tenha certeza: ela já está mudando. Estar com outras pessoas trabalhando em equipe, sendo criativo, mas sem fé, não significa nada no mundo espiritual. Tenha uma visão de fé para tudo em sua vida: sua família, emprego, célula, porque Jesus está olhando para dentro de você e se Ele encontrar fé, o seu sucesso está garantido e seus alvos concretizados.

Conclusão:
Os amigos do paralítico são para nós modelo de conduta espiritual a ser seguido nestes dias tão difíceis em que estamos vivendo, pois jamais devemos nos dar por vencidos diante de nossos problemas e obstáculos, que se levantam para que possamos solucioná-los. Una-se com pessoas de fé. Seja criativo e alimente seu coração com uma visão de fé positiva. Seus alvos já são realidades no mundo espiritual.

Perguntas

1) Quais são seus alvos na vida?
2) Você pensa ter fé suficiente para alcançá-los?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

 

Data: 17 a 23/09/2018

Tema:“O poder da Palavra de Deus”

Salmo: 119,33-40
Leitura: II Tim 3,14-17

Ouça o estudo da semana

Introdução: Quando queremos conhecer alguém, não basta lhe contarmos quem somos, as coisas de que gostamos e os nossos problemas. É preciso permitir também que a outra pessoa fale conosco. Além de falarmos com Deus em nossas orações, precisamos deixar que Ele fale conosco, através da Bíblia. Deus quer que o conheçamos (Joa 17,3). Ele quer que o ouçamos, assim como nossos amigos, quando conversamos com eles. A Bíblia é composta do Antigo Testamento, escrito antes de Cristo, e do Novo Testamento, que começa com a vida de Cristo. Ela contém 73 livros ou escritos, uma verdadeira biblioteca, inspirados pelo Espírito Santo. A Bíblia é a mensagem que Deus dirigiu e continua a dirigir aos homens. A Sagrada Escritura foi escrita durante um período de mais de 1.500 anos, em três línguas diferentes (Aramaico, Hebraico e Grego). Mesmo assim, ela é um livro e não muitos, e tem um tema central do princípio ao fim. Se quisermos crescer e frutificar como cristãos, precisamos ler a Bíblia com a disposição de obedecê-la. Já vimos como é importante ler a Bíblia; vamos ver agora como tornar essa leitura uma parte regular de nossa vida.

Se quisermos crescer em nosso relacionamento com Deus, precisamos ouvir e entender o que ele está nos dizendo. Aqui estão alguns passos para ajudá-lo, enquanto lê a Palavra de Deus. Este método de leitura, entre tantos outros, chama-se Lectio Divina ou leitura orante da Palavra de Deus:

1º-ORE – PEÇA A DEUS QUE O ENSINE ENQUANTO LÊ: A Bíblia é diferente dos demais livros. É a Palavra de Deus para a humanidade, e Deus tem algo a dizer a você através de sua leitura, por isso leia com esta atitude. Coloque-se na presença de Deus. Invoque o Espírito Santo dizendo: “Senhor, obrigado por ter-me dado a sua Palavra. Ajude-me a ouvir e entender o seu amor e obedecer a seus mandamentos”. Acalme-se e faça silencio em seu coração.

2º-LEIA A PASSAGEM DUAS OU TRÊS VEZES: Escolha um texto, não precisa ser muito longo, leia pausadamente e refletidamente. Com frequência, a segunda leitura de uma passagem revela muito mais do que a primeira.


 

3º-PENSE SOBRE O SIGNIFICADO DAQUILO QUE LEU: Reflita sobre o texto lido e procure fazer perguntas ao texto como: O que posso aprender desta passagem? Há alguma promessa de Deus a cumprir? Há algum exemplo a seguir? Há algum pecado a evitar? Como esta passagem se aplica a mim, ao meu casamento, relacionamentos, ministério. É útil escrever seus pensamentos em um caderno, para não os esquecer. Anote também qualquer coisa que não consiga entender, talvez possa pesquisar mais tarde, ou perguntar ao padre ou alguém sobre esses assuntos. Pe. Jonas Abib, da Comunidade Canção Nova, propõe em seu livro “A Bíblia do meu dia-a-dia” um diário espiritual, sendo a ideia bastante válida.

4º-ORE A RESPEITO DO TEXTO LIDO: Fale com Deus, espontaneamente, a respeito do que você leu e meditou, peça forças para viver a Palavra ou a graça de compreendê-la melhor. Também os Salmos podem ser usados como resposta. Não esqueça de louvar e agradecer a Deus pela sua Palavra.

5º-SILENCIE-SE: É a contemplação. O momento que nos calamos, calamos nossos pensamentos e desejos e permitimos que Deus nos fale no profundo do coração, sem palavras. Neste passo a Palavra se aprofunda e é depositada no cofre do nosso coração, para que a utilizemos no momento oportuno. Também podemos escolher uma frase, a que mais tocou e decora-la. A Palavra de cor, quer dizer, por no coração.

Conclusão: Ler a Bíblia diariamente nos ajudará a crescer em nosso relacionamento com Deus. Comece lendo a 1ª Carta de João, pois ali encontramos os fundamentos de nossa fé. Separe alguns minutos cada dia para ler sua Bíblia e pensar sobre o que Deus lhe fala. Se você já separou dez minutos para orar, separe outros dez (pelo menos) para ler a Bíblia. Você vai precisar reservar tempo especial para isso, sendo trinta minutos o tempo ideal. Seria ótimo se isso fosse a primeira coisa do seu dia, se isso não for possível, arranje uma hora fixa e cumpra seu horário. E, não se esqueça de anotar em seu caderno de anotação e leitura bíblica (se ainda não tem, providencie um rapidamente) as coisas que está pedindo a Deus e aprendendo com Ele. Além das perguntas que você não entender, não se envergonhe de apresentar suas dúvidas a um amigo da célula mais experiente. Conheça a Palavra de Deus, e sua vida se transformará numa maravilhosa aventura. (Texto extraído da apostila “Mais que Vitoriosos”)

 

Perguntas

1- Você tem o hábito regular de ler a Bíblia?
2- O que a Bíblia acrescenta à sua vida?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”