ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

O deserto | 12 a 19/03/2018

Data: 12 a 19/03/2018

Tema: O deserto
Salmo: 107,1-9 (NTLH)
Leitura: Mt 4,1-11

Ouça o estudo da semana

O tempo da Quaresma é de uma riqueza imensa. Desde quando Jesus foi levado pelo Espírito Santo para ser tentado (posto a prova) até a sua e a nossa Páscoa gloriosa, existe muito a ser “experienciado” nesta época.  Certamente tiraremos grandes proveitos durante as celebrações das quais participaremos.

De toda esta riqueza quaresmal vamos refletir sobre duas delas e a primeira é o DESERTO. O deserto sempre foi “fonte” de uma profunda espiritualidade. Paradoxalmente, muitos santos e santas buscaram no seco e infértil deserto alimento e água espiritual para saciar sua fome e sede de Deus, havendo época em que monges em grande número habitavam no deserto para “fugir do mundo” para buscar a Deus e ficar a “sós com ele”.

O deserto é primeiramente lugar de purificação e prova para quem quer se lançar em uma missão. Assim entendemos o porquê Jesus após ser batizado foi para o deserto, para somente depois sair no exercício de seu ministério público.

A) O DESERTO COMO CAMPO DE PROVA:

1)  Jesus foi provado em três áreas: Em suas necessidades físicas - particularmente a fome e não somente a fome em si mesma, mas o saciar a fome sem considerar o Senhor nosso Deus. Jesus sendo conhecedor da Palavra e na própria Palavra responde ao demônio com o livro do Deuteronômio: “O ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Senhor Deus diz” (Dt 8,3).

2) Jesus foi provado na sua humildade: Ao pedir para Jesus se atirar do ponto mais alto do templo o demônio queria ver a presunção, autossuficiência, soberba, orgulho prevalecer. Podia sim saltar e nada lhe aconteceria, preferiu, no entanto, o caminho da humildade para derrotar o inimigo: “Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus” (Fl 2,6).

3) Jesus foi provado a fazer mal-uso do poder: Como temos visto hoje, tantas “autoridades” (!?) fazerem do poder que lhes foi confiado um caminho para a corrupção, o apego exagerado aos bem materiais, ao dinheiro, chegando às raias da idolatria do poder e do dinheiro. O demônio aqui extrapola a sua já conhecida fama de pai da mentira (Joã 8,44), oferecendo a Jesus o que não lhe pertence, pois, toda a criação é de Deus que todo criou (Gn 1-2).

Jesus não foi para o deserto à toa, foi para nos mostrar que conosco também aconteceria provas e assim como Ele as venceu, nós também podemos vencer. E nos conforta: “Coragem, eu venci o mundo” (Joã 16,33). Sabia também que passar pelo deserto é sair fortalecido para a missão que temos pela frente.

B) O DESERTO, LUGAR DE ENCONTRO COM DEUS: Evidentemente que você tem sim, seu tempo de oração pessoal, seja em casa, na Igreja diante do Santíssimo Sacramento, e em quaisquer destes lugares você até lê, medita e rumina a Palavra de Deus escrita. E é verdade também que gostamos muito na natureza para contemplarmos Deus na criação, o campo, as florestas, praias e até dizemos ao olharmos toda esta natureza: “Como Deus é bom, perfeito em toda sua criação”. “Deus se revela no revelado”, dizia Santo Ambrósio. Mas também tudo isto também acaba sendo uma “distração” para eu estar “A SÓS COM DEUS”, “FACE A FACE”, como Moisés conversava com Deus (Ex 33,11).

A sós com Deus é ficarmos com Ele sem nenhum mecanismo intermediário que possa me distrair (por mais belo que seja este intermediário, até mesmo a Palavra escrita), desnudar nosso coração e mente, darmos licença para que Ele possa entrar e conversar comigo, percorrer minha mente e meu coração e ali A SÓS COM ELE, deixar que Ele me veja sem barreiras e permitir que Ele também fale sobre tudo o que vê e assim iniciar um diálogo franco, sincero e amoroso de Pai para filho ou de amigo para amigo.

 

Perguntas

1) Quais provações tenho passado pelo reino de Deus?
2) Já me encontrei com Deus em meu deserto?


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

O rico e precioso mundo das células (última parte) | 26/02 a 04/03/2018

Tema: O rico e precioso mundo das células (última parte)

Salmo: 89, 18-23 (NTLH)
Leitura: Hab 2,1-3

Ouça o estudo da semana

Nesta última reflexão sobre (algumas) das riquezas de nossas células vamos conversar sobre a VISÃO CELULAR, não explicar em detalhes como já o fizemos nos roteiros de maio de 2017.


Como bem sabemos, todo projeto, toda empresa, precisa ter a sua visão, o seu propósito. Você já deve ter reparado em alguma recepção de empresa uma placa à vista de todos a visão daquela empresa. A Embraer por exemplo tem esta visão: “A Embraer continuará a se consolidar como uma das principais forças globais dos mercados aeronáuticos e de defesa e segurança, sendo líder nos seus segmentos de atuação e reconhecida pelos níveis de excelência em sua ação empresarial”. Com a possibilidade de sua fusão não sabemos se esta visão será a mesma, mas por enquanto é nesta visão que cada trabalhador desta empresa se guia para mantê-la sempre viva.  

Nosso bom Deus desde todo o sempre tem um plano, uma visão para nós seus filhos. E ela começou quando lá no “paraíso” ele notou que seu primeiro filho não compareceu aos seus encontros de toda tarde e então ele saiu a sua procura: “ONDE ESTÁS?” (Gn 3,9). Mais precisamente o apóstolo Paulo que clareou esta visão a partir da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo: “DEUS QUER QUE TODOS OS HOMENS SEJAM SALVOS E CHEGUEM AO CONHECIMENTO DA VERDADE” (1Tm 2,4). Esta é a visão de Deus para conosco, seus filhos. Mas ela ainda não se realizou totalmente, pois ainda existem milhões de pessoas que ainda sequer receberam o batismo.

Nossa paróquia também tem uma visão sobre a implantação de células: “EM CADA CASA, UMA CÉLULA, QUE CRESCE E SE MULTIPLICA. CADA MEMBRO UM DISCÍPULO E MISSIONÁRIO DE JESUS CRISTO”. E assim como a vontade de Deus para com a humanidade é que todos se salvem, também é vontade d´Ele que em cada casa tenha uma célula e que cada membro de nossas células sejam discípulos e missionários de nosso Senhor Jesus Cristo.

Esta visão deve nos acompanhar sempre, onde quer que estejamos, para que sempre se mantenha viva em nossas mentes e corações. Não deve ser um slogan. Jamais! Nossa visão não é slogan: é um sonho possível, uma meta, um objetivo concreto que não pode ficar somente em nosso imaginário. Precisa de atitudes, iniciativas... Assim como Deus investiu em nós especialmente com a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, também precisamos investir tempo, inteligência, e trabalhar muito para ela se realizar, especialmente:

  1. AMAR SUA CÉLULA E QUERER QUE MAIS PESSOAS ENTREM NELA: Convide quem está mais perto de você para visitar sua célula, e se for necessário, a leve.
  2. QUEIRA, SONHE, ENTENDA, CONHEÇA A VISÃO CELULAR: Gaste tempo lendo e relendo a visão celular, medite, reze, até ela entrar em seu sangue, em sua mente. Pense em tantas pessoas afastadas do Senhor.
  3. ORE NO PODER DO ESPÍRITO SANTO PARA VOCÊ SER UNGIDO, TE DAR AMOR E CORAGEM PARA IR ATRÁS DAS PESSOAS: Sem oração é impossível se manter e ser forte para a evangelização e na conquista de mais Oikos para a sua célula.
  4. TRABALHAR PARA QUE A VISÃO ACONTEÇA: Podemos amar nossa célula, querer que mais pessoas venham, até passarmos horas em oração para isto, mas se não tomarmos uma ATITUDE de sairmos de nosso comodismo e ir atrás de OIKOS, sua célula não vai crescer e nem se multiplicar e assim fazer acontecer a visão.

Perguntas:

1) Você tem colocado a visão celular como meta em sua vida?
2) Tenho realizado em minha vida estes quatro caminhos para que a visão celular aconteça?


4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

Orar uns pelos outros (após breve partilha);

  1. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  2. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  3. Pelos encontros de formação de líderes;
  4. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  5. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  6. Por todo trabalho de células;
  7. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  8. Orar pelos aniversariantes do mês;
  9. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  10. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“SUA VISÃO SE TORNARÁ CLARA SOMENTE QUANDO VOCÊ OLHAR PARA DENTRO DE SEU CORAÇÃO.
QUEM OLHA PARA FORA, SONHA. QUEM OLHA PARA DENTRO ACORDA”
(Carl G. Jung)

 

“UMA NUVEM NÃO SABE PORQUE SE MOVE EM TAL DIREÇÃO E EM TAL VELOCIDADE.
SENTE APENAS UM IMPULSO QUE A CONDUZ PARA ESTA OU AQUELA DIREÇÃO.
MAS O CÉU SABE OS MOTIVOS E OS DESENHOS POR TRÁS DE TODAS AS NUVENS
E VOCÊ TAMBÉM SABERÁ QUANDO SE ERGUER O SUFICIENTE PARA ALÉM DOS HORIZONTES”.
(Richard Bach)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

O rico e profundo mundo das células (continuação) | 19 a 25/02/2018

Tema: O rico e profundo mundo das células (Cont.)

Salmo: 133 (NTLH)
Leitura: Rm 12,1-16


Gênese das células, fundamentada na Palavra, estrutura 5Es, sua alma e identidade, são algumas das tantas “riquezas patrimoniais” do nosso mundo celular. Hoje vamos conversar sobre mais uma dessas riquezas: “OS MEMBROS DE UMA CÉLULA”.

O apóstolo Paulo desenvolve o sentido de membresia do corpo de Cristo, de pertença a esse corpo em várias de suas cartas (cf: Rm 12,1-16 / 1 Cor 12,12-31 / Ef 4,1-16). Nestas e em outras passagens descobrimos que pertencemos uns aos outros especialmente pela graça do batismo. Em uma célula este sentimento de “PERTENÇA”, de sermos membros uns dos outros é melhor vivido e compreendido pela própria origem e natureza de uma célula, e especialmente pelo sentido de uma célula que é “SER COMUNIDADE”, de irmãos e irmãs que vivem aqueles valores que conversamos semana passada narrados em At 2,42-47, que chamamos “ALMA DE UMA CÉLULA”.

Cada membro e sua célula como um todo devem trabalhar para que este sentimento de pertença, de ser um do outro de fato aconteça na sua “comunidade celular” ou o “corpo celular”. Podemos entender a sua célula como um corpo onde cada membro é parte deste corpo (Rm 12,5) e se você notar nas leituras sugeridas, Paulo diz que todos, veja bem, “TODOS” os membros tem dons. Cada um diferente do outro, mas que tem um dom, tem. E nem falamos em termos dos dons extraordinários (profecia, milagres, curas, entre outros). Falamos naqueles dons naturais que são também presentes de Deus para que cada um de nós os usemos para o crescimento de nossa célula, de nossa comunidade: amizade, compreensão, paciência, perdão, confiança, ombro amigo, escuta sincera, saber ouvir, acolhimento.

Aqui nos admiramos também da beleza do corpo humano, nem nos referimos tanto a beleza estética, mas a beleza da “COMPLEMENTARIEDADE DOS MEMBROS”, cada qual com sua função específica age em função do bem estar do conjunto do corpo. A mão com a ajuda dos braços leva os alimentos até a boca, esta por sua vez os tritura e os envia para o estômago e ali serão processados e transformados em proteínas que seguirão via canais sanguíneos seu caminho de sustentação de todo o corpo.

Assim em um corpo celular, nesta partilha de dons e na ajuda mútua, este sentimento de pertencer a este corpo como membro unido vai se fortalecendo, se solidificando. É na VIVÊNCIA CELULAR que o sentido de corpo e ser membro uns dos outros se realiza, conforme esta belíssima expressão de São Paulo aos Efésios: “É ele quem faz com que o corpo todo fique bem ajustado e todas as partes fiquem ligadas entre si por meio da união de todas elas. E, assim cada parte funciona bem, e o corpo todo cresce e se desenvolve por meio do amor” (Ef 4,16).

Por esta passagem podemos entender ainda que:

1) O corpo unido alimenta todos os membros: Um corpo só é forte e com condições de sobreviver e alimentar seus membros se os membros estiverem unidos a ele, corpo não é corpo sem seus membros.
2) Um membro não sobrevive fora do corpo: Nunca se viu um braço andando sozinho por aí, ou um cérebro ou coração. Por mais vitais que sejam estes órgãos, fora do corpo morrem, no momento em que o membro se desliga do corpo ele se desliga da fonte que o alimentava.
Que nossas células sejam então este belíssimo corpo, onde cada membro se ajuda e faz este corpo ficar cada dia mais bonito e atraente. Amém!

(continua...)

Perguntas:

1) Como me sinto como membro de minha célula? 
2) Me sinto membro da célula assim como o membro de um corpo?


4º Passo= Evangelização

 

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.


“É MELHOR HAVER DOIS DO QUE UM, PORQUE DUAS PESSOAS TRABALHANDO JUNTAS
PODEM GANHAR MUITO MAIS. SE UMA DELAS CAI, A OUTRA A AJUDA A SE LEVANTAR.
MAS SE ALGUÉM ESTÁ SOZINHO E CAI, FICA EM MÁ SITUAÇÃO PORQUE NÃO TEM NINGUÉM
QUE O AJUDE A SE LEVANTAR... UMA CORDA DE TRES CORDÕES É MAIS DIFICIL DE ARREBENTAR”
(Ecle 4, 10-12)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

O rico e profundo mundo das células (Cont.) | 12 a 18-02 -2018

Tema: O rico e profundo mundo das células (Cont.)

Salmo: 133 (NTLH)
Leitura: At 2, 42-47


Semana passada conversamos sobre três das grandes riquezas do mundo celular (“Gênese, início, dinâmica”, “Fundamentação na palavra” e “Estrutura funcional via 5Es”. Hoje vamos conversar sobre a principal riqueza de nossas células, a sua ALMA e IDENTIDADE.

ALMA vem da palavra “anima”, que significa sopro, vida. Nós temos alma espiritual, somos seres espirituais. Evidentemente que, é o Espirito Santo que é alma da Igreja, que a vivifica e a tudo o que acontece nela. Quando falamos de alma da célula queremos nos referir ao seu núcleo central em torno do qual gira tudo o que mais possa acontecer em uma célula e nas programações de cada rede e por mais que cada rede tenha a sua ótima programação, não devemos esquecer que tudo deve girar em torno a este núcleo que deve ser comum a todas as redes, e este núcleo central, esta “alma” encontramos na vida dos primeiros cristãos: At 2,42-47

- Seguiam a doutrina dos Apóstolos
- Viviam o amor cristão
- Viviam unidos
- Ajudavam uns aos outros, de acordo com a necessidade de cada um (Repartiam o pão)
- Oração (No templo e nas casas)
- Frequentavam o templo e partiam o pão nas casas (Eucaristia)

Foram estes elementos vividos pela primeira comunidade cristã que fizeram com que mais pessoas “SE SIMPATIZASSEM” pelos membros daquelas primeiras células e se interessassem também em serem cristãos: “Louvavam a Deus por tudo e cativavam a simpatia de todo o povo, e o Senhor lhes ajuntavam outros a caminho da salvação”. (At 2,47)

Esta era a maneira que eles viviam a fé cristã, professavam a fé sim e se alimentavam da Eucaristia, mas esta fé e o alimento Eucarístico se transformavam em “VIDA VIVIDA” (Amor, perdão, partilha dos bens ou atendimento as necessidades uns dos outros), assim eram as primeiras células. Os tempos mudaram, mas o princípio permanece o mesmo.

 IDENTIDADE:  É Por definição o que nos identifica, quem somos, um conjunto de características que identificam uma pessoa como seu nome, data de nascimento, sexo, impressão digital. Assim por exemplo, quando vamos a um consultório médico a recepcionista nos pede a nossa identidade para “conferir se somos quem dizemos quem somos”. Assim também o que identifica os membros de uma célula, o que nos torna conhecidos como membros de uma célula será a maneira que vivenciamos entre nós estes elementos da alma de uma célula. Reforçamos que os membros das primeiras células eram notados pela maneira que viviam entre si e foi por isto que os de fora se sentiram atraídos para também serem membros de uma célula:
- Louvavam a Deus e CATIVAVAM A SIMPATIA DO POVO (At 2,47)
- E o Senhor acrescentava outros para o caminho da salvação (At 2,47)

- Então o nosso “documento” de apresentação, nossa identidade a ser mostrada aos de fora das células será a ALMA DA CÉLULA VIVIDA, PRATICADA. Daí a importância de irmos nos “IDENTIFICANDO, NOS PARECENDO com aquele jeito de viver dos membros daquelas primeiras células apostólicas.
- A maneira mais eficaz e eficiente de se evangelizar é a maneira de como os membros de uma célula vivem nesta COMUNIDADE. Foi olhando o jeito de como os membros das primeiras células viviam que os de fora diziam: “Vejam como eles se amam”. (Cont.)

(continua...)

Perguntas:

1) Como posso viver os elementos da alma da célula em minha célula?
2) Como eu posso ajudar para que alma e identidade da célula aconteça em minha célula?


4º Passo= Evangelização

AVISOS: As inscrições para a NOVA ESCOLA DE FORMAÇÃO PERMANENTE (ECEFP) estarão disponíveis na secretaria paroquial a partir do dia 14, quarta feira e não dia 12 conforme aviso passado, pelo motivo de que neste dia 12 a secretaria estará fechada.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.


“UNIDOS VENCEREMOS, DIVIDIDOS CAIREMOS”. ( Esopo- fabulista grego)

 

  DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL, FAMILIAR, PROFISSIONAL E SUA CÉLULA!

 

O rico e fecundo mundo das células | 05 a 11/02/2018

Tema: O rico e fecundo mundo das células

Salmo: 23 (NTLH)
Leitura: Rm 15,1-9


Quando você foi chamado a participar de uma célula, talvez não tivesse ainda uma plena compreensão e conhecimento de tudo o que significa uma vida cristã- católica vivenciada no ambiente do mundo das células. E mesmo para os nossos irmãos e irmãs mais antigos, ainda que já caminhem há mais tempo na experiência de vida celular, sempre é bom recordar, reviver, reaprender e renovar nosso "ardor celular".

A vida em células tem sido uma das mais gratas surpresas do Espírito Santo, senão a mais grata surpresa para a Igreja de nossos tempos. Este mundo das células é composto de uma série de elementos que se completam e oferecem o mais completo jeito de ser Igreja em nossos tempos e todos estes elementos se encontram na palavra de Deus.

Primeiramente a gênese, o início, a dinâmica, a essência, a ideia central de uma célula está na vontade primeira de Deus para com a humanidade: "Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra" (Gn 1,28). Assim como Deus nosso Pai quer que sua obra prima, que somos nós, nos multipliquemos, a dinâmica de uma célula é também crescer e se multiplicar. Como as células de nosso corpo, uma célula é "NATURALMENTE FECUNDA”: está em seu DNA crescer, se expandir e se multiplicar. Uma célula sadia grita, anseia por se multiplicar. Seus membros não se conformam em ter para si somente esta graça de viver em uma célula, eles querem que mais pessoas de seu relacionamento também sejam membros desta célula. 

A segunda riqueza de uma célula na sua praticidade está na sua fundamentação na Palavra e na experiência da história da Salvação do povo de Deus, em melhor aproveitamento pastoral, administrativo, espiritual.

Como coordenar um grande povo ou uma grande missão senão se organizando em pequenos grupos? O primeiro exemplo vem de um grande profeta chamado por Deus para libertar seu povo da escravidão do Egito. Sua humildade em "ouvir" os mais experientes o fez refletir sobre a maneira errada em que conduzia seu povo rumo a terra prometida. Assim, Moisés reorganizou seu povo em pequenos grupos para obter melhores resultados administrativos, pastorais e espirituais.

O segundo exemplo vem de nosso Senhor Jesus Cristo, sábio como é, não preparou multidões, mas organizou e preparou uma pequena comunidade de 12 homens (optou pela qualidade), os enviou, depois os 72 e mais tarde a todos os convertidos e assim conquistou o mundo (qualidade que gera quantidade). É preciso conquistar as massas, as multidões, mas a vivência, a vida em comunidade, acontece nos RELACIONAMENTOS entre os mais próximos, foi por isto que Moisés se reorganizou em pequenos grupos, foi por isto que Jesus reuniu somente 12.

A terceira riqueza de uma célula podemos dizer que é a sua "ESTRUTURA FUNCIONAL" que contempla um verdadeiro itinerário espiritual, social, relacional. São os chamados 5E´s: Encontro, Exaltação, Edificação, Evangelização, Entrega. Sem ser uma estrutura rígida, mas sim um "caminho" a ser seguido naquela uma hora em que você se encontra semanalmente com seus irmãos e irmãs de célula. Cada um destes “E´s” oferecem uma oportunidade enorme de crescimento cada um em seu significado, teremos oportunidade de os conhecer melhor daqui para a frente.   

(continua...)

Perguntas:

1) Como tem sido minha vida em células?
2) O que eu penso destas riquezas?


4º Passo= Evangelização

AVISOS: 
1) Em março reinicia-se a nossa ECEFP (Escola Celular de Formação Permanente), que agora está de “CARA NOVA E CONTEÚDO NOVO”, toda voltada para a nossa realidade de células, uma grande bênção para nossas lideranças e membros de células. As aulas serão ministradas às quartas feiras, às 19h30, na Sala Esperança, a partir de 07/03. As inscrições estarão abertas a partir do dia 12/02 na Secretaria Paroquial. As vagas são limitadas, não deixe para a última hora para fazer sua inscrição

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.


DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Pagina 2 de 36

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

| 2ª feira | 7h (Celebração)
| 3ª feira | 7h e 19h30
| 4ª feira | 7h e 19h30 (Setor)
| 5ª feira | 7h, 12h15 e 19h30
| 6ª feira | 7h e 15h15
| sábado | 19h
| domingo | 7h30, 10h, 12h,
17h30 e 19h30

Confissões

| 3ª feira | 17h30
| 4ª feira | 9h30
| 5ª feira | 9h30
| 6ª feira | 9h30
| Sábado | 10h

(chegar com 40 minutos
de antecedência)


Programação de 23 a 29/04/2018

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site