ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Semana da Familia 18 Banner site

Saiba Mais

Mensagem do Dia - 16/08/2018

Reflita sobre sua vida, suas conquistas e fracassos, perceba que Deus está presente em cada momento de nossas vidas, cuidando da estrada e preparando o futuro. Que você possa entregar sua vida a Deus nessa quinta-feira!

O deserto | 12 a 19/03/2018

Data: 12 a 19/03/2018

Tema: O deserto
Salmo: 107,1-9 (NTLH)
Leitura: Mt 4,1-11

Ouça o estudo da semana

O tempo da Quaresma é de uma riqueza imensa. Desde quando Jesus foi levado pelo Espírito Santo para ser tentado (posto a prova) até a sua e a nossa Páscoa gloriosa, existe muito a ser “experienciado” nesta época.  Certamente tiraremos grandes proveitos durante as celebrações das quais participaremos.

De toda esta riqueza quaresmal vamos refletir sobre duas delas e a primeira é o DESERTO. O deserto sempre foi “fonte” de uma profunda espiritualidade. Paradoxalmente, muitos santos e santas buscaram no seco e infértil deserto alimento e água espiritual para saciar sua fome e sede de Deus, havendo época em que monges em grande número habitavam no deserto para “fugir do mundo” para buscar a Deus e ficar a “sós com ele”.

O deserto é primeiramente lugar de purificação e prova para quem quer se lançar em uma missão. Assim entendemos o porquê Jesus após ser batizado foi para o deserto, para somente depois sair no exercício de seu ministério público.

A) O DESERTO COMO CAMPO DE PROVA:

1)  Jesus foi provado em três áreas: Em suas necessidades físicas - particularmente a fome e não somente a fome em si mesma, mas o saciar a fome sem considerar o Senhor nosso Deus. Jesus sendo conhecedor da Palavra e na própria Palavra responde ao demônio com o livro do Deuteronômio: “O ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Senhor Deus diz” (Dt 8,3).

2) Jesus foi provado na sua humildade: Ao pedir para Jesus se atirar do ponto mais alto do templo o demônio queria ver a presunção, autossuficiência, soberba, orgulho prevalecer. Podia sim saltar e nada lhe aconteceria, preferiu, no entanto, o caminho da humildade para derrotar o inimigo: “Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus” (Fl 2,6).

3) Jesus foi provado a fazer mal-uso do poder: Como temos visto hoje, tantas “autoridades” (!?) fazerem do poder que lhes foi confiado um caminho para a corrupção, o apego exagerado aos bem materiais, ao dinheiro, chegando às raias da idolatria do poder e do dinheiro. O demônio aqui extrapola a sua já conhecida fama de pai da mentira (Joã 8,44), oferecendo a Jesus o que não lhe pertence, pois, toda a criação é de Deus que todo criou (Gn 1-2).

Jesus não foi para o deserto à toa, foi para nos mostrar que conosco também aconteceria provas e assim como Ele as venceu, nós também podemos vencer. E nos conforta: “Coragem, eu venci o mundo” (Joã 16,33). Sabia também que passar pelo deserto é sair fortalecido para a missão que temos pela frente.

B) O DESERTO, LUGAR DE ENCONTRO COM DEUS: Evidentemente que você tem sim, seu tempo de oração pessoal, seja em casa, na Igreja diante do Santíssimo Sacramento, e em quaisquer destes lugares você até lê, medita e rumina a Palavra de Deus escrita. E é verdade também que gostamos muito na natureza para contemplarmos Deus na criação, o campo, as florestas, praias e até dizemos ao olharmos toda esta natureza: “Como Deus é bom, perfeito em toda sua criação”. “Deus se revela no revelado”, dizia Santo Ambrósio. Mas também tudo isto também acaba sendo uma “distração” para eu estar “A SÓS COM DEUS”, “FACE A FACE”, como Moisés conversava com Deus (Ex 33,11).

A sós com Deus é ficarmos com Ele sem nenhum mecanismo intermediário que possa me distrair (por mais belo que seja este intermediário, até mesmo a Palavra escrita), desnudar nosso coração e mente, darmos licença para que Ele possa entrar e conversar comigo, percorrer minha mente e meu coração e ali A SÓS COM ELE, deixar que Ele me veja sem barreiras e permitir que Ele também fale sobre tudo o que vê e assim iniciar um diálogo franco, sincero e amoroso de Pai para filho ou de amigo para amigo.

 

Perguntas

1) Quais provações tenho passado pelo reino de Deus?
2) Já me encontrei com Deus em meu deserto?


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração) e 19h30 (Missa)
3ª feira | 7h | 19h30
4ª feira | 7h | 19h30 (Igreja)
5ª feira | 7h | 12h15 | 19h30
6ª feira | 7h | 15h15 | 19h30
Sábado | 19h (Igreja e CP4)
Domingo | 7h30 | 10h | 12h |
17h30 | 19h30

Confissões

3ª feira | 17h30
4ª feira | 9h30
5ª feira | 9h30
6ª feira | 9h30
Sábado | 10h


Programação de 13 a 19/08/2018

 

(12) 3931-2959


Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011


 Regiao Pastoral V Banner site