ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Saiba Mais

Mensagem do Dia - 14/12/2018

Não se importe com aquilo que te machucou, entregue suas feridas a Deus, só Ele pode curar sua dor, mas é necessário que façamos a nossa parte, abra seu coração, seu entendimento e sua vida ao Deus do impossível, Ele é o bom pastor aquele que nunca deixa uma ovelha para trás. Tenha uma sexta-feira para deixar ser cuidado!

Não troque o certo pelo duvidoso | 03 a 09/09/2018

Data: 03 a 09/09/2018

Tema:“Não troque o certo pelo duvidoso”

Salmo: 66, 1-12
Leitura: Gn 25,29-34

Ouça o estudo da semana

Introdução: Há muitas pessoas que perdem a bênção de Deus por não valorizá-la. Esaú, filho de Isaque, é um exemplo disso. Ele era o primeiro filho de seu pai e, como tal, tinha direito a uma bênção especial e a receber porção dobrada da herança. Entretanto, perdeu esse direito e sofreu muitos prejuízos, porque num momento de provação, tomou decisão errada. Vamos ver, por meio de sua história, o que pode nos levar a perder as bênçãos de Deus, trocando o certo pelo duvidoso.

  1. Perdemos a bênção quando o cansaço nos desanima: “Um dia quando Jacó estava cozinhando um ensopado, Esaú chegou do campo, muito cansado” (V-29). O cansaço e o estresse tiram o nosso equilíbrio. Quando estamos esgotados (excesso de trabalho, preocupações, decepções acumuladas), devemos evitar tomar decisões sem ouvir a Deus e a nossos líderes espirituais (líderes de células, padres, coordenadores,). Sob pressão, estamos mais propensos a errar.

  2. Perdemos a bênção quando damos ouvidos a propostas carnais: “Jacó respondeu: Sim, eu deixo; mas só se você passar para mim os seus direitos de filho mais velho” (V-31). Sempre haverá alguém nos fazendo uma proposta ou sugestão que tirará de nós a bênção de Deus. Satanás é o primeiro a tentar nos enganar. Se não guardarmos nosso coração nos princípios da Palavra de Deus acabamos errando o caminho.

  3. Perdemos a benção quando exageramos a dimensão de nossos problemas:Esaú disse: Está bem, estou quase morrendo” (V-32a). Esaú estava passando fome (necessidade) e com vontade de comer (desejo), mas ele deu mais valor a isso do que a sua aliança com Deus. Ao dizer “vou morrer”, ele exagerou o tamanho de sua necessidade e de seu desejo, convencendo sua própria alma de que não podia esperar.

  4. Perdemos a bênção quando nos esquecemos do valor que ela tem: “...que valor têm para mim esses direitos de filho mais velho?” (V-32b). Por meio desta frase, Esaú revelou que não dava valor à bênção de Deus e nem ao próprio Deus. O que ele queria, era ter a sua vontade de comer suprida naquele momento, sem pensar que, no futuro, a bênção lhe faria falta .... Devemos lembrar que aquilo que semeamos hoje, colheremos amanhã!

  5. Perdemos a bênção quando desprezamos as riquezas espirituais: “Aí Jacó lhe de pão e o ensopado. Quando Esaú acabou de comer e de beber, levantou-se e foi embora. Foi assim que ele desprezou os seus direitos de filho mais velho” (V-34). Esaú tinha um prato delicioso diante de si (um elemento natural) e a bênção da primogenitura (uma riqueza espiritual). Ao escolher o natural e desprezar o espiritual, ele, por tabela, desprezou o Senhor e acabou colhendo frutos terríveis desta decisão. Quando precisou da bênção ela não estava mais disponível

Conclusão: A história de Esaú quer nos ensinar a fazermos o caminho inverso dele, que tinha a bênção e a perdeu. A grande bênção que Deus preparou para nós é a nossa salvação eterna a qual nos levará ao céu. Às vezes, trocamos isso por coisas passageiras e ilusórias. Hoje, podemos aprender a valorizar o mais importante: Deus e a sua Salvação. Portanto, renuncie a tudo e entregue sua vida a Jesus e viva para servi-lo. O resto passa!

Observação:
V- 32a: Significa ler somente a primeira parte do versículo.
V-32b: Ler somente a segunda parte deste versículo.

Perguntas:
1) Quais as bênçãos de Deus você considera mais importantes? 
2) Você já caiu no erro de desprezar a bênção ou as bênçãos de Deus?

 


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

 

“NÃO FIQUEM AFLITOS. CREIAM EM DEUS E CREIAM TAMBÉM EM MIM” (Jo 14,1)

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

 

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração)
3ª feira | 7h | 19h30
4ª feira | 7h | 19h30 (Igreja)
5ª feira | 7h | 12h15 | 19h30
6ª feira | 7h | 15h | 19h30
Sábado | 19h (Igreja e CP4)
Domingo | 7h30 | 10h | 12h |
17h30 | 19h30

Confissões

3ª feira | 17h30
4ª feira | 9h30
5ª feira | 9h30
6ª feira | 9h30
Sábado | 10h


Programação de 10 a 16/12/2018

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 Regiao Pastoral V Banner site