ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Semana da Familia 18 Banner site

Saiba Mais

Mensagem do Dia - 16/08/2018

Reflita sobre sua vida, suas conquistas e fracassos, perceba que Deus está presente em cada momento de nossas vidas, cuidando da estrada e preparando o futuro. Que você possa entregar sua vida a Deus nessa quinta-feira!

O projeto de Deus para cada discípulo | 06 a 12/08/2018

Data: 06 a 12/08/2018

Tema:“O projeto de Deus para cada discípulo”

Salmo: 122 (NTLH)
Leitura: Isaías 54, 13-17

Ouça o estudo da semana

Veja através da Sagrada Escritura, de maneira especial no livro de Isaías, o que o Senhor projetou para nós, que depositamos nossa confiança nele e em seu Filho Jesus.

  1. Felicidade: “...e a felicidade deles será grande...” (V- 13)

Jesus quando veio ao mundo deixou aos seus discípulos a sua paz, uma paz verdadeira, não como o mundo dá, pois o mundo é uma ilusão, o dinheiro, a fama e os prazeres podem até parecer paz, mas na prática tem trazido aflição da alma. Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. (Jo 14,27).
A paz que Jesus dá aos seus é uma paz transmissível e contagiante, pois quando Ele enviou os seus discípulos disse a eles que em qualquer casa onde eles entrassem deveriam dizer primeiro “paz seja nesta casa” (Lc. 10,5). Mas o homem sem Deus não tem paz; O profeta Isaías diz; “Mas o ímpio não tem paz, disse o Senhor” (Is 4,22; 57-21).
A paz ou felicidade que vem de Deus é como rio somente para aqueles que dão ouvidos aos mandamentos (Is 48,18) e para aqueles cuja mente está firme nele (Is 26,3).

  1. Uma vida superior ao medo e opressão: “Serás fundada sobre a justiça e por isso viverá segura, livre para sempre da violência e do terror” (V-14)

Jesus disse: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,32-36). Portanto muitas pessoas sem conhecerem o mundo espiritual, continuam presas, pois aquele que comete pecado é escravo do pecado (cf Jo 8,34; Rm 6,16-23).
Somos pecadores, precisamos do perdão de Deus para sermos libertados (Lc 4,19), portanto, como discípulos, devemos viver libertos, não permitindo ao inimigo nos oprimir.

  1. Autoridade e domínio sobre seus inimigos: “qualquer arma forjada contra ti, ver-se-á destinada ao insucesso e na justiça ganharás causa de qualquer língua que quiser acusar-te.” (V-17)

Jesus nos deu poder sobre todo o mal (Mc 16,15-18). Certamente você precisa acreditar que quem está em Cristo, tem no mundo espiritual, autoridade sobre os demônios. Através da paixão morte e ressurreição de Jesus fomos colocados numa posição privilegiada. Leia Efésios 2,6. Veja o exemplo de Davi que não temeu guerrear com o gigante Golias, pois confiava que era forte no Senhor (1Sam16,13-17; 45-46)

Conclusão: A palavra discípulo quer dizer aprendiz, espero que você esteja disposto(a) a aprender, pois Deus tem grandes coisas a revelar a você. O projeto de Deus para você é de felicidade, liberdade e autoridade sobre o inimigo. Agora você precisa permitir que Jesus Cristo seja o Senhor da sua vida e assuma o controle da mesma, hoje você é convidado a andar no projeto de Deus.

 

Perguntas

  1. Você é um verdadeiro discípulo de Jesus?
  2. Você conhecia seus direitos como discípulo (felicidade, liberdade e autoridade)? Você tem usado estes direitos?

 


AVISOS:

Vem aí o Retiro da Rede Mista com o tema “Lava-te e serás curado” (aberto a membros de todas as redes), nos dias 21 e 22/07, na Casa de Retiro Coração de Jesus. Investimento de R$ 50. Inscrições na Secretaria Paroquial.

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Aprendendo a lidar com as crises | 30/07 a 05/08/2018

Data: 30/07 a 05/08/2018

Tema:“Aprendendo a lidar com as crises”

Salmo: 138 (NTLH)
Leitura: Hebreus 10, 32-39

Ouça o estudo da semana

Você já enfrentou alguma crise na vida? Você já enfrentou uma crise familiar, conjugal, financeira, emocional ou de saúde? Venceu?

Na vida, todos nós enfrentamos crises, problemas, dificuldades, mas nem todos vencemos, pois as dificuldades não estão exatamente nas crises, e sim na maneira como as enfrentamos. Às vezes, resolvemos um problema criando outro ou outros. Mas não os resolvemos, apenas nos submetemos aos problemas.

O texto deste estudo celular nos fala das dificuldades, problemas e crises enfrentadas pelos primeiros cristãos e como eles fizeram para vencer suas crises.

1-Enfrente as crises com perseverança:

“...Quão longas e dolorosas lutas sustentastes” (versículo 32). Suportar, resistir, sustentar, perseverar, lutar, etc. Eis aí o segredo para se vencer as crises, pois ninguém vence uma crise ou dificuldade desistindo, fugindo, correndo com medo delas.

Os primeiros cristãos foram orientados a vencer suas crises como um atleta vence seus desafios: perseverando! A palavra grega “athiesis” traduzido no texto como “combate, luta”, é a origem da palavra atleta, daí entendemos que se quisermos vencer as nossas lutas, combates e crises na vida, precisamos enfrentá-las com perseverança.

A mensagem do Evangelho é sempre uma mensagem de esperança, mudança, transformação, ânimo, vitória e salvação. Você deseja vencer as crises e dificuldades da vida? Então, abra a sua mente para o Evangelho e o coração para Jesus e você experimentará a vitória nas suas crises da vida!

2- Enfrente as crises com confiança na vitória:

Não somos, absolutamente, de perder o ânimo para nossa ruína...” (versículo 39). Quando enfrentamos uma crise, o primeiro sentimento que invade o nosso coração é o desânimo, a falta de confiança na vitória. Muitas vezes, abrimos nossa boca para declarar nossa própria derrota, dizendo: “Não consigo vencer, não posso, não tem jeito, não dá”. Essa é uma clara demonstração de que não temos nada, nem ninguém na vida a quem confiarmos os nossos problemas, dificuldades e crises. E quando enfrentamos alguns problemas e crises na vida? Apresento-lhe Jesus, Aquele que venceu todas as crises (conforme João 16,33) e que se oferece para nos ajudar. Confie Nele e O receba como seu Senhor e Salvador! Ele nos conduz a completa vitória!

3- Enfrente as crises com fé:

“...somos de manter a fé para a nossa salvação!” (versículo 39). A fé firmada em Deus nos leva a vencermos todas as crises e dificuldades da vida. Sem fé é impossível vencermos na vida, pois para tudo que formos fazer precisamos de fé, precisamos de fé para acreditar que vem um novo dia, que teremos o nosso alimento diário, que teremos condições para tomar um transporte que nos levará ao local de trabalho, etc.

Aqueles cristãos estavam enfrentando terríveis sofrimentos e perseguições. Eles estavam desempregados. Os que eram comerciantes, perderam seus clientes. Todos seus bens foram confiscados (Hebreus 10,34), estavam sendo presos, mas ainda perseveravam na fé em Cristo e por isso, Deus os fez vencedores. Sabe qual é a vitória que vence o mundo, as crises, os problemas e outras adversidades? A nossa fé (I Jo 5,4). Quem entrega sua vida a Jesus vence as crises. Entregue, agora, sua vida e o seu coração a Jesus. Ele te salvará e te dará a vitória sobre todos os teus problemas.

 

Perguntas

1) Você está passando por alguma dificuldade ou crise em sua vida?
2) O que você aprendeu com a lição de hoje para vencer as crises ou dificuldades?


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

A felicidade do perdão | 23 a 29/07/2018

Data: 23 a 29/07/2018

Tema:“A felicidade do perdão”

Salmo: Lucas 1, 46-55 (Magnificat)
Leitura: Salmo 31 (32)

Ouça o estudo da semana

Introdução: Pecado, uma palavra bastante incômoda, que parece não fazer mais parte do vocabulário de pessoas modernas, livres de sentimentos de culpa e preconceitos. É verdade que os tempos mudaram, mas os preceitos do Senhor continuam os mesmos. Deus nos ama e por isso, coloca regras e limites para nós, como um sinal de trânsito vermelho, que indica “pare”! Quando não obedecemos ao sinal, provocamos acidentes que podem machucar ou serem fatais para nós e para os outros. Deus ao nos dar suas orientações, age como pai, que quer o nosso bem e por vezes, proíbe para que tudo venha a correr bem para nós. Só aceita o pecado como desobediência a Deus aquele (a) que se vê, amado (a) por Ele e confia plenamente Nele. Para aquele (a) que pecou, Deus age com misericórdia e perdoa. O perdão de Deus é maravilhoso, pois nos coloca novamente no caminho da felicidade.

1 – O perdão de Deus traz felicidade: “Feliz aquele cuja iniquidade foi perdoada, cujo pecado foi absolvido”. (versículo 1). Todos nós desejamos a felicidade. Às vezes, pensamos que qualquer coisa ou pessoa pode nos fazer feliz. Você já ouviu a seguinte expressão: “Eu tenho o direito de ser feliz”. Muitas vezes esta frase é dita por pessoas que andam na contramão da vontade de Deus. O que importa, muitos dizem, é que eu seja feliz a qualquer preço. Mas é interessante notar que muitas pessoas que repetem constantemente esta frase, na verdade, não são felizes. Querem se convencer e convencer os outros que são, mas por dentro, estão tristes, angustiadas, trazem sentimentos de culpa e remorso. Somente o perdão de Deus pode restabelecer a paz e trazer a verdadeira felicidade.

2 – O pecado traz consequências: “Enquanto me conservei calado, mirraram-se-me os ossos entre contínuos gemidos. Pois, dia e noite, vossa mão pesava sobre mim; esgotavam-se-me as forças como nos ardores do verão”. (versículo 3-4). O pecado gera múltiplas e graves conseqüências, em todos os campos:

  • Área física: “mirraram-se-me (envelheceram-se) os ossos”- (versículo 3) – doenças.
  • Área emocional: “...Entre contínuos gemidos...esgotavam-se-me as forças...” – (versículo 3-4) – angústia, medo e depressão.
  • Área financeira: “como nos ardores do verão” – (versículo 4) – tempo seco, miséria.

3 – Outras consequências do perdão de Deus: “Disse: sim, vou confessar ao Senhor a iniquidade. E vós perdoastes a pena do meu pecado”. (versículo 5) - reconciliação com Deus, paz com Ele, consigo mesmo e com os outros – volta ao equilíbrio interior.
          
- “Assim também todo fiel recorrerá a vós no momento da necessidade.” (versículo 6) – certeza de vitória em todos os momentos, pois existe consciência da presença e proteção de Deus.

- “Vós sois meu asilo, das angústias me preservareis e me envolvereis na alegria de minha salvação”. (versículo 7) – alegria interior. O pecado provoca tristeza; o perdão traz alegria.

Conclusão: Quando há o genuíno arrependimento, Deus apaga completamente os pecados do homem, e, assim como dista o oriente do ocidente, Deus os aparta completamente e nunca mais o homem se lembrará deles.  

Perguntas

1- Como você se sente após pedir e receber o perdão de Deus?


 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Chamados a servir | 16 a 22/07/2018

Data: 09 a 15/07/2018

Tema:“Chamados a servir”

Salmo: 23 (NTLH)
Leitura: Ex 3, 1-8; 13-15  

Ouça o estudo da semana

Introdução: Quando um diamante é encontrado em seu estado bruto, ou cheio de impurezas, sujeiras coladas nele e que o tornam menos valioso, precisa passar por um processo chamado “lapidação” que consiste em retirar, através de instrumentos próprios, todas as suas sujeiras, tornando-o limpo e restaurando o valor que lhe é próprio. O objetivo deste processo é torná-lo comerciável. Aquele que deseja servir ao Senhor, também precisa ser trabalhado por Deus, mas antes deve receber um chamado para servir a Deus, a partir do chamado de Moisés, conforme as características do servo:

1-Pessoa ocupada: “Moisés cuidava das ovelhas e das cabras de Jetro, o seu sogro...” (versículo 1)
O Senhor não chama pessoas desocupadas para servi-Lo, pois Deus precisa de pessoas que assumam responsabilidades. Isto nos leva a entender que quanto mais ocupada uma pessoa é, mais disponível se torna para o Senhor.

2-Tem um encontro com Deus: “Ali o Anjo do SENHOR apareceu a ele numa chama de fogo no meio de um espinheiro.” (versículo 2)
O servo precisa conhecer o Senhor, pois somente a partir do encontro pessoal com Jesus, ele saberá a quem vai servir.

3-Atende imediatamente ao chamado: “Quando o SENHOR Deus viu que Moisés estava chegando mais perto para ver melhor, ele o chamou do meio do espinheiro e disse: — Moisés! Moisés! — Estou aqui — respondeu Moisés”. (versículo 4)
O servo atende ao Seu chamado imediatamente: “Eis me aqui!”  Assim respondeu Maria: “Eis aqui a serva do Senhor”. (Lucas 1,38). Após reconhecermos a voz do Senhor que nos chama, não podemos deixar a resposta para amanhã. Deus espera de nós disponibilidade. Aquele que retarda a sua resposta ao Senhor, seja por medo, comodismo ou insegurança já não serve para Deus. Devemos agir como o apóstolo e evangelista Mateus: “Disse-lhe: Segue-me. O homem levantou-se e o seguiu.” (Mt 9,9).


 

4-Atitude de Servo: “Porém Moisés disse: — Quando eu for falar com os israelitas e lhes disser: “O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês...” (versículo 13)
No Reino de Deus, servir é um princípio. Apenas aquele que aprende a servir, pode ser servido. Jesus foi o maior exemplo de um Servo, quanto mais assumirmos a nossa posição de servidores, maior e mais dignos de honra nos tornamos aos olhos do Senhor. Porém, no Reino de Deus, não se pode servir a outro sem amor. O amor deve levar o servo a servir a todos como ao Senhor. A evangelização “OIKÓS”, método evangelizador das células, começa criando ponte de amizade por meio do serviço, que cria ponte para o coração do evangelizado.

5-Possui uma nova visão de Deus e de sua obra: “Deus disse: — EU SOU QUEM SOU. E disse ainda: — Você dirá o seguinte: “EU SOU me enviou a vocês.” (versículo 14)

Os israelitas mal conheciam a Deus, mas Deus diz que Ele é “EU SOU”. Em primeiro lugar, Ele é o libertador do povo. Ele é o Deus próximo, o Deus Pastor. Quando encontramos a Deus de verdade, nós O servimos de bom grado, pois O descobrimos como Deus “EU SOU AMOR”, portanto, o serviço a Deus passa a ser realizado como correspondência ao amor a Deus, e não como obrigação para evitar a “vingança de Deus”, que castiga àqueles que não O serve.     

 

Perguntas

1- Você se vê como um servo de Deus?
2- Como você está servindo concretamente a Deus?                                     


AVISOS:

Vem aí o Retiro da Rede Mista com o tema “Lava-te e serás curado” (aberto a membros de todas as redes), nos dias 21 e 22/07, na Casa de Retiro Coração de Jesus. Investimento de R$ 50. Inscrições na Secretaria Paroquial.

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Jesus diante do pecador e do pecado | 09 a 15/07/2018

Data: 09 a 15/07/2018

Tema:“Jesus diante do pecador e do pecado”

Salmo: 96 (NTLH)
Leitura: Jo 8, 1-11

Ouça o estudo da semana

Introdução: Nos primeiros tempos da Igreja, quando foram redigidos os livros do Novo Testamento, de quase todas as cópias da Bíblia foi tirada esta página do Evangelho de hoje. Por que motivo? Muito simples: até o leitor mais distraído fica estarrecido diante do “disparate” proferido por Jesus. Disse ele a adúltera: “Nem eu te condeno” (versículo 11). Isto já é demais! Os maridos, os pais, os responsáveis, pela comunidade devem ter pensado: a vida de algumas mulheres já não é tão exemplar; se souberem que Jesus não condena certos modos de agir, então é o fim! Quem conseguiria mantê-las na linha?

Deus, porém, dispensa conselhos sobre o que ele deve fazer ou falar, e, felizmente quis que esta página fosse mantida. O Evangelho nos leva a compreender que Jesus tem duas atitudes diferentes; uma com o pecador e outra com o pecado. Vejamos:

1 – Uma mulher foi descoberta: Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério.” (versículo 3). Uma mulher é descoberta... e não estava rezando o terço! É surpreendente que não se fale do “parceiro” (é difícil cometer adultério sozinho...). Sempre tem alguém que está à espreita dos pecados alheios, vendo sempre o pior das pessoas. A comunidade cristã não deveria ser um lugar de condenação, mas de acolhimento, ajudando o irmão(ã) a sair da situação em que está vivendo, mas infelizmente nem sempre é assim. Às vezes, temos a atitude dos escribas e fariseus que se achando perfeitos, estavam prontos a atirar pedras. Quantas vezes jogamos as pedras da crítica, do preconceito, da fofoca e da incompreensão sobre as pessoas. Jesus não acolheu de bom grado os que foram a ele falando sobre os pecados dos outros e nós em nossas células e pastorais devemos fazer o mesmo. Se não for para ajudar não interessa.

2 – A atitude misericordiosa de Jesus: “Jesus, porém se inclinou para frente...” (versículo 6), Jesus que podia condenar não o fez, ao contrário, inclinou-se para a mulher, pois com certeza ela havia sido atirada ao chão por seus juízes e pelo seu pecado. Jesus inclina-se, abaixa-se, vai até o chão onde ela está. Foi exatamente isto que Cristo fez, veio do céu, tornou-se homem, conviveu com os pecadores e morreu por nós, para nos resgatar (conforme Filipenses 2,6-8). Jesus não veio para atirar pedras ou lama, não veio para condenar, mas para salvar. Ele disse a mulher: “Nem eu te condeno” (versículo 11). Esta deve ser a nossa atitude cristã, assim deve ser a nossa comunidade cristã, acolhedora, salvadora, não um tribunal, mas um hospital que cura o ferido e salva aquele (a) que está à beira da morte. Devemos ser movidos pela mesma compaixão de Cristo.
3 – Cristo acolhe o pecador, não o pecado: “Vai e não tornes a pecar” (versículo 11). Se Jesus não julga e não condena, quer dizer então que o pecado não significa nada? Praticar o bem ou o mal é a mesma coisa? De modo nenhum! O pecado é um mal muito grave que infelicita a vida de quem o pratica. Jesus não diz a mulher: “Vai em paz, fizestes bem em trair seu marido, continue fazendo assim...!” mas lhe diz: ”pare com isso, não peques mais, para não estragar a tua vida e tua família por um instante de prazer!”. Ninguém detesta o pecado mais do que Jesus, porque ninguém ama o homem mais do que Ele. Entretanto não condena a pessoa que errou, para não acrescentar mais males aos que o pecador já cometeu.

Conclusão: O Evangelho continua incomodando muitos cristãos (os que sempre tem as mãos empunhando pedras, ou melhor, queria dizer... os que as têm na língua!) A Palavra de Deus nos ensina a acolher o pecador, não o pecado e a levá-lo a viver uma vida nova. Que assim seja nossa paróquia e nossas células.    

 

Perguntas

1) De que forma podemos tornar nossa célula mais acolhedora?
2) Minha atitude em relação aos que erram, tem sido de acolhimento ou condenação?


AVISOS:

Vem aí o Retiro da Rede Mista com o tema “Lava-te e serás curado” (aberto a membros de todas as redes), nos dias 21 e 22/07, na Casa de Retiro Coração de Jesus. Investimento de R$ 50. Inscrições na Secretaria Paroquial.

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo VII Congresso Nacional Católicos em Células (07 a 09/09/2018)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Pagina 1 de 39

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração) e 19h30 (Missa)
3ª feira | 7h | 19h30
4ª feira | 7h | 19h30 (Igreja)
5ª feira | 7h | 12h15 | 19h30
6ª feira | 7h | 15h15 | 19h30
Sábado | 19h (Igreja e CP4)
Domingo | 7h30 | 10h | 12h |
17h30 | 19h30

Confissões

3ª feira | 17h30
4ª feira | 9h30
5ª feira | 9h30
6ª feira | 9h30
Sábado | 10h


Programação de 13 a 19/08/2018

 

(12) 3931-2959


Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011


 Regiao Pastoral V Banner site