Seminário das Famílias BANNER SITE

Conheça

Mensagem do Dia - 22/05/2019

Bom dia! Agradeça a Deus por colocar pessoas boas em seu caminho. Muitas pessoas que você não tem ideia de como entraram em sua vida, mas que tornam seu dia mais feliz, seja com um sorriso sincero ou um cuidado especial. Tenha uma quarta-feira para perceber que existem mais pessoas boas em sua vida do que pessoas negativas!

O Espírito Santo em minha vida | 20 a 26/05/2019

Data: 20 a 26/05/2019
Tema:
O Espírito Santo em minha vida”
Salmo: 103

Leitura: Jo 14, 16-31


Dentro desta nossa reflexão sobre o amor de Deus que se fez acontecer na criação, na redenção em Cristo Jesus e na vivificação do Espírito Santo, hoje vivemos a era do Espírito Santo. Se nos tempos em que Jesus esteve aqui na terra, o povo daquela época o tinha como o seu consolador, hoje o nosso “consolador” é o Espírito Santo. Por isto Jesus, ao se preparar para a sua hora, a hora de voltar para o Pai, disse: “Eu pedirei ao Pai e Ele lhes dará um ´outro´ consolador” (Jo 14,16) e esta promessa como sabemos foi cumprida no dia de Pentecostes, conforme nos narra São Lucas nos Atos dos Apóstolos (At 2, 1-13).

Esta promessa não ficou restrita ao povo daquela época. Pedro, apóstolo, em seu discurso que converteu mais de três mil pessoas disse bem alto e em bom tom de voz: “...vocês receberão o Espírito Santo, pois esta promessa é para vocês, para seus filhos e para todos os que estão longe, isto é, para todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar (At 2,39).

Então, você pode ser cheio deste Espírito Santo que já recebeu em seu Batismo e na Crisma, e muitos já passaram pela experiência do “Batismo no Espírito”. Esta “renovação espiritual” é uma graça que Deus tem concedido a “todos” que se abrem a sua graça. Basta querer, pedir, se abrir, permitir que ela aja em sua vida.

O Espírito Santo age em sua vida de diversas maneiras, dentre elas:

  1. Te recorda a verdade: “...o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês” (Jo 14,26). E não é verdade que quando nos afastamos do caminho do Senhor nossa “consciência” nos lembra do que nos falou o Senhor? Quando intencionalmente prejudicamos alguém, quando deixamos nosso orgulho e ego prevalecer, quando desconsideramos alguém por motivos de classe social e tantas outras situações que não pertencem a vida cristã, o Espírito Santo recorda em nosso interior sobre nossa vocação à vida cristã. Importantíssimo que você saiba que esta recordação das verdades de Deus pelo Espírito não são para nos acusar, para nos deixar “pra baixo”, ao contrário, são para te salvaguardar do erro que prejudica sua vida.

 

  1. Te presenteia com seus dons: “Existem tipos diferentes de dons espirituais, mas é um só e o mesmo Espírito quem dá esses dons..., sabedoria, ciência, profecia, curas, milagres, línguas... Ele dá um dom diferente para cada pessoa, conforme ele quer (1 Cor 12,1-11; Rm 12,1-8). O Concílio Vaticano II nos presenteia também com esta belíssima afirmação na constituição dogmática Lumen Gentium: “O Espírito Santo habita na Igreja e nos corações dos fiéis como num templo..., neles ora e da testemunho de que são filhos..., leva a Igreja ao conhecimento da verdade total, dota-a e dirige-a mediante os diversos dons hierárquicos e carismáticos e adorna-a com seus frutos...” (L.G- 4)
  1. Te faz produzir frutos: “O Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio..., que o Espírito de Deus, que nos deu a vida, controle também a nossa vida...” (Gal 5,22-25). Na medida em que você se abre à sua ação, deixa-se conduzir por ele, reserva tempo para sua oração pessoal, exercita os dons que Ele te deu como a oração em línguas, a generosidade, o serviço, você cresce na maturidade cristã (Ef 4,7-16). E, é claro, os frutos vão surgindo em sua vida pessoal e comunitária, consequência desta sua amizade com seu “Mestre interior”, o Espírito Santo.

 

Estar aberto às verdades do Espírito, oração pessoal, exercitar os seus dons, inclusive o dom das línguas e procurar crescer na “produção” de seus frutos como consequência desta vida no Espírito, assim você vai sendo conduzido por ele (Gal 5,16).

Perguntas
1) Como tenho cultivado amizade com o Espírito Santo? 
2) O que tenho feito com os dons que Ele me deu?



5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.


Amor Trinitário | 13 a 19/05/2019

Data: 13 a 19/05/2019
Tema:
“Amor Trinitário ”
Salmo: 145 (NTLH)

Leitura: Ef 1, 3-14


Introdução: Daqui a pouco mais de um mês estaremos celebrando a festa de Pentecostes, que já era comemorada pelos judeus. Foi em uma destas festas que se cumpriu a promessa feita por Jesus de que não ficaríamos “abandonados” ou “órfãos” após sua volta para a casa do Pai (Jo 14,18). Para nós cristãos o Pentecostes foi o dia em que o Espírito Santo veio sobre a Igreja e a selou, a inaugurou. Os primeiros cristãos ficaram cheios dele, foram fortalecidos e saíram a anunciar com coragem a Boa Nova de Jesus Cristo.

Para mergulharmos em uma vida no Espírito, precisamos saber antes que Ele nos foi dado por amor, para ficar conosco, ser o “outro consolador”, para continuar nos amando assim como Deus Pai nos amou, nos criando em um amor trinitário. Notem que, de todas as obras criadas e de todos os seres viventes somente quando o gênero humano foi criado é que aparece a expressão “façamos” (Gn 1,26). As três pessoas da Santíssima Trindade (Pai, Filho e o Espírito Santo) estavam presentes quando fomos criados. Somos frutos deste amor inicial, para nos parecermos com Ele que é puro amor. “Deus é amor” (1Jo 4,8).

Somos amados na criação: Deus Pai criador, tudo cria. Mas nós, os seres humanos, fomos criados na harmonia das três pessoas juntas, sinal de unidade. Somos frutos deste amor uno e trino, carregamos em nosso “ser” o DNA (características genéticas  do criador) por isso também amamos, nos doamos, vivemos em família, somos capazes de distinguir o bem do mal  e somos chamados a cada dia a ir nos parecendo mais com nosso Pai celestial, ou seja, a amar mais e mais. Assim como encontramos pessoas que ao olharem para nosso semblante e por conhecerem nossos pais terrenos, logo afirmam: “nossa, como você se parece com seu pai!”.

Somos amados na redenção: Deus Pai em toda história sempre recorda seja por palavras ou gestos seu amor por nós: “O seu amor dura para sempre” (Sl 136,1), “O meu amor por você é eterno” (Jr 31,3). Mas foi com sua própria vinda, na pessoa de Jesus, que deu sua prova máxima de amor. Ele veio até nós, habitou conosco, aceitou ser expiação pelas nossas faltas (de toda a humanidade), deixou-se conhecer. Seu amor tomou forma humana, “aproximou-se”. Este amor foi ao extremo, ao ponto máximo. Cristo nos amou até a morte e morte de cruz: “Deus amou tanto, mas tanto o mundo, que deu seu filho para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna” (Jo 3,16).
Somos amados na vivificação do Espírito: Assim também o Espírito de Deus vem nos ajudar na nossa fraqueza. Pois não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados, pede a Deus em nosso favor (Rm 8,26). A vinda e permanência do Espírito na Igreja e em cada um é a perpetuação do “amor criativo” e do “amor redentor”. É a certeza de que não estamos abandonados, não estamos “órfãos”, que o amor de Deus de fato é para sempre. O Espírito Santo assume ser o intercessor junto a Deus por nós, ser a nossa força na evangelização (At 1,8).

Até Pentecostes convidamos a todos os membros de células a estarem na “espera” abertos e em preparação para um batismo no Espírito Santo. Que estejamos nos preparando para esta vinda, para uma forte renovação de nossas vidas espirituais: “Vocês serão batizados no Espírito Santo...” (At 1,8).

 

PERGUNTAS
1) Como entendo o amor de Deus por mim?
2) Como o Espírito Santo intercede por mim?

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da
  • paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Como evangelizar relacionalmente (primeira parte) | 29/04 a 05/05/2019

Data: 29/04 a 05/05/2019
Tema:
“Como evangelizar relacionalmente (primeira parte) ”
Salmo: 102, 19-23 (NTLH)

Leitura: Mt 28,19


Introdução: Nunca tivemos tantos recursos tecnológicos a serviço da evangelização como em nossos dias. São redes sociais, webs rádios e TVs, rádios convencionais com centenas de programas voltados para e evangelização, TVs abertas e por assinatura (sem contar as emissoras de televisão com assumida identidade cristã católica como TV Aparecida, Canção Nova, Rede Vida, Século XXI e mais recentemente TV Pai Eterno). E tenhamos certeza de que existem inúmeras solicitações para abertura de mais canais.

Recursos como estes são mais do que suficientes para atingir todo o território nacional com a Palavra de Deus e eles têm sido de grande importância no conjunto de ações de nossa Igreja para o avanço da evangelização em nosso país. Mas na contramão, os poderosos grupos comerciais aliados às potentes emissoras investem fortunas em programações com grande poder atrativo, despejando em milhões de lares contravalores e não poucas vezes programações diretamente ofensivas à nossa fé. São propostas apelativas aliadas à uma forte dose de marketing consumista e hedonista atraindo a “grande massa” que infelizmente carece de critérios para selecionar qual programação escolher para a sua família ou ainda saber se aquela notícia que se assiste é de fato confiável ou está direcionada ou manipulada para atender interesses escusos.

Diante deste quadro de “Davi contra Golias” e a necessidade e urgência da evangelização nos voltamos para um dos elementos mais importantes da nossa vida em células: a evangelização Oikós (a evangelização relacional, pessoal, direta, um a um, ou na linguagem popular e de marketing “boca a boca”). Esta forma de se discipular e evangelizar eficiente usada pelos primeiros cristãos e que foi responsável pela propagação da Boa Nova de Jesus em todo o mundo: “tome os ensinamentos que você me ouviu dar na presença de muitas testemunhas e entregue-os aos cuidados de homens de confiança, que sejam capazes de ensinar outros” (2Tm 2,2).

A evangelização Oikós (relacional, um a um, pessoal, direta) é segura, não fica “solta”, não é uma mensagem bonita somente. Existe alguém do lado, que conhece a pessoa pelo nome, sabe onde ela mora, trabalha, e assim pode “pastorear” para que ela não se perca.

Nosso Senhor enviou os seus primeiros discípulos: “Vão a todos os povos... e façam com que sejam meus seguidores...”, aprendemos que este “vão” não significa sair de um lugar e somente evangelizar quando chegar lá no outro lugar. NÃO! “Vão evangelizar” significa “enquanto vocês estiverem indo para determinado lugar, evangelizem”. Ou seja, durante o tempo todo podemos evangelizar, em casa, com os parentes, no transcurso (indo) desde o sair de casa até o local de trabalho (no ônibus, no trânsito), no trabalho, “indo” para a faculdade, “indo” para a Igreja, “indo” pegar as crianças na creche, “indo” fazer compras, “indo para as férias, “indo” para o salão de beleza, “indo” para o shopping, ou seja, “indo” para qualquer ou outro lugar ou “estando” lá onde você precisa estar você pode evangelizar.

O Papa Francisco fala sobre esta forma de evangelizar em sua exortação Apostólica Evangelii Gaudium: “Há uma forma de evangelizar que nos compete a todos, cada um levar o evangelho ´com quem se encontra´, tanto aos mais íntimos como aos mais desconhecidos. É a pregação informal que se pode realizar durante uma conversa e isso sucede “espontaneamente” em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, ´num caminho´ (indo)”. (EG-127). Esta forma de evangelização é mais forte do que um canal de TV!

(continua)

Perguntas
1) Como eu tenho evangelizado? (cada membro deve responder)



 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da
  • paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Como evangelizar relacionalmente (última parte) | 06 a 12/05/2019

Data: 06 a 12/05/2019
Tema:
“Como evangelizar relacionalmente (última parte) ”
Salmo: 37, 25-31 (NTLH)

Leitura: At 2, 42-47

Ouça o estudo da semana

Introdução

Estamos partilhando o grande tema da evangelização. Na semana passada conversamos sobre o uso dos grandes meios de comunicação para evangelizar e que podemos levar a Palavra de Deus “indo” a qualquer lugar onde estivermos nos dirigindo, abordando os nossos mais próximos com quem nos relacionamos no dia-a-dia.

Existem muitas formas de se evangelizar. Se olharmos, por exemplo, em um dia de sábado de manhã no centro de nossa cidade veremos numa praça um “pregador” solitário gritando a todos que passam, apelos a respeito da Palavra de Deus. Mais adiante, a uns 50 passos, uma dupla de Testemunhas de Jeová ao lado de seu stand com revistas (estes se encontram ainda em vários pontos da cidade). Nos dois casos, observa-se uma multidão indo e vindo e ninguém para para ouvir ou pegar uma revista. Do ponto de vista testemunhal é uma iniciativa muito louvável, porém sem eficácia.

Os estudos e a experiência têm mostrado que o bom relacionamento, a proximidade, o testemunho pessoal, o acolhimento em horas difíceis, a boa e sincera amizade, a presença amiga entre outras “atitudes” tem alcançado melhores resultados do que falar. Sabiamente São Francisco de Assis ao enviar seus frades para as missões dizia “vão, evangelizem, se for necessário, falem”. O santo seráfico com isto queria que seus frades evangelizassem com suas vidas, através de suas ações, que suas vidas mostrassem Jesus Cristo.

Entre tantas passagens bíblicas que poderíamos usar para ressaltar a forma de “evangelizar sem falar”, ou seja, através de atitudes, usaremos ao menos duas. Uma delas é a própria leitura de hoje, conhecidíssima de todos, especialmente de como viviam os primeiros cristãos; São Lucas ao relatar a maneira de como viviam os primeiros cristãos nos deixa duas importantíssimas dicas:

1) At 2, 47 - Os cristãos “cativavam a simpatia” de todo o povo: isto é muito significativo pois mostra que o cristão deve ser uma pessoa simpática (sentimento de afinidade, afeição, harmonia com o outro, permitindo a criação de laços de amizade, agradável, educado, gentil e amabilidade com o outro). A maneira, portanto, de como os cristãos viviam (união, ajuda mútua, oração, perseverança na doutrina dos apóstolos, Eucaristia) é que transmitia aos ainda não-cristãos esta atração para uma nova maneira de se viver, ou seja, a vida que vivia os cristãos. A simpatia, portanto, foi o cartão de visita para atrair mais pessoas para Cristo.

2) At 10,38 - “Jesus andou por toda parte fazendo o bem....”: ajudar alguém (não necessariamente ajuda financeira) deixa uma marca inesquecível na vida de quem recebeu ajuda. Esta pessoa fica sempre grata e ficará mais aberta a um convite para te seguir em sua célula. Fazer o bem se traduz em ouvir uma pessoa de seu relacionamento quando ela precisar, uma orientação no trabalho, em uma dúvida pessoal ou profissional, em um socorro com seu vizinho, um cumprimento alegre no elevador, um “bom dia” ou “bom trabalho” sincero serão bem recebidos. Ficar “buzinando” na cabeça de seu colega de trabalho, de seus filhos, pais e parentes a respeito da Bíblia ou de Igreja pode ser enfadonho, chato, além de correr o risco de afastar ao invés de atrair. “Um pingo de mel pega mais moscas do que um galão de fel”, dizia Abraham Lincoln. Falar sim, mas com o aval de seu testemunho de vida sadia, alegre, de fé, longe de “carolices”. O Papa Paulo VI, hoje São Paulo VI, disse em sua célebre Evangelii Nuntiandi “o Homem de hoje escuta mais as testemunhas do que os mestres... e se escuta os mestres, é porque eles são testemunhas” (EN-41).

Ajudar naturalmente seus colegas de trabalho, ser gentil, não forçar (porém não desistir), ser amigo (a) sincero (a), ser bom ouvinte (as pessoas tem uma grande necessidade de serem ouvidas, compreendidas, aceitas), ser altruísta (saber se colocar no lugar do outro), são atitudes que podem ser chamadas de “simpáticas” que cativam os que estão a sua volta. São verdadeiros cartões de entrada, de visitas, para que aconteça posteriormente um convite para a sua célula. Assim vai acontecendo em sua célula o que aconteceu com as primeiras células: “e o Senhor a cada dia lhes ajuntava outros que estavam a caminho da salvação” (At 2,47).

Perguntas
1) Como os primeiros cristãos atraiam os nãos cristãos?

2) Como tenho agido em meu círculo de relacionamentos?

 


 

 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da
  • paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Cristo ressuscitado está entre nós | 22 a 28/04/2019

Data: 22 a 28/04/2019
Tema:
“Cristo ressuscitado está entre nós ”
Salmo: 150 (NTLH)

Leitura: Lc 24,13-35

Ouça o estudo da semana

INTRODUÇÃO: Estamos vivendo um tempo de grande alegria: Cristo ressuscitou! O Novo Testamento proclama esta verdade em muitas de suas páginas. A ressurreição de Jesus é o ponto máximo de nossa fé. Na verdade Cristo vivo é a nossa fé.

O que significa Cristo ter ressuscitado? Significa que Ele está vivo e está no meio de nós, não estamos sozinhos. O mal não tem um poder absoluto sobre a nossa vida, porque Cristo ressuscitado nos garante vitória sobre tudo que quer nos derrotar: a morte, o pecado, o demônio.

Como podemos ter um encontro com Cristo? É possível perceber sua presença? O texto do Evangelho da tarde do Domingo de Páscoa nos mostra como e onde encontrar Jesus vivo.

1-Jesus caminha conosco: “Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles. Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram” (V-15-16). Não estamos sozinhos, Jesus está conosco. Apesar de sabermos disso, temos a impressão muitas vezes que estamos sós. Quando estamos passando por alguma dificuldade ou provação, temos como hábito olhar para as dificuldades, como os discípulos de Emaús, falar demais das dificuldades (V-18-20) e nos esquecemos de olhar pela fé a presença de Cristo. Os discípulos do Evangelho se sentiam derrotados, traídos, desanimados e decepcionados, pois tinham colocado em Cristo suas esperanças, e para eles, Ele estava morto e enterrado. Às vezes somos tomados pelo mesmo desânimo e sentimento de decepção, pois esperamos de Deus uma reviravolta em nossa vida, casamento, trabalho e parece que Deus, não faz nada, parece que ele está morto. Não meu amigo (a), Ele está vivo e está do seu lado, é seu companheiro de luta, sua motivação para vencer, pois ele mesmo é vencedor e todos os que confiam nele são vencedores. “Mas, em todas as coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou” (Rm 8,37).

2-Meios para encontrar o ressuscitado: “Fica conosco, já é tarde e já declina o dia. Entrou então com eles” (V- 29). Com certeza queremos que Cristo fique e caminhe conosco. Ele mesmo nos oferece três modos de entrar em contato consigo e com sua força. Vejamos:

- Pequeno grupo reunido: “Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles”. (V-15). A reunião cristã atrai a presença de Cristo. Ele mesmo prometeu estar presente quando as pessoas se reunirem em seu nome. “Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” (Mt 18,20). Quando você se reúne com os membros de sua célula, Cristo está presente de uma forma especial, trazendo força, ânimo e realizando milagres. Quantos testemunhos temos em nossas células: empregos, curas, restauração matrimonial. Cristo disse: “se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai; que está nos céus” (Mt 18,19). Veja a importância da reunião celular, nós com Cristo ressuscitado. Valorize suas reuniões, não falte, pois nelas se encontram uma grande benção.

- Sagrada Escritura: “Não se nos abrasava o coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras”. (V- 32). O contato diário com a Bíblia nos leva ao contato com Cristo vivo, que fala conosco e dirige nossa vida. A Palavra de Deus, quando lida e vivida transforma nossa vida.

- Eucaristia (ceia do Senhor): “Eles, por sua parte, contaram o que lhes havia acontecido no caminho e como tinham reconhecido ao partir do pão” (V-35). A ceia do Senhor traz um mistério: a presença de Jesus. Esta presença de Cristo na ceia nos comunica sua vida e força. Quando participamos regularmente da comunhão, experimentamos a ressurreição de Cristo, sua vitória. “Quem come a minha carne e bebe meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”. (Jo 6,54).

Conclusão: Cristo ressuscitado não está num céu distante, mas está perto de nós, basta abrirmos os olhos da fé e através da reunião celular, da Sagrada Escritura e da Eucaristia nos encontraremos com Ele.

 

PERGUNTAS

1- Qual a transformação que a célula tem trazido à sua vida?
2- De que forma você tem percebido a presença de Jesus no seu dia-a-dia?


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“COMEÇA, PORTANTO, COM A RESSURREIÇÃO O ANÚNCIO DO EVANGELHO DE CRISTO A TODOS OS POVOS, COMEÇA O REINO DE CRISTO, ESTE NOVO REINO QUE NÃO CONHECE OUTRO PODER A NÃO SER O DA VERDADE E DO AMOR”
(Papa Emérito Bento XVI)

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Pagina 1 de 44

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração)
3ª feira
| 7h | 19h30
4ª feira | 7h | 19h30 (Setor 02)
Rua Pisces, 98
5ª feira | 7h | 12h15 | 19h30
6ª feira | 7h | 15h
Sábado | 17h (CP4) | 19h (Igreja)
CP4 (R. Régulus, 120)
Domingo | 7h | 9h30 | 12h |
17h | 19h30
(NOVOS HORÁRIOS DE MISSA)

Confissões

3ª feira | 17h30
4ª feira | 9h30
5ª feira | 9h30
6ª feira | 9h30
Sábado | 10h

Programação de 20 a 26/05/2019

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 Regiao Pastoral V Banner site

SEJA BEM VINDO.


Este é o novo site da Paróquia Espirito Santo.
Gostaríamos de mostrar para você algumas das funcionalidades novas que preparamos.



Conhecer o site