ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Evento Fe e Negocios Banner Site

Ressuscitados com o Senhor | 10 a 16/04/2017

Tema: Ressuscitados com o Senhor

Salmo: 16 (NTLH)
Leitura: Lc 24,1-53


Ouça o estudo da semana

Ó NOITE DE ALEGRIA VERDADEIRA, QUE UNE DE NOVO O CÉU E A TERRA INTEIRA

Este é o refrão do exultet que cantamos jubilosos na noite da Páscoa, no Sábado Santo, festejando e renovando a vitória da vida sobre a morte, a derrota do pecado que pesava em nossos ombros: CRISTO RESSUSCITOU, ALELUIA!!!

Deus, em sua infinita bondade, nos criou para a liberdade em seu amor. Apesar de termos nos distanciado d´Ele, Ele nunca se afastou de nós, seus filhos. Ele traça um “plano estratégico de amor para nos salvar”, que nós conhecemos por “plano de salvação” e que se faz acontecer no que também conhecemos por “história da salvação”. Este plano teve um começo e meio, mas ainda não chegou ao seu final, pois enquanto ainda houver alguém que necessite do anúncio do Evangelho, da Boa Nova de Cristo, este plano ainda estará acontecendo e terminará com a volta gloriosa de Cristo Jesus.

Mas este “investimento” da parte de Deus, nosso Pai, teve seu ponto alto e principal na vinda de seu próprio filho Jesus Cristo na terra para conosco ficar e se oferecer como cordeiro imolado, em sacrifício, para nos salvar. Jesus veio, anunciou a Boa Nova de Deus, cumpriu sua missão, morreu por nós: “porventura não era necessário que Cristo sofresse essas coisas e assim entrasse na sua glória?” (Lc 24,26). Mostra que a morte não é o fim, ressuscitando Lázaro seu amigo (Jo11,43-44), diz com toda clareza que é o caminho, a verdade e a vida (Jo 14,6), atribui a si as grandes buscas da humanidade: Qual caminho seguir? O que é a verdade? E acima de tudo, diz que Ele é a vida; ninguém jamais teve a coragem de assumir estas grandes questões da humanidade para si mesmo. Jesus fez isto porque tinha consciência de ser Deus, só Deus pode afirmar que é a vida. 

Após anunciar a Boa Nova, curar os enfermos, expulsar demônios, formar sua Igreja, deixá-la para continuar sua missão (Mt 16,18), foi traído, sofreu, foi crucificado, morto e sepultado, mas para cumprir as escrituras e o plano de Deus: RESSUSCITOU AO TERCEIRO DIA. “PORQUE BUSCAIS ENTRE OS MORTOS AQUELE QUE ESTÁ VIVO? NÃO ESTÁ AQUI, MAS RESSUSCITOU” (Lc 24,5)

O Apóstolo Paulo, ao tratar de diversas questões com a comunidade de Corinto e entre elas a doutrina da ressurreição, diz: “se Cristo não ressuscitou, nós não temos nada para anunciar e vocês não tem nada para crer” (1Cor 15,14)

A Ressurreição de Jesus é a verdade culminante de nossa fé em Cristo, crida e vivida como verdade central pela primeira comunidade cristã, transmitida como fundamento pela tradição, estabelecida pelos documentos do novo testamento, pregada juntamente com a cruz, como essencial do Mistério Pascal” (CIC 638)

Mas o que significa uma verdade de fé sem ser vivida? Tão importante quanto conhecer, crer e professar esta verdade, é também VIVER ESTA VERDADE. Durante esta quaresma procuramos entender e viver o sentido da conversão, do morrer para si mesmo, para nossas tendências para o pecado. Se procurarmos trilhar neste caminho, iremos a cada dia “ressuscitando”, passando da morte para a vida. PÁSCOA é justamente esta passagem da morte para a vida, morrer para nossos pecados e ressurgir para outra vida, a vida nova em Cristo Jesus. É o vencer a vida de pecado que existe em nós. PASSARMOS, ATRAVESSARMOS DO LADO DE UMA VIDA DE PECADO PARA O LADO DA VIDA NOVA. Assim como o povo Hebreu “passou” da vida de escravidão para a vida livre, mar adentro, deixando para trás todo seu passado de escravidão, e assim também como Jesus venceu a morte e nos deu a vida eterna, podemos caminhar nesta vida “ressuscitando” diariamente até quando nos encontrarmos com o Senhor.

PÁSCOA, PORTANTO, É EXPERIÊNCIA DIÁRIA, UM CONSTANTE “PASSAR”, UM CONSTANTE MORRER E RESSURGIR (UM EXERCÍCIO DIÁRIO DE SEXTA-FEIRA SANTA COM O DOMINGO DA PÁSCOA). A celebração da Semana Santa que culmina com a Páscoa do Senhor é a festa cristã para renovar a nossa fé. Mas na semana seguinte a PÁSCOA continua em nossas vidas. Podemos renovar nossa fé dizendo com Santo Inácio de Antioquia: “É Jesus que eu procuro, a Ele, que morreu por nós, É Ele que eu quero, Ele que ressuscitou por nós”.

UMA SANTA PÁSCOA, PARA VOCÊ, SUA FAMÍLIA E SUA CÉLULA.
QUE CRISTO RESSUSCITADO RENOVE SUA FÉ, ESPERANÇA E VOCAÇÃO NA SUA MISSÃO”

 

 

Perguntas:
1) Tenho consciência de que Jesus é o centro da história da salvação?
2) O que tenho feito para ressuscitar com Cristo diariamente?


AVISO:
1) Retiro da Rede Mista, com o tema “Eis que faço nova todas as coisas”. Dias 29 e 30 de abril, na Casa de Retiros Coração de Jesus (Parque Interlagos). Investimento R$ 50. Informações com Fabiana (9-8816-3438) e Meire (9-8210-4944)

2) 1º Congresso Católicos em Células da Paróquia Espírito Santo, com o tema “Fortalecendo líderes para o presente e o futuro das células”. Dias 24 e 25 de junho, no Espaço Vida (Paróquia Espirito Santo). Reserve esta data. Vá desde já economizando, promova ações em sua rede para ajudar, se por acaso houver quem não possa custear as despesas. Investimento R$ 50.  Todos os líderes e auxiliares estão convocados.

4º Passo= Evangelização

1) Retiro da Rede Mista, com o tema “Eis que faço nova todas as coisas”. Dias 29 e 30 de abril, na Casa de Retiros Coração de Jesus (Parque Interlagos). Investimento R$ 50. Informações com Fabiana (9-8816-3438) e Meire (9-8210-4944)

2) 1º Congresso Católicos em Células da Paróquia Espírito Santo, com o tema “Fortalecendo líderes para o presente e o futuro das células”. Dias 24 e 25 de junho, no Espaço Vida (Paróquia Espirito Santo). Reserve esta data. Vá desde já economizando, promova ações em sua rede para ajudar, se por acaso houver quem não possa custear as despesas. Investimento R$ 50.  Todos os líderes e auxiliares estão convocados.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo 1º Congresso paroquial Católicos em células dias 24 e 25 de junho
  12. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“A RESSURREIÇÃO DEU A EXPRESSÃO DEFINITIVA E MAIS COMPLETA DO PODER MESSIÂNICO
QUE ESTAVA EM JESUS CRISTO. VERDADEIRAMENTE ELE É O ENVIADO POR DEUS. É O FILHO DE DEUS.
E A PALAVRA QUE PROVÉM DOS SEUS LÁBIOS É DIVINA” (São João Paulo II)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Se o grão de trigo não morrer... | 03 a 09/04/2017

Tema: Se o grão de trigo não morrer...

Salmo: 49 (NTLH)
Leitura: Jo 12,23-28


Daqui a poucos dias o mundo cristão - católico estará se explodindo na grande aleluia da ressurreição, da páscoa do Senhor ressuscitado. Estamos passando pela quaresma, esperando por este grande dia, e vamos celebrá-lo com toda alegria na certeza de que Ele venceu a morte e vivo está, para nunca mais morrer.

Até lá, Ele mesmo nos convida a aprender com Sua própria vida as lições deste tempo “privilegiado” que antecede a Sua ressurreição; tempo mais difícil, de sofrimento extremo pelos quais passou até a pior morte, passando por humilhações e traições a começar dos mais próximos.

Ao se aproximar do dia em que seria morto, nosso Senhor anuncia este fato, e mais uma vez usa de uma realidade de sua região para anunciar o acontecimento que mudaria a história da humanidade: “É chegada a hora em que será glorificado o filho do homem. Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai por terra não morrer, permanecerá só, mas se morrer, produzirá muito fruto”. (Jo 12,23-24).

Nosso Senhor nos mostra algumas fortes verdades neste episódio:

 NÃO HÁ VITÓRIA SEM BATALHA, E NEM RESSURREIÇÃO SEM MORTE.
- Jesus veio nos oferecer uma proposta de vida que contrasta com este mundo, nos ensinou que para viver é preciso morrer, que para vencer é preciso perder: “Quem ama a sua vida, não terá a vida verdadeira, mas quem não se apega a sua vida, neste mundo, ganhará para sempre a vida verdadeira, quem quiser me servir, siga-me” (Jo 12,25) Sua morte é a maior prova de amor que já se viu na história da humanidade: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos”(Jo 15,13)
O sentido deste grão, que vai para debaixo da terra é justamente este sentido de morrer para si para que a vida nasça e floresça. Ele renunciou a si mesmo: “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo....,humilhou-se ainda mais tornando-se obediente até a morte e morte de cruz, por isto Deus o exaltou soberanamente e Lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes” (Fl 2,7-9) 
Ele morreu para si mesmo quando venceu e resistiu as tentações do demônio, tentações de diversas dimensões e necessidades: da fome, do poder, da soberba, orgulho, prepotência (Mt 4,1-11) 

TRIGO QUE SE TORNA ALIMENTO
Jesus poderia ter escolhido outro tipo de alimento, outro fruto para referir-se a Sua morte, mas a escolha do trigo, além desta dimensão de morte e vida, que vai para o fundo da terra e gera outros frutos, tem ainda a dimensão do se tornar Pão, que alimenta a nossa vida e ainda acompanha o sentido de perder-se, deixar-se “triturar”, ser esmagado para virar farinha e tornar-se alimento. E, sem dúvida, antevemos aqui o PÃO DIVINO, A EUCARISTIA, que mais adiante ele vai anunciar e que se tornará alimento para toda a vida: “Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim, jamais terá sede” (Jo 6,35) e na última ceia: “Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu e deu-lhes dizendo: “Isto é o meu corpo que é dado por vós” (Lc 22,19-20)

MORRERMOS PARA NÓS MESMOS
Ao dizer que teremos que morrer para vencer, perder para ganhar, Jesus não está ensinando o derrotismo, Ele está nos ensinando que teremos que morrer para a nossa tendência para o mal, para as inclinações que nos separam de uma vida sadia, plena, que nos separa do amor perfeito de Deus. Morrermos para o nosso orgulho, inveja, raivas, falta de perdão, soberba, avareza, inimizades, contendas, entre outras marcas da natureza humana decaída. Quando nos dispusermos a ir por terra com estes vícios eles irão morrer e iremos “renascer”. Uma outra pessoa, “ressuscitada”, “transfigurada” que ocupará o lugar do trigo que já não será mais trigo, mas uma planta a produzir outros frutos, uma farinha “triturada” para uma “quaresma vivida” na própria carne, na própria vida pessoal.  
A quaresma precisa ser uma “experiência de vida”, do morrer daquele grão de trigo que passa por uma “metamorfose”, morrer para se transformar em uma planta que dará muitos frutos, e para não nos perdermos nas comparações. Seria bem produtivo se elegêssemos em nossa vida o que mais eu sei que me afasta do amor de Deus e de dos meus mais próximos: em casa, no trabalho, na comunidade; o que é? Inimizades? Ofensas dadas e recebidas? Falta de perdão? Mágoas? Traições? 

O QUE FALTA MORRER EM MIM PARA QUE EU ME TRANSFORME? PARA QUE EU RENASÇA, ME LIBERTE, QUAL O PESO QUE ME ATORMENTA? O QUE ME TIRA A PAZ TODOS OS DIAS?

Se você identificou esta trave que te segura, te amarra, assuma agora a tarefa de elimina-la, de matá-la, de leva-la para debaixo da terra (UM DOS MELHORES CAMINHOS PARA ISTO ACONTECER É UMA BOA CONFISSÃO) para que você possa ir se transformando, se transfigurando, e assim, a páscoa vai acontecendo todos os dias em nossa vida e não somente no seu tempo litúrgico. É o grão de trigo que morre, transforma-se e produz muitos outros frutos. É o homem velho (mulher velha) morrendo e nascendo um novo homem (nova mulher).

 

Perguntas:
1) Quero ir por terra e morrer para mim mesmo?
2) O que preciso fazer para que eu produza mais frutos?


AVISO:
1) Parabéns à Equipe de Formação e por todos os que participaram do retiro realizado nos últimos dias 11 e 12 de março. Oremos por todos os que participaram e pela sua perseverança.

2) Acessem a webradio PES de CRISTO toda sexta-feira, às 20h15, para acompanhar o programa Católicos em Células. Divulguem em suas redes.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo 1º congresso paroquial para líderes em junho

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Conversão para convertidos (segunda parte) | 27/03 a 02/04/2016

Tema: Conversão para convertidos (segunda parte)

Salmo: 51,1-15 (NTLH)
Leitura: Cl 3,1-17


Em nosso último encontro conversamos sobre a nossa primeira conversão e sobre uma “peneira com malha mais grossa” que reteve os excessos de peso que prejudicavam de maneira mais clara e evidente nossa vida. Também refletimos sobre a conversão que é um trabalho diário onde a cada dia nos esforçamos para nos parecer mais com nosso Senhor Jesus Cristo.

Nossa Igreja, bela e sabiamente nos ensina sobre isto no catecismo: “O apelo de Cristo à conversão continua a soar na vida dos cristãos. Esta SEGUNDA CONVERSÃO, é uma tarefa ininterrupta para toda a Igreja, que reúne em seu próprio seio os pecadores e que ´é ao mesmo tempo santa e sempre, na necessidade de purificar-se, busca sem cessar a penitência e a renovação´. Este esforço de conversão não é apenas uma obra humana. É o movimento do coração contrito atraído e movido pela graça a responder o amor misericordioso de Deus que nos amou primeiro” (CIC-1428).

Uma vez então “convertidos”, de uma vida passada para esta vida em Cristo, vamos nos “conformando” ou tomando a “forma” de Jesus, nos conformando à sua vida, ou ainda, procurando viver “conforme” a sua vida. Assim como dizíamos é a conversão diária e em nossa linguagem comparativa vamos em busca de eliminar os “quilos” ainda restantes de nossa primeira conversão: rancor, inimizades, falta de perdão, orgulho, palavras torpes, fofocas, ódio, brigas, ciúmes, maldade,gula,inveja, avareza, raiva, preguiça, soberba, orgulho, luxúria, etc...

Importante termos conosco ainda que quando assumimos esta nova vida em Cristo não suprimiu a fragilidade e a fraqueza da natureza humana e ainda carregamos conosco estas “marcas” do pecado que combatemos na conversão diária contando com a graça de Deus. Estes pecados que nos acompanham e que passaram pela primeira peneira causam muitos estragos em nossas vidas e na vida da comunidade. Se olharmos a carta de São Paulo aos coríntios, por exemplo, grande parte dela é uma exortação de Paulo sobre as dissenções causadas pelo ciúme, invejas, etc... (1Cor 3)

Este caminhar, esta continua conversão em direção a pessoa de Cristo é também um querer buscar a santidade, ou seja, se aproximar de Deus, e se a nossa natureza humana nos puxa para a vida velha, Deus nos deu as “armas” para vencermos esta natureza, nos deu as virtudes: “Ocupai-vos com tudo o que é verdadeiro, nobre, justo, puro, amável, tudo o que é louvável, honroso, virtuoso ou de qualquer modo mereça louvor”. (Fl 4,8), “A VIRTUDE É UMA DISPOSIÇÃO HABITUAL E FIRME PARA FAZER O BEM. PERMITE À PESSOA NÃO SÓ PRATICAR ATOS BONS, MAS DAR O MELHOR DE SI. COM TODAS AS SUAS FORÇAS SENSÍVEIS E ESPIRITUAIS, A PESSOA TENDE AO BEM, PROCURA-O E ESCOLHE-O NA PRÁTICA” (CIC-1803). Assim Deus nos dá as virtudes da Fé, Esperança e Caridade. Estas três, vivificam todas as virtudes próprias da natureza humana, infundidas também por Deus: prudência, fortaleza, justiça e temperança. Somando-se a todas estas graças de Deus, ainda recebemos do Espírito Santo seus dons infusos pelo batismo: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade, temor de Deus. E ainda em Pentecostes nos presenteou com os dons extraordinários: fé, cura, milagres, línguas, ciência, sabedoria, profecia. Deus, portanto, nos capacita, nos fortalece, nos municia e muito bem, de “armas” para podermos vencer nossas tendências para o mal e as investidas do inimigo, Ele não nos desampara nunca, especialmente nos deu o Espírito Santo, doador de todos os dons.

SE QUISERMOS” CONTINUAR NESTE MARAVILHOSO E DESAFIANTE CAMINHO DA CONVERSÃO, SAIBAMOS QUE NÃO EXISTE MÁGICA, ELE É FEITO DA PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO QUE NOS ASSISTE DE MUITA RENÚNCIA, CORAGEM E HUMILDADE DE NOSSA PARTE.   

Perguntas:
1) O que mais percebo em minha vida diária? Vícios da vida passada ou virtudes?
2) Com quem mais me pareço? Com o homem (mulher) velho (a) ou como homem (mulher) novo(a)?


AVISO:
1) Parabéns à Equipe de Formação e por todos os que participaram do retiro realizado nos últimos dias 11 e 12 de março. Oremos por todos os que participaram e pela sua perseverança.

2) Acessem a webradio PES de CRISTO toda sexta-feira, às 20h15, para acompanhar o programa Católicos em Células. Divulguem em suas redes.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“A PROVIDENCIA DIVINA JAMAIS FALTA AOS HOMENS EM NADA, SOB CONDIÇÃO DE QUE ELE A ACEITE”

 

“É NA ADIVERSIDADE QUE SE PROVA TER PACIENCIA E AMOR”

 

“O ORGULHO É A RAIZ DE TODOS OS VICIOS”
(Santa Catarina de Sena)

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Conversão para convertidos (Primeira parte) | 13 a 19/03/2017

Tema: Conversão para convertidos (Primeira parte)

Salmo: 25,4-18 (NTLH)
Leitura: Fl 3,7-16


Como explicar dois grandes pastores famosos que tem até programas de televisão trocarem ofensas publicamente? Ou duas pessoas da mesma comunidade paroquial que, embora participando ativamente da Santa Missa, não se conversam? Ou até ainda um bispo que discorda pastoralmente do Papa? Não são todos cristãos e convertidos? Não lêem todos a mesma palavra de Deus? Não comungam da mesma Eucaristia? Estes comportamentos causam constrangimentos e prejudicam até mesmo a entrada de mais pessoas para a Igreja.

Isto acontece porque não somos “100%” convertidos, pois o caminho da conversão nunca termina. São Francisco de Assis dizia em seu leito, bem doente “rezem por mim, porque ainda posso ter filhos e filhas” e sabemos que ele fez os votos de castidade, pobreza e obediência. A conversão exige um trabalho diário de sempre melhorarmos a cada dia, e a cada dia procurar eliminar o que me diferencia de Cristo, ir tirando da minha vida o que não se parece com Ele e, ao contrário, procurar também diariamente fazer coisas que se pareçam com ele. Olhar com mais atenção Sua vida nos Evangelhos e se esforçar e pedir a graça de Deus de se parecer mais com Ele, nosso Senhor Jesus Cristo. Assim é a conversão: um trabalho diário para se aproximar mais de Cristo Jesus!

Quando por motivo de saúde ou até mesmo por estética procuramos emagrecer e o médico nos diz: “você precisa cortar os excessos de gorduras e doces e fazer algum tipo de exercícios caso contrário você poderá vir a ter um enfarto, diabetes, entre outras complicações”. Levamos aquele susto e imediatamente procuramos seguir o que ele nos falou e se tivermos que eliminar uns 15, 20 quilos por exemplo, somente cortando o açúcar e gorduras boa parte deles serão eliminados. O mais difícil é eliminar os últimos 5, 3 e até o último quilo a mais. São eles que mais exigem disciplina diária, esforço, dedicação. Atingir o peso ideal e especialmente mantê-lo, exige de nós uma mudança de vida, de comportamentos, correção de hábitos. Exige perseverança.

Em nossa vida espiritual quando tivemos a nossa “PRIMEIRA CONVERSÃO”, quando nos encontramos com o Senhor Jesus, o impacto foi tão grande que na hora deixamos para trás os “GRANDES EXCESSOS prejudiciais a nossa vida. Embriaguez, noitadas, prostituição, drogas, entre outros tantos excessos de peso em nossa vida, que estavam matando nossa alma, nossa vida espiritual e com sérias consequências para a nosso vida familiar e social.

Entramos em nossa célula, fizemos o retiro Vida Plena e iniciamos uma nova vida. É o que o Apóstolo Paulo nos diz na carta aos Efésios sobre o homem velho que ficou para trás, vamos nos revestindo do homem novo, da mulher nova (Ef 4,17-24). Passamos, portanto, pela primeira etapa da conversão, demos os primeiros passos, passamos pelo que podemos chamar de uma “PENEIRA COM MALHA MAIS GROSSA”, onde os absurdos, os quilos mais exageradamente visíveis ficaram para trás e passamos então ao desafio de crescermos nesta nova vida, neste novo caminho.
Ocorre que nesta primeira conversão não são eliminados todos os “pesos” a mais que me impedem de me parecer mais com o Senhor, eles conseguiram passar pela primeira malha mais grossa e nos acompanham, atrapalham nosso crescimento espiritual e comunitário. Eliminar os “pesos” restantes que nos atrapalham a me parecer mais com o Senhor é querer e trabalhar nesta CONTINUA CONVERSÃO.

Paulo disse corajosamente: “não pretendo dizer que já alcancei esta meta… Sigo em frente.... Ponho nisto o meu afeto..., não importando o grau de fé que chegou, o importante é seguir decididamente”. 

Perguntas:
1) Qual o grau de conversão que me encontro?
2) O que tenho feito para me parecer mais com Jesus?


AVISO:

1) VEM AÍ O “1º CONGRESSO PAROQUIAL PARA COORDENADORES, SUPERVISORES, LIDERES, AUXILIARES E ANFITRIÕES DE CÉLULAS”, NOS DIAS 24 E 25 DE JUNHO, COM O TEMA “FORTALECENDO LIDERES PARA O PRESENTE E O FUTURO DAS CÉLULAS”. A REFERÊNCIA NA PALAVRA ESTÁ EM 2CR 15,7: “SEJAM FORTES E NÃO FIQUEM DESANIMADOS, POIS VOCES SERÃO BEM SUCEDIDOS EM TUDO O QUE FIZEREM”. RESERVE ESTA DATA, SE PROGRAME, NÃO FALTE, SEJA COMO AS FORMIGAS, VÁ FAZENDO DESDE JÁ SUAS “RESERVINHAS”.  O VALOR DO INVESTIMENTO SERÁ EM TORNO R$ 50.

2) ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO: SÁBADO, 18/03, 8H ÀS 17H, NO SANTUÁRIO.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“EM TEMPOS DE TRISTEZA E INQUIETAÇAO, NÃO ABANDONES NEM AS BOAS OBRAS DE ORAÇÃO,
NEM A PENITÊNCIA A QUE ESTÁS HABITUADO. ANTES, INTENSIFICA-AS.
E VERÁS COM QUE PRONTIDÃO O SENHOR TE SUSTENTARÁ”.
                                                                                                              (Santa Tereza Dávila)

“QUEM NÃO DEIXA DE CAMINHAR, MESMO QUE TARDE, AFINAL CHEGA.
PARA MIM, PERDER O CAMINHO É ABANDONAR A ORAÇÃO”.
(Santa Tereza Dávila)

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

NOS CAMINHOS DA CONVERSÃO (segunda parte) | 06 a 12/03/2017

Tema: NOS CAMINHOS DA CONVERSÃO (segunda parte)

Salmo: 136 (NTLH)
Leitura: Lc 15, 11-32


Os caminhos da conversão são repletos de manifestações de amor da parte de Deus nosso Pai para conosco, seus filhos e filhas. Desde lá no jardim do Éden, onde percebeu que o homem estava se escondendo e pergunta: “Onde estás?”, até a sua própria encarnação na pessoa de Jesus, onde deu sua prova máxima de amor e de que acima de tudo é pura misericórdia e que quer todos sejamos salvos.

Nosso Senhor Jesus Cristo, viveu e demonstrou este amor em atos e palavras. Como era de seu costume sempre que proferia seus ensinamentos usava de parábolas (comparações) para comunicar uma verdade eterna e verdadeira. Assim ao falar de misericórdia e perdão compara com uma ovelha e uma dracma (moeda) perdida (Lc 15,4-7.8-10), o filho pródigo (Lc 15,11-32), os dois devedores (Lc 7,36-50), o servidor inclemente (Mt 18,23-35), o bom samaritano (Lc 10,25-37) e a figueira agraciada (Lc 13,6-9). Todas estas parábolas nos ensinam que Deus é clemente e que faz tudo para nos perdoar.

Nossa Igreja dedicou um grande espaço no Catecismo para o tema da conversão, particularmente refere-se a parábola do filho pródigo como um belo retrato da conversão e da penitência (cf CIC- 1439).

- O centro da saga do filho pródigo sem dúvida é o Pai misericordioso: toda a história da salvação é um constante convite de um pai misericordioso para que seu filho volte para casa.
- O fascínio (encanto) de uma vida ilusória: se já naquela época a ilusão de uma vida longe de Deus seria atrativa, em nossos tempos onde o consumismo, hedonismo, as ilusões das drogas, do poder, das riquezas materiais, seduzem mais ainda e levam muitos a se distanciarem do Senhor.
- O abandono da casa paterna: a força de uma liberdade sem regras levou aquele filho mais novo a sair de sua casa onde tinha tudo, do bom e do melhor, fartura, empregados, gozava de boa saúde, seu pai estava ali e tudo o que ele precisava estava ao seu alcance.
- A extrema miséria em que se encontra seu filho após esbanjar sua fortuna: as seduções do mundo, como que um imã o levou a sair de sua casa, e longe do aconchego de um lar, da família, sem dinheiro, sem nome, sem credibilidade, sem moradia, e a “dor mais doída”, a dor da fome somada a humilhação, a de cuidar de porcos, o trabalho mais sujo e humilhante da região tornou-se insuportável.
- Reflete sobre os bens perdidos, o arrependimento e a decisão de declarar-se culpado diante do pai: a situação de extrema miséria em que se encontrava o levou a cair em si e lembrar-se de que tinha uma casa, mesmo de lá do fundo do poço ele sabia que seu pai o amava e que, se, se arrependesse seu pai o aceitaria de volta, e assim o fez.
- O caminho de volta: mesmo humilhado pela situação em que passou, percorre todo o caminho de volta, certamente refletindo sobre o grande erro que cometeu, este caminho de volta se torna em um verdadeiro “retiro”, uma reflexão sobre os prejuízos de se abandonar a casa do pai.
- O acolhimento generoso, alegre e festivo do pai, mostra o grande amor do pai em ver o filho de volta: assim é o Senhor, nosso Deus que nos ama, não olha nossos erros passados, mas nos acolhe porque seu amor é infinitamente maior do que nossos erros.
- Símbolos da nova vida: a bela túnica, o anel, a festa, vida cheia de alegria, que é a vida junto de Deus e de sua família que é a Igreja.

Nosso Senhor Jesus Cristo, encarnação do amor do Pai, somente ele poderia nos revelar o grandiosíssimo amor de Deus de uma maneira tão simples e tão bela, e que alguém retratou em versos musicais:
ESTE PRANTO EM MINHAS MÃOS
Muito alegre eu te pedi, o que era meu, partir, um sonho tão normal! Dissipei teus bens e o coração também, no fim meu mundo era irreal. CONFIEI NO TEU AMOR E VOLTEI. SIM, AQUI É MEU LUGAR, EU GASTEI TEUS BENS, Ó PAI, E TE DOU ESTE PRANTO EM MINHAS MÃOS. Mil amigos conheci, disseram adeus, caiu a solidão em mim, um patrão cruel levou-me a refletir: meu pai não trata um servo assim (refrão) nem deixastes me falar da ingratidão, morreu, no abraço o mal que eu fiz. Festa, roupa nova, anel, sandálias aos pés, voltei à vida sou feliz! (refrão)

Perguntas:
1) Como imagino uma vida longe de Deus?

2) Já estive longe do Senhor ou conheço alguém que já esteve e voltou?


 

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“AFASTAR-SE DE DEUS, SIGNIFICA CAIR. VIRAR-SE PARA TI, SIGNIFICA LEVANTAR-SE.
PERMANECER-SE EM TI SIGNIFICA TER APOIO SEGURO” 
(Santo Agostinho)

“SOMOS TODOS PECADORES. TODOS SOMOS CHAMADOS A UMA CONVERSÃO DE CORAÇÃO”
(Papa Francisco)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Pagina 7 de 33

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira: 7h (Celebração)
3ª feira: 7h e 19h30
4ª feira: 7h e 19h30 (Setor)
5ª feira: 7h, 12h15 e 19h30
6ª feira: 7h e 15h 
Sábado: 17h (Primeira Eucaristia) 19hB (Igreja e CP4)
Domingo: 7h30, 10h, 12h, 17h30
e 19h30

Programação válida de 20/10 a 26/11

Confissões

Essa semana somente para crianças que vão fazer a primeira eucaristia

3ª feira: 17h30 e 19h30
4ª feira: 17h e 19h30
5ª feira: 9h30 e 11h
6ª feira: 17h e 19h
Sábado: 10h 

Chegar com 40 minutos de antecedência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site