ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Visão celular (segunda parte: o poder de uma visão) | 24 a 30/04/2017

Tema: Visão celular (segunda parte: o poder de uma visão)

Salmo: 33 (NTLH)
Leitura: Dt 30,11-14         


Ouça o estudo da semana

Já sabemos que uma visão é o que se almeja para o futuro de uma organização, para uma pessoa que também constrói uma visão para a sua vida pessoal e familiar, para uma Igreja que se organiza e define uma visão. Por exemplo: a CNBB  edita as suas diretrizes de ação evangelizadora que tem validade por cinco anos. Este documento é a visão de nossos bispos para a Igreja no Brasil durante os cinco anos que terão pela frente. Para nós, que vivemos em células a visão é: “EM CADA CASA UMA CÉLULA QUE CRESCE E SE MULTIPLICA, CADA MEMBRO UM DISCÍPULO MISSIONÁRIO DE JESUS CRISTO”.

O ativista e líder contra o racismo Martin Luther King Junior descreveu sua visão em 1963: “que seus quatro filhos iriam um dia viver em uma nação na qual não seriam tratados pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter”. Foi assassinado, mas sua visão continua viva na memória do povo americano. Avançou-se muito, mas após cerca de 50 anos sua visão ainda não se tornou 100% realidade. O pacifista indiano Gandhi visualizou seu país livre do domínio britânico e como estratégia usou a “luta pacífica”: caminhadas, jejuns, foi perseguido, sofreu e foi assassinado, mas atingiu seu objetivo.

Foi a visão destes dois que os impulsionaram, que os animaram, que os fazia trabalhar incansavelmente, que os levava às autoridades sem medo, que atraia seguidores, que os encorajava a discursar para multidões. Era a firme convicção nesta visão, neste propósito, que mantinha acesa em seus corações a chama da coragem, do amor pelas pessoas, pela nação. O livro dos provérbios nos diz: “Quando não há visão, o povo fica sem orientação” (Pr 29,18)

Na Sagrada Escritura constatamos várias visões da parte de Deus para com seus filhos e seu povo escolhido. A primeira visão de Deus Pai foi ver a terra povoada com sua criação, por isto disse ao primeiro casal: “crescei e multiplicai” (Gn 1,28). Esta visão vai continuar acontecendo enquanto existir a raça humana na terra, visualizou a descendência de Abraão e comunicou a ele que seria pai de uma grande nação: “sai de tua terra e vai, farei de você um grande povo” (Gn 12,1-9). Deus teve uma grande visão sobre os seus filhos e esta é a sua vontade de Pai para com todo a humanidade: “DEUS, NOSSO SALVADOR, QUER QUE TODOS SEJAM SALVOS E CHEGUEM AO CONHECIMENTO DA VERDADE” (1 Tm 2,4).

E para que esta sua visão de nos salvar tivesse êxito ele construiu um “plano estratégico”, o plano de salvação, ou seja, um projeto, que teve seu ponto alto na vinda de seu investimento maior, o envio de seu próprio filho Jesus que como segunda pessoa da Santíssima Trindade cumpriu a sua parte na visão de Deus para conosco (anunciou a boa nova, criou a sua Igreja, sofreu, morreu e ressuscitou e enviou o Espírito Santo para continuar conosco). Jesus preparou e enviou Apóstolos e discípulos para continuar esta visão de Deus: “vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores” (Mt 28,19) e nós estamos aqui para ajudar a cumprir esta visão de Deus.

Uma visão tem este poder de ser a referência de uma nação, de um povo, de uma Igreja. E aqui, de nosso sistema de células, ela é o norte, a guia, a nossa motivação para que se concretize. É nosso sonho, nosso querer.

E para que esta nossa visão de termos em cada casa uma célula e cada um de dos membros serem um discípulo missionário se estabeleça na sua totalidade, a primeira coisa necessária é que CADA MEMBRO TENHA AMOR POR ESTA FORMA DE SER IGREJA. Amor pela sua célula, pelos seus irmãos e irmãs membros de sua célula, amor e fidelidade por esta obra como teve Abraão pela visão que o Senhor lhe deu, a tal ponto de sair de onde morava e partir para onde sequer sabia direito. Amor como nosso Senhor Jesus Cristo teve pelas pessoas ao seu lado (amigos, apóstolos, discípulos e a multidão que o seguia) a tal ponto que de dar a vida por estes e por cada um de nós.

Se tivermos este amor, tudo o mais acontece naturalmente para que nossas células cresçam e se multipliquem. O amor faz a s coisas acontecerem e a nossa visão celular será para nós como os mandamentos foram para o povo de Deus quando o Senhor se dirigiu a eles: “não são difíceis de entender, nem de cumprir. Não está lá em cima no céu, de modo que vocês perguntem: quem subirá no céu afim de os trazer? Para os ouvir e compreender? Nem está do outro lado do mar, de modo que me perguntem: Quem atravessará o mar afim de nos trazer e os cumprimos? Pelo contrário, eles estão aqui com vocês; vocês os guardam no coração, podem repeti-lo e cumpri-los” (Dt 30,11-14)

ORE COM SUA CÉLULA
Obrigado Senhor pela minha célula! Obrigado por cada um dos membros, meus irmãos e irmãs. Dai-me Senhor mais amor por cada um deles. Afasta de mim o desânimo, comodismo, aumenta em mim o querer ver a nossa visão celular acontecendo mais rapidamente. Causa em mim Senhor uma inquietação, um incômodo, de ver ainda tantas casas que ainda não tem uma célula se reunindo. Faça de mim um discípulo de seu filho Jesus.
Senhor Jesus, toca em mim, desaloja-me, eu quero te seguir mais de perto e melhor, quero ser um discípulo mais eficiente.  Espírito Santo, fogo abrasador, reacende em mim a chama de amor pela nossa visão celular e pela evangelização, queima as más lembranças, cura minhas feridas e mágoas que me atrapalham de evangelizar e de amar mais e melhor minha célula. Amém!

Perguntas:
1) Qual o poder que tem uma visão?
2) Me incomoda ver tantas casas ainda sem célula?


AVISO:

1) Solicitamos a todas as células que intercedam para que o Senhor desde já abençoe o I Congresso Paroquial Católicos em Células nos dias 24 e 25 de junho.
2) Programa Católicos em células: toda sexta-feira, às 20h15, na webradio PES de CRISTO. Participe, ouça e divulgue em sua célula, com seus vizinhos e em suas redes sociais.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP);
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo 1º Congresso Católicos em células de nossa paróquia

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Visão celular (primeira parte: o que é uma visão) | 17 a 23/04/2017

Tema: Visão celular (primeira parte: o que é uma visão)

Salmo: 89, 18-30 (NTLH)
Leitura: Hab 2,1-4       


Ouça o estudo da semana

Toda vez que entramos na igreja matriz da Paróquia Espírito Santo podemos ver ao lado do altar uma grande flâmula com os dizeres “EM CADA CASA UMA CÉLULA QUE CRESCE E SE MULTIPLICA. CADA MEMBRO UM DISCÍPULO MISSIONÁRIO DE JESUS CRISTO”. Esta é visão celular do “Sistema de Células Paroquiais de Evangelização” (SCPE) de nossa paróquia. A visão construída e estabelecida para ser a referência, o desejo, o querer, o norte do nosso sistema de evangelização em células que compreende todas as nossas redes: Casais, Mista, Mulheres, Jovens, Juvenis, Kids, Infantil e ainda a Equipe de Formação, esta última formada por membros já inseridos (as) em alguma das redes.

Esta visão precisa estar constantemente em nossos corações e mentes para que a recordemos, renovemos e não a percamos de vista, o que poderia aos poucos esmorecer nosso sentido e propósito de pertencermos a uma célula. O sentido desta série de roteiros, é, portanto, renovarmos, reestudarmos, compreendermos melhor, e assim mantermos acesa em nossos corações a chama de um dia vermos o que lemos nesta visão: em cada casa de nossa paróquia uma célula se reunindo... Quem quer ver esta visão se concretizando, diga agora no meio de sua célula: AMÉM!

A palavra de Deus mostra claramente a visão do Senhor para Abraão que ele seria pai de uma grande multidão para seu povo escolhido e para muitos profetas. Vamos aqui tratar um pouco de algumas visões na Bíblia, mas antes iremos começar entendendo e conceituando o que é uma visão. Durante muitos anos, especialistas e empresas estudaram detalhadamente o que seria uma visão para que suas empresas tivessem onde se apegarem, se inspirarem, se guiarem e atingirem seus objetivos. Entendendo este conceito, nós e nossas células iremos com certeza entender melhor a nossa visão celular.

Podemos entender visão: “como, uma empresa, uma igreja, se vê no futuro”, “o que se almeja alcançar”. Outros assim a definem “uma imagem viva de um estado desejável, relacionado a um aspecto importante” ou ainda “algo que se vislumbre para o futuro desejado de uma empresa, de uma igreja”. Em nosso caso, o que queremos e almejamos para nossas células. Para exemplificar, vamos conhecer a visão de uma grande empresa do ramo automobilístico: “estar entre as principais do mercado e ser referência de excelência em produtos e serviços automobilísticos”. Esta empresa, após estudar com suas equipes, definiu que a partir desta visão todo o seu trabalho, desde sua diretoria até o operador de máquinas, equipes de suporte (limpeza, segurança, transporte, etc.…) deve convergir para que esta visão aconteça em suas repartições e assim solidificarem e ampliarem seu mercado de atuação com seus produtos.  

Se uma empresa constrói uma visão para atingir seus objetivos no mercado, muitos de nós também estabelecemos nossa visão pessoal e trabalhamos muito para que ela aconteça. Quem nunca traçou planos para seu futuro: “estudar muito, entrar para uma ótima faculdade, se formar, conseguir um bom trabalho e me estabilizar financeiramente”. Quantos não estabelecem visão a curto prazo: “economizar durante o ano todo para fazer uma viagem com minha família”. Isto é uma visão. E quando a definimos, corremos atrás para ver ela acontecer, não é verdade? E não é verdade também que lá onde trabalhamos não damos o melhor de nós para que a visão da empresa aconteça e se mantenha? E por que fazemos isto? Porque lá onde trabalhamos assumimos um compromisso, temos um contrato de trabalho, amamos este trabalho, porque é dali que tiramos nosso sustento e de nossa família. No plano pessoal também, estabelecemos uma visão, um sonho do que queremos porque temos nossas justas aspirações pessoais e familiares, por isto nos esforçamos e economizamos para atingir esta visão que estabelecemos.

Quanto mais para o Senhor! Quanto mais para esta benção de Deus para nossos tempos chamada CÉLULA, não iremos nos dedicar para ver cada dia mais esta visão se implantar? Assim, peçamos ao Senhor que em cada coração de todos os membros de nossas células pulse forte o desejo de que a nossa visão celular: “em cada casa uma célula que cresce e se multiplica. Cada membro um discípulo missionário de Jesus Cristo” aconteça para a sua honra e glória. Amém!

Perguntas:
1) O que entendo ser uma visão?
2) Qual a visão que tenho para mim e para minha família?


AVISO:
1) Já se encontram na Secretaria Paroquial as fichas de inscrição para o Retiro de Formação de Líderes Vida Plena (módulos 1 e 2). Dias 13 e 14/05, na Casa de Retiros Coração de Jesus (Parque Interlagos). Investimento R$ 45. Não será permitido levar crianças. Informações com Wyllian e Cibele (12) 9-8119-5414 e 9-8151-7513. Este retiro excepcionalmente terminará mais cedo por ser Dia das Mães (10h30 de domingo). 2) Pedimos às redes se organizarem para a intercessão pelo 1º Congresso Paroquial Católicos em Células, em junho.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo 1º Congresso paroquial Católicos em células dias 24 e 25 de junho
  12. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“A EFICIÊNCIA É O MAIS IMPORTANTE. JÁ QUE NENHUM NIVEL DE EFICIÊNCIA,
POR MAIOR QUE SEJA NÃO IRÁ COMPENSAR A ESCOLHA ERRADA”
(Peter Drucker)

“NÃO TENHA MEDO DE DESISTIR DO BOM PARA PERSEGUIR O ÓTIMO”
(John D. Rockefeller)

“NÃO ADIANTA SÓ PLANTAR PARA COLHER. É PRECISO REGAR SEMPRE”
(Rafael Ivanhes)

 

 “DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA

Ressuscitados com o Senhor | 10 a 16/04/2017

Tema: Ressuscitados com o Senhor

Salmo: 16 (NTLH)
Leitura: Lc 24,1-53


Ouça o estudo da semana

Ó NOITE DE ALEGRIA VERDADEIRA, QUE UNE DE NOVO O CÉU E A TERRA INTEIRA

Este é o refrão do exultet que cantamos jubilosos na noite da Páscoa, no Sábado Santo, festejando e renovando a vitória da vida sobre a morte, a derrota do pecado que pesava em nossos ombros: CRISTO RESSUSCITOU, ALELUIA!!!

Deus, em sua infinita bondade, nos criou para a liberdade em seu amor. Apesar de termos nos distanciado d´Ele, Ele nunca se afastou de nós, seus filhos. Ele traça um “plano estratégico de amor para nos salvar”, que nós conhecemos por “plano de salvação” e que se faz acontecer no que também conhecemos por “história da salvação”. Este plano teve um começo e meio, mas ainda não chegou ao seu final, pois enquanto ainda houver alguém que necessite do anúncio do Evangelho, da Boa Nova de Cristo, este plano ainda estará acontecendo e terminará com a volta gloriosa de Cristo Jesus.

Mas este “investimento” da parte de Deus, nosso Pai, teve seu ponto alto e principal na vinda de seu próprio filho Jesus Cristo na terra para conosco ficar e se oferecer como cordeiro imolado, em sacrifício, para nos salvar. Jesus veio, anunciou a Boa Nova de Deus, cumpriu sua missão, morreu por nós: “porventura não era necessário que Cristo sofresse essas coisas e assim entrasse na sua glória?” (Lc 24,26). Mostra que a morte não é o fim, ressuscitando Lázaro seu amigo (Jo11,43-44), diz com toda clareza que é o caminho, a verdade e a vida (Jo 14,6), atribui a si as grandes buscas da humanidade: Qual caminho seguir? O que é a verdade? E acima de tudo, diz que Ele é a vida; ninguém jamais teve a coragem de assumir estas grandes questões da humanidade para si mesmo. Jesus fez isto porque tinha consciência de ser Deus, só Deus pode afirmar que é a vida. 

Após anunciar a Boa Nova, curar os enfermos, expulsar demônios, formar sua Igreja, deixá-la para continuar sua missão (Mt 16,18), foi traído, sofreu, foi crucificado, morto e sepultado, mas para cumprir as escrituras e o plano de Deus: RESSUSCITOU AO TERCEIRO DIA. “PORQUE BUSCAIS ENTRE OS MORTOS AQUELE QUE ESTÁ VIVO? NÃO ESTÁ AQUI, MAS RESSUSCITOU” (Lc 24,5)

O Apóstolo Paulo, ao tratar de diversas questões com a comunidade de Corinto e entre elas a doutrina da ressurreição, diz: “se Cristo não ressuscitou, nós não temos nada para anunciar e vocês não tem nada para crer” (1Cor 15,14)

A Ressurreição de Jesus é a verdade culminante de nossa fé em Cristo, crida e vivida como verdade central pela primeira comunidade cristã, transmitida como fundamento pela tradição, estabelecida pelos documentos do novo testamento, pregada juntamente com a cruz, como essencial do Mistério Pascal” (CIC 638)

Mas o que significa uma verdade de fé sem ser vivida? Tão importante quanto conhecer, crer e professar esta verdade, é também VIVER ESTA VERDADE. Durante esta quaresma procuramos entender e viver o sentido da conversão, do morrer para si mesmo, para nossas tendências para o pecado. Se procurarmos trilhar neste caminho, iremos a cada dia “ressuscitando”, passando da morte para a vida. PÁSCOA é justamente esta passagem da morte para a vida, morrer para nossos pecados e ressurgir para outra vida, a vida nova em Cristo Jesus. É o vencer a vida de pecado que existe em nós. PASSARMOS, ATRAVESSARMOS DO LADO DE UMA VIDA DE PECADO PARA O LADO DA VIDA NOVA. Assim como o povo Hebreu “passou” da vida de escravidão para a vida livre, mar adentro, deixando para trás todo seu passado de escravidão, e assim também como Jesus venceu a morte e nos deu a vida eterna, podemos caminhar nesta vida “ressuscitando” diariamente até quando nos encontrarmos com o Senhor.

PÁSCOA, PORTANTO, É EXPERIÊNCIA DIÁRIA, UM CONSTANTE “PASSAR”, UM CONSTANTE MORRER E RESSURGIR (UM EXERCÍCIO DIÁRIO DE SEXTA-FEIRA SANTA COM O DOMINGO DA PÁSCOA). A celebração da Semana Santa que culmina com a Páscoa do Senhor é a festa cristã para renovar a nossa fé. Mas na semana seguinte a PÁSCOA continua em nossas vidas. Podemos renovar nossa fé dizendo com Santo Inácio de Antioquia: “É Jesus que eu procuro, a Ele, que morreu por nós, É Ele que eu quero, Ele que ressuscitou por nós”.

UMA SANTA PÁSCOA, PARA VOCÊ, SUA FAMÍLIA E SUA CÉLULA.
QUE CRISTO RESSUSCITADO RENOVE SUA FÉ, ESPERANÇA E VOCAÇÃO NA SUA MISSÃO”

 

 

Perguntas:
1) Tenho consciência de que Jesus é o centro da história da salvação?
2) O que tenho feito para ressuscitar com Cristo diariamente?


AVISO:
1) Retiro da Rede Mista, com o tema “Eis que faço nova todas as coisas”. Dias 29 e 30 de abril, na Casa de Retiros Coração de Jesus (Parque Interlagos). Investimento R$ 50. Informações com Fabiana (9-8816-3438) e Meire (9-8210-4944)

2) 1º Congresso Católicos em Células da Paróquia Espírito Santo, com o tema “Fortalecendo líderes para o presente e o futuro das células”. Dias 24 e 25 de junho, no Espaço Vida (Paróquia Espirito Santo). Reserve esta data. Vá desde já economizando, promova ações em sua rede para ajudar, se por acaso houver quem não possa custear as despesas. Investimento R$ 50.  Todos os líderes e auxiliares estão convocados.

4º Passo= Evangelização

1) Retiro da Rede Mista, com o tema “Eis que faço nova todas as coisas”. Dias 29 e 30 de abril, na Casa de Retiros Coração de Jesus (Parque Interlagos). Investimento R$ 50. Informações com Fabiana (9-8816-3438) e Meire (9-8210-4944)

2) 1º Congresso Católicos em Células da Paróquia Espírito Santo, com o tema “Fortalecendo líderes para o presente e o futuro das células”. Dias 24 e 25 de junho, no Espaço Vida (Paróquia Espirito Santo). Reserve esta data. Vá desde já economizando, promova ações em sua rede para ajudar, se por acaso houver quem não possa custear as despesas. Investimento R$ 50.  Todos os líderes e auxiliares estão convocados.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo 1º Congresso paroquial Católicos em células dias 24 e 25 de junho
  12. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“A RESSURREIÇÃO DEU A EXPRESSÃO DEFINITIVA E MAIS COMPLETA DO PODER MESSIÂNICO
QUE ESTAVA EM JESUS CRISTO. VERDADEIRAMENTE ELE É O ENVIADO POR DEUS. É O FILHO DE DEUS.
E A PALAVRA QUE PROVÉM DOS SEUS LÁBIOS É DIVINA” (São João Paulo II)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Se o grão de trigo não morrer... | 03 a 09/04/2017

Tema: Se o grão de trigo não morrer...

Salmo: 49 (NTLH)
Leitura: Jo 12,23-28


Daqui a poucos dias o mundo cristão - católico estará se explodindo na grande aleluia da ressurreição, da páscoa do Senhor ressuscitado. Estamos passando pela quaresma, esperando por este grande dia, e vamos celebrá-lo com toda alegria na certeza de que Ele venceu a morte e vivo está, para nunca mais morrer.

Até lá, Ele mesmo nos convida a aprender com Sua própria vida as lições deste tempo “privilegiado” que antecede a Sua ressurreição; tempo mais difícil, de sofrimento extremo pelos quais passou até a pior morte, passando por humilhações e traições a começar dos mais próximos.

Ao se aproximar do dia em que seria morto, nosso Senhor anuncia este fato, e mais uma vez usa de uma realidade de sua região para anunciar o acontecimento que mudaria a história da humanidade: “É chegada a hora em que será glorificado o filho do homem. Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai por terra não morrer, permanecerá só, mas se morrer, produzirá muito fruto”. (Jo 12,23-24).

Nosso Senhor nos mostra algumas fortes verdades neste episódio:

 NÃO HÁ VITÓRIA SEM BATALHA, E NEM RESSURREIÇÃO SEM MORTE.
- Jesus veio nos oferecer uma proposta de vida que contrasta com este mundo, nos ensinou que para viver é preciso morrer, que para vencer é preciso perder: “Quem ama a sua vida, não terá a vida verdadeira, mas quem não se apega a sua vida, neste mundo, ganhará para sempre a vida verdadeira, quem quiser me servir, siga-me” (Jo 12,25) Sua morte é a maior prova de amor que já se viu na história da humanidade: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos”(Jo 15,13)
O sentido deste grão, que vai para debaixo da terra é justamente este sentido de morrer para si para que a vida nasça e floresça. Ele renunciou a si mesmo: “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo....,humilhou-se ainda mais tornando-se obediente até a morte e morte de cruz, por isto Deus o exaltou soberanamente e Lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes” (Fl 2,7-9) 
Ele morreu para si mesmo quando venceu e resistiu as tentações do demônio, tentações de diversas dimensões e necessidades: da fome, do poder, da soberba, orgulho, prepotência (Mt 4,1-11) 

TRIGO QUE SE TORNA ALIMENTO
Jesus poderia ter escolhido outro tipo de alimento, outro fruto para referir-se a Sua morte, mas a escolha do trigo, além desta dimensão de morte e vida, que vai para o fundo da terra e gera outros frutos, tem ainda a dimensão do se tornar Pão, que alimenta a nossa vida e ainda acompanha o sentido de perder-se, deixar-se “triturar”, ser esmagado para virar farinha e tornar-se alimento. E, sem dúvida, antevemos aqui o PÃO DIVINO, A EUCARISTIA, que mais adiante ele vai anunciar e que se tornará alimento para toda a vida: “Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim, jamais terá sede” (Jo 6,35) e na última ceia: “Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu e deu-lhes dizendo: “Isto é o meu corpo que é dado por vós” (Lc 22,19-20)

MORRERMOS PARA NÓS MESMOS
Ao dizer que teremos que morrer para vencer, perder para ganhar, Jesus não está ensinando o derrotismo, Ele está nos ensinando que teremos que morrer para a nossa tendência para o mal, para as inclinações que nos separam de uma vida sadia, plena, que nos separa do amor perfeito de Deus. Morrermos para o nosso orgulho, inveja, raivas, falta de perdão, soberba, avareza, inimizades, contendas, entre outras marcas da natureza humana decaída. Quando nos dispusermos a ir por terra com estes vícios eles irão morrer e iremos “renascer”. Uma outra pessoa, “ressuscitada”, “transfigurada” que ocupará o lugar do trigo que já não será mais trigo, mas uma planta a produzir outros frutos, uma farinha “triturada” para uma “quaresma vivida” na própria carne, na própria vida pessoal.  
A quaresma precisa ser uma “experiência de vida”, do morrer daquele grão de trigo que passa por uma “metamorfose”, morrer para se transformar em uma planta que dará muitos frutos, e para não nos perdermos nas comparações. Seria bem produtivo se elegêssemos em nossa vida o que mais eu sei que me afasta do amor de Deus e de dos meus mais próximos: em casa, no trabalho, na comunidade; o que é? Inimizades? Ofensas dadas e recebidas? Falta de perdão? Mágoas? Traições? 

O QUE FALTA MORRER EM MIM PARA QUE EU ME TRANSFORME? PARA QUE EU RENASÇA, ME LIBERTE, QUAL O PESO QUE ME ATORMENTA? O QUE ME TIRA A PAZ TODOS OS DIAS?

Se você identificou esta trave que te segura, te amarra, assuma agora a tarefa de elimina-la, de matá-la, de leva-la para debaixo da terra (UM DOS MELHORES CAMINHOS PARA ISTO ACONTECER É UMA BOA CONFISSÃO) para que você possa ir se transformando, se transfigurando, e assim, a páscoa vai acontecendo todos os dias em nossa vida e não somente no seu tempo litúrgico. É o grão de trigo que morre, transforma-se e produz muitos outros frutos. É o homem velho (mulher velha) morrendo e nascendo um novo homem (nova mulher).

 

Perguntas:
1) Quero ir por terra e morrer para mim mesmo?
2) O que preciso fazer para que eu produza mais frutos?


AVISO:
1) Parabéns à Equipe de Formação e por todos os que participaram do retiro realizado nos últimos dias 11 e 12 de março. Oremos por todos os que participaram e pela sua perseverança.

2) Acessem a webradio PES de CRISTO toda sexta-feira, às 20h15, para acompanhar o programa Católicos em Células. Divulguem em suas redes.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.
  12. Orar pelo 1º congresso paroquial para líderes em junho

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Conversão para convertidos (segunda parte) | 27/03 a 02/04/2016

Tema: Conversão para convertidos (segunda parte)

Salmo: 51,1-15 (NTLH)
Leitura: Cl 3,1-17


Em nosso último encontro conversamos sobre a nossa primeira conversão e sobre uma “peneira com malha mais grossa” que reteve os excessos de peso que prejudicavam de maneira mais clara e evidente nossa vida. Também refletimos sobre a conversão que é um trabalho diário onde a cada dia nos esforçamos para nos parecer mais com nosso Senhor Jesus Cristo.

Nossa Igreja, bela e sabiamente nos ensina sobre isto no catecismo: “O apelo de Cristo à conversão continua a soar na vida dos cristãos. Esta SEGUNDA CONVERSÃO, é uma tarefa ininterrupta para toda a Igreja, que reúne em seu próprio seio os pecadores e que ´é ao mesmo tempo santa e sempre, na necessidade de purificar-se, busca sem cessar a penitência e a renovação´. Este esforço de conversão não é apenas uma obra humana. É o movimento do coração contrito atraído e movido pela graça a responder o amor misericordioso de Deus que nos amou primeiro” (CIC-1428).

Uma vez então “convertidos”, de uma vida passada para esta vida em Cristo, vamos nos “conformando” ou tomando a “forma” de Jesus, nos conformando à sua vida, ou ainda, procurando viver “conforme” a sua vida. Assim como dizíamos é a conversão diária e em nossa linguagem comparativa vamos em busca de eliminar os “quilos” ainda restantes de nossa primeira conversão: rancor, inimizades, falta de perdão, orgulho, palavras torpes, fofocas, ódio, brigas, ciúmes, maldade,gula,inveja, avareza, raiva, preguiça, soberba, orgulho, luxúria, etc...

Importante termos conosco ainda que quando assumimos esta nova vida em Cristo não suprimiu a fragilidade e a fraqueza da natureza humana e ainda carregamos conosco estas “marcas” do pecado que combatemos na conversão diária contando com a graça de Deus. Estes pecados que nos acompanham e que passaram pela primeira peneira causam muitos estragos em nossas vidas e na vida da comunidade. Se olharmos a carta de São Paulo aos coríntios, por exemplo, grande parte dela é uma exortação de Paulo sobre as dissenções causadas pelo ciúme, invejas, etc... (1Cor 3)

Este caminhar, esta continua conversão em direção a pessoa de Cristo é também um querer buscar a santidade, ou seja, se aproximar de Deus, e se a nossa natureza humana nos puxa para a vida velha, Deus nos deu as “armas” para vencermos esta natureza, nos deu as virtudes: “Ocupai-vos com tudo o que é verdadeiro, nobre, justo, puro, amável, tudo o que é louvável, honroso, virtuoso ou de qualquer modo mereça louvor”. (Fl 4,8), “A VIRTUDE É UMA DISPOSIÇÃO HABITUAL E FIRME PARA FAZER O BEM. PERMITE À PESSOA NÃO SÓ PRATICAR ATOS BONS, MAS DAR O MELHOR DE SI. COM TODAS AS SUAS FORÇAS SENSÍVEIS E ESPIRITUAIS, A PESSOA TENDE AO BEM, PROCURA-O E ESCOLHE-O NA PRÁTICA” (CIC-1803). Assim Deus nos dá as virtudes da Fé, Esperança e Caridade. Estas três, vivificam todas as virtudes próprias da natureza humana, infundidas também por Deus: prudência, fortaleza, justiça e temperança. Somando-se a todas estas graças de Deus, ainda recebemos do Espírito Santo seus dons infusos pelo batismo: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade, temor de Deus. E ainda em Pentecostes nos presenteou com os dons extraordinários: fé, cura, milagres, línguas, ciência, sabedoria, profecia. Deus, portanto, nos capacita, nos fortalece, nos municia e muito bem, de “armas” para podermos vencer nossas tendências para o mal e as investidas do inimigo, Ele não nos desampara nunca, especialmente nos deu o Espírito Santo, doador de todos os dons.

SE QUISERMOS” CONTINUAR NESTE MARAVILHOSO E DESAFIANTE CAMINHO DA CONVERSÃO, SAIBAMOS QUE NÃO EXISTE MÁGICA, ELE É FEITO DA PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO QUE NOS ASSISTE DE MUITA RENÚNCIA, CORAGEM E HUMILDADE DE NOSSA PARTE.   

Perguntas:
1) O que mais percebo em minha vida diária? Vícios da vida passada ou virtudes?
2) Com quem mais me pareço? Com o homem (mulher) velho (a) ou como homem (mulher) novo(a)?


AVISO:
1) Parabéns à Equipe de Formação e por todos os que participaram do retiro realizado nos últimos dias 11 e 12 de março. Oremos por todos os que participaram e pela sua perseverança.

2) Acessem a webradio PES de CRISTO toda sexta-feira, às 20h15, para acompanhar o programa Católicos em Células. Divulguem em suas redes.

4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“A PROVIDENCIA DIVINA JAMAIS FALTA AOS HOMENS EM NADA, SOB CONDIÇÃO DE QUE ELE A ACEITE”

 

“É NA ADIVERSIDADE QUE SE PROVA TER PACIENCIA E AMOR”

 

“O ORGULHO É A RAIZ DE TODOS OS VICIOS”
(Santa Catarina de Sena)

 

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

Pagina 5 de 32

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira: 7h (Celebração) 
3ª feira: 7h e 19h30
4ª feira: 7h e 19h30 (Setor)
5ª feira: 7h, 12h15 e 19h30AB
6ª feira: 7h, 15hAB 
Sábado: 19hB (Igreja e CP4)
Domingo: 7h30, 10hB, 12hB, 17h30
e 19h30B

Programação válida de 18/09 a 24/09

Confissões

3ª feira: 17h30
4ª feira: 9h30
5ª feira: 9h30
6ª feira: 9h30
Sábado: 10h 

Chegar com 40 minutos de antecedência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site