ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Bíblia - Cartas de Deus para mim | 05 a 12/09/2016

Tema: Bíblia - Cartas de Deus para mim

Salmo: 139,1-16 (NTLH)
Leitura: Dt 30,11-14


Neste mês de setembro, nossa Igreja dedica uma atenção especial à Bíblia, palavra de Deus. Como Igreja vamos também nos voltar a ela em um contexto de unidade e eclesialidade, mas sabemos que a palavra de Deus é nosso alimento diário, assim como por necessidade tomamos nosso café-da-manhã, almoçamos e jantamos para nos mantermos vivos e sadios, também nos alimentamos desta palavra de Deus para que nossa “saúde espiritual” se mantenha e nos mantenhamos vivos na fé.

Todas” as vezes que formos até a palavra de Deus seja para estudar, buscar a sua vontade, orarmos, devemos antes “pedir a presença do Espírito Santo”, e também pedir sua orientação e inspiração para que aquela palavra escrita há muitos séculos se torne palavra para nós naquele momento e cause efeito transformador em nossa vida porque o Espírito vivifica. (2 cor 3,6)

Podemos falar da Bíblia de diversas maneiras: suas origens, idiomas em que foi escrita, que está distribuída em dezenas de livros (“bíblia” em grego significa conjunto de livros, uma verdadeira biblioteca), mas muito mais importante do que entender e até ler a Bíblia em hebraico ou grego é saber:

1) Que a Bíblia é a narração da história da salvação do povo escolhido por Deus no antigo testamento e de nossa salvação por Cristo Jesus.
Deus disse a Abrão: “Deixa tua terra, tua família e a casa de teu pai e vai para a terra que eu te mostrar, farei de ti uma grande nação” (Gn 12,1-2). Assim começou a formação do povo escolhido por Deus, esta história teve seu ponto alto na encarnação de Jesus Cristo, Deus feito homem, caminho, verdade e vida. Ele mesmo nos fala da escritura aos discípulos de Emaús: “E começando por Moisés, percorrendo todos os profetas explicava-lhes o que dele se achava escrito em todas as escrituras”. (Lc 24,27)

2) Que a Bíblia é a palavra de Deus para cada um de nós pessoalmente: “Sabe, pois, agora, e grava em teu coração que o Senhor é Deus e que não há outro em cima no céu, nem embaixo da terra. Observa suas leis e suas prescrições que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e prolongues teus dias para sempre na terra que te dá o Senhor, teu Deus”. (Dt 4,39-40)

3) Que a Bíblia é a carta de um Pai que ama e tem saudades de seus filhos (as): “Ó Senhor, tu me examinas e me conheces, sabes o que eu faço, e de longe, conheces todos os meus pensamentos... Tu me vistes antes de eu ter nascido” (Sl 139,1). Quando nos afastamos do Senhor pelo pecado de nossos primeiros pais, Deus continua a nos chamar de volta: “Onde estás? ” (Gn 1,9) e inicia um “plano” para nos salvar e na Bíblia estão estas cartas de Deus para cada um de nós, chamando-nos de volta para Ele.

4) Que a Bíblia é a orientação de como nós, filhos de Deus devemos viver aqui neste mundo. “Toda escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e formar na justiça. Por ela o homem de Deus  torna-se perfeito, capacitado para toda boa obra” (2Tm 3,16). Existem milhares de bons livros de filosofia, códigos de ética formulado por muitas religiões antigas; mas a palavra de Deus é a única que nos traz o caminho da Salvação, foi inspirada por Deus e nos revela Jesus Cristo, nosso salvador: “Vós perscrutais as escrituras...,pois são elas mesmas que dão testemunho de mim”. (Jo 5,39)

5) Que a Bíblia é o “mapa” do caminho que devemos trilhar para voltar para a casa do Pai. “A tua Palavra é lâmpada para guiar os meus passos, é luz que ilumina meu caminho” (Sl 119,105). O pecado escurece a nossa vista espiritual, a Palavra de Deus funciona como aqueles conhecidos “olhos de gato” nas estradas escuras que ao receber a luz dos carros revelam o caminho a ser trilhado para que viajemos com segurança, ela ilumina o caminho certo para que voltemos para a casa do pai com segurança.

Pergunta:
1 ) A Palavra de Deus tem sido alimento diário para mim, assim como minhas refeições diárias?
2 ) Como eu aplico a palavra de Deus em minha vida diária?


5º Passo= Evangelização

AVISO:

1) A pedido do padre Luis Fernando, solicitamos aos coordenadores, supervisores e líderes de células que retirem os talões da Romaria Paroquial à Aparecida, que acontecerá no dia 08/10.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

                                     

                  

“Depois da glorificação celeste da humanidade do Verbo feito homem, é ainda graças a palavras escritas que a sua passagem entre nós permanece testificada de maneira estável. Unidos aos escritos inspirados da Primeira Aliança, os escritos inspirados da Nova Aliança constituem um meio verificável de comunicação e comunhão entre o povo crente e Deus, Pai, Filho e Espirito Santo”.
(São João Paulo II)

 

Família, nossa primeira célula (segunda parte) | 29/08 a 04/09/2016

<!doctype html>Documento sem título

Tema: Família, nossa primeira célula (segunda parte) | Mês Vocacional

Salmo: 25,1-7 (NTLH)
Leitura: Ef 5,21-33


Semana passada partilhamos o sentido de cada pessoa DEIXAR sua família de origem para UNIR-SE a uma outra pessoa e se tornar com ela UMA SÓ PESSOA. Acontece a multiplicação de uma célula mãe (nossos pais) para nascer a nossa célula, a nossa família, nossa primeira célula.

Esta semana continuamos a refletir sobre a nossa célula família, esta que o Papa João Paulo II chamou de Santuário da Vida. Santuário é um lugar sagrado, onde tudo se inicia, onde a pessoa se forma para a sociedade, seu caráter, educação, onde os pais iniciam a primeira e principal catequese, os primeiros passos da fé, assim nos diz o catecismo (CIC 2207)

A família tem esta origem divina, nasceu na Trindade Santa (Gn 2,21-24) e o Apóstolo Paulo reafirma esta origem e a eleva ao nível da Igreja de Cristo: “Esposas, obedeçam  seus maridos como você obedece ao Senhor” (V-22). “Marido, ame sua esposa, assim como Cristo amou a sua Igreja e deu a vida por ela” (V-25). Por esta relação e elevação tão alta que Deus coloca a família em sua palavra, enxergamos sua importância central em seu plano e na preservação harmônica e sadia da sociedade e para nós cristãos-católicos cabe-nos muito mais ainda trabalharmos, exercitarmos nossa fé, especial e primeiramente em nossa casa, em nossa família, onde convivemos com nossos primeiros e principais Oikos.

Embora a convivência em nossa casa com nossa família tem toda sua particularidade própria, podemos até aplicar o 5Es que já temos o hábito de viver em nossas células semanais:

ENCONTRO: Acolherem-se bem, esposa (o), filhos e filhas tratando-se com respeito, ao despedir-se para o trabalho e no reencontro quando se volta, desejando um bom dia, interessando-se mutuamente sobre o dia de ambos, acolher os filhos (as) da escola e quando for o caso de seus trabalhos também e estes filhos por sua vez honrarem seus pais como manda a Palavra.
EXALTAÇÃO: Louvar o Senhor é claro que é em todo o lugar, a começar em casa, especialmente na hora das refeições, ao se levantar e na hora de se repousar. 
EDIFICAÇÃO: Ler a palavra de Deus em família, partilhá-la com os filhos, educá-los na Palavra (Pr 29,15), relembrar o que se ouviu na missa, em uma pregação.
EVANGELIZAÇÃO: Evangelizar em casa tem mais a ver com ações concretas, frutos de nossa vida já convertida do que com palavras; uma louça que o marido lava quando a esposa está muito atarefada pode falar mais alto como testemunho do que uma hora de pregação, bem como um abraço bem apertado da esposa quando ela sabe que ele está com problemas no trabalho transmite mais paz e segurança do que cobranças sobre sua postura.
ENTREGA: Como é importante a intercessão uns pelos outros na família, pela sua unidade, pelo trabalho dele (dela), pelos estudos e trabalho dos filhos; intercessão para afastar toda ameaça que possa dividir esta célula familiar.

Todos estes momentos podem acontecer “naturalmente” no dia a dia familiar sem necessidade de se manter uma sequência ordenada e diária de cada item.  

Pergunta:
1 ) Minha família tem sido um Santuário? Um lugar sagrado?
2 ) Como eu tenho vivido os 5Es em minha casa?


 

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo Padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

                                     

                  

“É FACIL AMAR OS QUE ESTÃO LONGE. MAS NEM SEMPRE É FACIL AMAR OS QUE VIVEM AO NOSSO LADO”
(Madre Tereza de Calcutá)

 

                   DEUS ABENÇOE SUA SEMANA, SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA FAMÍLIA E SUA CÉLULA!

Família, nossa primeira célula (primeira parte) | Mês Vocacional - 22 a 28/08/2016

Documento sem título

Tema: Família, nossa primeira célula (primeira parte) | Mês Vocacional

Salmo: 127 (NTLH)
Leitura: Gn 2,21-24


Nosso sistema de células é composto do que podemos chamar de células “heterogêneas” (casais, mistas, jovens, de mulheres, juvenis, kids e infantis), onde cada qual procura viver esta espiritualidade em uma espécie de categoria familiar (família dos casais, família mista, família de jovens, etc...) pois se reúnem como se fossem (e de fato são) uma família constituída em torno da Palavra e dos princípios de uma célula.

Se vivemos em células na Igreja por uma opção de “vida pessoal - eclesial, comunitária e missionária” em qualquer uma das suas categorias, é em nossa família constituída a partir do Sacramento do Matrimônio que vivemos a nossa célula primeira. Família esta, composta por pai e mãe, homem e mulher, filhos e filhas, conforme a palavra de Deus: “O HOMEM DEIXARÁ O SEU PAI E SUA MÃE PARA SE UNIR COM A SUA MULHER E OS DOIS SE TORNAM UMA SÓ PESSOA” (Gn 2,24). Somos, portanto, membros de duas células.

A família, nasce da Trindade Santa, que é em si mesma fecunda, nas palavras do Papa Francisco em sua Exortação Apostólica “A alegria do Amor”, sobre o Amor na Família: “De fato, a capacidade que cada casal humano tem de gerar é o caminho por onde se desenrola a história da Salvação. Sob esta luz, a relação fecunda do casal torna-se uma imagem para descobrir e descrever o mistério de Deus...o Deus Trindade é comunhão de amor e a família o seu reflexo vivente” e cita São João Paulo II “O nosso Deus, no seu mistério mais íntimo, não é solidão, mas uma família, dado que tem em si mesmo a Paternidade, a filiação e a essência da família que é o amor. Este amor, na família divina é o Espírito Santo” (AA 11)

Desta, podemos chamar CÉLULA MÃE por excelência que é a Santíssima Trindade, e então nasce a primeira célula mãe na terra: a família. Para que esta célula (nossa família) se estabeleça, seja firme, seja forte e possa se multiplicar com “saúde” e “qualidade”, vamos compreender um pouco melhor as palavras de Deus no primeiro livro da criação citada acima. Desta passagem, Deus destaca três palavras importantíssimas para a compreensão, vivência e sobrevivência desta nossa família:  “DEIXAR”, “UNIR-SE” E “UMA SÓ PESSOA”.

1) DEIXAR: Sentimos muito ao deixar nossa célula de origem quando esta se multiplica, assim também quando casamos, ao deixar a casa de nossos pais. As “mães” então, nem se fale, choram por dias (e é natural que isto aconteça até, por estar “perdendo” a filha ou o filho para outra pessoa). De fato, essa saída dói, mas é preciso DEIXAR, SAIR, para que se forme uma outra célula, outra família para que o projeto de Deus continue acontecendo. Este “DEIXAR” significa que ele e ela deixaram seus lares para construir uma nova família, “corta-se o cordão umbilical”. 

2) UNIR-SE: Se duas pessoas decidem “deixar” suas famílias de origem na condição de filhos e filhas será para se unirem “pública” e “pessoalmente” a uma outra pessoa. Unir-se a alguém significa estar “preso” a uma outra pessoa, estar apegado, colado, assim é o casamento. Quando colamos uma folha de papel em outra e depois tentamos descolar, separar, o que acontece? Elas se rasgam, saem pedaços de uma folha na outra, assim acontece quando uma família sofre uma separação, sempre ficam feridas especialmente quando se tem filhos. Deve-se então antes de se chegar a este extremo se fazer de tudo, de tudo mesmo, para que isto não aconteça.

3) UMA SÓ PESSOA, UMA SÓ CARNE: Duas pessoas de origem e as vezes até de culturas diferentes se encontram para construírem uma nova família, uma nova célula. É um desafio que se exige paciência, tempo, dedicação, companheirismo, muito diálogo, compreensão da vida e história do outro e muito amor que é acima de tudo doação, (querer e trabalhar para que este outro seja feliz). Tornar-se uma só pessoa ou uma só carne não é somente uma união física, mas compartilharem seus bens, a busca de um só pensamento, sentimentos, alegrias, tristezas, derrotas, sucessos, perdão, recomeço, esperanças; significa que se fundiram no corpo e alma, ainda que continuem sendo duas pessoas distintas. 

Pergunta:
1 ) Como eu entendo a minha família como uma célula?
2 ) Qual a relação entre a minha família e a minha célula?


AVISOS:

1) Dia 08 de outubro acontece a Romaria Paroquial à Aparecida como parte da programação do Jubileu dos Movimentos Marianos e das Crianças. Missa celebrada às 9h na Basílica. Passagens na Secretaria Paroquial.

2) Palestra importante para comerciantes, vendedores, prestadores de serviço, profissionais liberais, autônomos, empresários de todos os ramos: “O valor da comunicação no processo de vendas e interação com o cliente”, com o jornalista Carlos Abranches, apresentador da TV Vanguarda. Café e networking onde os participantes poderão expor propaganda de sua empresa ou seu produto. Sábado, 03 de setembro, às 14h30, no Espaço Vida. Inscrições na Secretaria Paroquial.

 

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo Padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

                                     

                   DEUS ABENÇOE SUA SEMANA, SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA FAMILIA E SUA CÉLULA.

Quem é o Padre? | dia 08 a 14/08/2016

Tema: Quem é o Padre?

Salmo: 110 (NTLH)
Leitura: Mt 4,18-22


Neste momento em que estamos nos reunindo e estudando este roteiro, em algum lugar deste mundo alguém está ouvindo estas palavras da boca de algum padre: “Deus pai de infinita bondade que pela morte e Ressurreição de seu filho reconciliou o mundo consigo e enviou o Espírito Santo para a remissão dos pecados. Te concedo pelo Ministério da Igreja o perdão e a paz e eu te absolvo dos seus pecados, em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo” ou simplesmente, mas com a mesma força e poder: “Eu te absolvo dos seus pecados, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. E com certeza esta pessoa saiu em paz, reconciliada com Deus, consigo mesma e com o seu próximo, de cabeça erguida, livre de alguma culpa que a incomodava, lhe tirava a tranquilidade do coração e o peso de sua consciência: “Como o Pai me enviou, eu também envio vocês. Depois soprou sobre eles e disse: Recebam o Espírito Santo. Se vocês perdoarem os pecados de alguém, esses pecados são perdoados; mas se não perdoarem, eles não são perdoados”(Jo 20,22-23).

O poder e a graça de perdoar os pecados e reconciliar uma pessoa com Deus é uma das belas e significativas faculdades conferidas ao padre pelo Sacramento da Ordem. E se ele nos reconcilia com Deus pelo sacramento da penitência ou reconciliação é na mesa do altar, na Santa Missa, que pelas suas mãos nos vem Jesus Eucarístico para nosso alimento. O centro da vida do padre e de seu ministério sacerdotal está na Eucaristia, foi na instituição da Eucaristia que nasceu o Sacerdote, o padre: “Tomai e comei, tomai e bebei, isto é o meu corpo que é dado por vós, fazei isto em memória de mim” (Lc 22,7-20).   

Tudo isto começou, nas margens das praias do mar da Galileia onde Jesus caminhava e iniciava os convites para formar seus primeiros discípulos: “Vem e segue-me” (Mt 4,19). Este convite, partindo da parte do próprio Filho de Deus, tornou-se irrecusável para Pedro, André, Tiago, Filipe, Bartolomeu; viajou no tempo e continua irrecusável para milhares de jovens que não resistiram e não resistem ao seu chamado para seguir mais de perto aquele que deu a vida para a salvação da humanidade.

No Brasil são cerca de 22 mil padres que disseram seu sim a nosso Senhor e mais cerca de nove mil seminaristas (dados de 2013) que também atenderam ao seu chamado e que se preparam para serem ordenados.

“Eis que deixamos tudo e te seguimos!” (Mc 10,28), foi o que Pedro disse a Jesus e é a opção que cada padre faz quando diz seu sim ao convite de Jesus, deixar tudo para assumir a causa de Jesus Cristo, ser “Pai” de uma grande família.

Este deixar tudo para seguir e trabalhar para Cristo comunica a força, a capacidade de influência que o ministério sacerdotal de Jesus exerceu e exerce na vida das pessoas e cada qual o assume em diversos graus de aceitação. Uns até gostam e acham interessante sua mensagem, outros o aceitam, aderem e assumem a sua vida “convertendo-se” a Ele e a sua Igreja, mas tem aqueles que assumem sua pessoa e sua proposta de maneira mais radical como o padre, respondendo como o primeiro papa, Pedro: “Eis que deixamos tudo e te seguimos”. E assim se tornando tais por amor ao reino dos céus, quem puder compreender, compreenda. Existe uma tradução bíblica que assim se expressa: “Quem puder aceitar, aceite”. (Mt 19,12). O padre aceitou este convite para segui-Lo mais de perto, viver um estado de vida que se aproxima ao estado de vida de Jesus (Ef 4,13).

Na prática, o ministério presbiteral se apresenta ao serviço para o reino de Deus e da Igreja em três dimensões de acordo com o Concílio Vaticano II:
1) Anunciar a Palavra de Deus (Mt 28,16-20): “A fé vem por ouvir a mensagem e a mensagem vem por meio da pregação a respeito de Cristo” (Rm 10,17). O padre exerce a maestria do anúncio e do ensino da palavra de Deus.  
2) Administrar os Sacramentos (Jo 20,21-23): na celebração da Santa Missa oferecendo sacramentalmente o sacrifício de Cristo; pelo Sacramento do Batismo introduzem os homens no povo de Deus; no Sacramento da Penitência reconciliam os homens com Deus e com a Igreja e pela Unção dos enfermos aliviam os doentes (Decreto do Concílio Vaticano II sobre o Ministério e a vida dos Presbíteros – nº 5).
3) Governar o povo de Deus (Jo 21,15-18): Seguindo o pastoreio de Pedro, o padre em sua paróquia, em comunhão como o bispo, colabora com o pastoreio universal da Igreja de Cristo na comunidade paroquial, “gerenciando”, aconselhando, amparando os membros da comunidade paroquial.

Momento forte, belo e significativo na vida do padre é sem dúvida o dia de sua ordenação onde ele é ungido sacerdote para sempre e para oferecer diariamente a Deus o povo a ele confiado; recebe das mãos dos fiéis o pão e o vinho a serem consagrados e depois das mãos do Bispo com estas inesquecíveis palavras: “RECEBE A OFERENDA DO POVO PARA APRESENTÁ-LA A DEUS. TOMA CONSCIÊNCIA DO QUE VAI FAZER E PÕE EM PRÁTICA O QUE VAIS CELEBRAR, CONFORMANDO TUA VIDA AO MISTÉRIO DA CRUZ DE CRISTO”.

É nosso dever, povo de Deus, amar, sermos sinceros (as) amigos e amigas e rezarmos muito pelos nossos padres. Podemos até rezar tomando emprestado as palavras do Bispo dirigidas ao padre no dia de sua ordenação: “DEUS QUE TE INSPIROU ESTE BOM PROPÓSITO, TE CONDUZA SEMPRE MAIS À PERFEIÇÃO

PARABÉNS E OBRIGADO, PADRE, POR DIZER SIM AO CHAMADO DE DEUS!

Pergunta:
1 ) Tenho rezado pelos nossos padres?
2 ) Como podemos ajudar melhor nossos padres? 


5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo Padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

                                     

                   DEUS ABENÇOE SUA SEMANA, SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA FAMILIA E SUA CÉLULA.

Pastor e Mestre (segunda parte) - 01 a 07/08/2016

Tema: Líder: Pastor e Mestre (segunda parte)

Salmo: 119,97-104 (NTLH)
Leitura: Mt 7,24-29


Semana passada, trabalhamos um pouco a importância do líder como pastor e pai de sua célula, agora vamos ver outra face do líder, ou auxiliar, ou ainda de todo aquele que busca se preparar para um dia assumir uma célula, a face do líder-mestre. Conhecemos a figura do mestre normalmente como o “professor”, profissional de alguma área do saber humano (matemática, física, etc...) ou no mundo das artes marciais (judô, kung-fu, etc...), entre outras.

O mestre então, no rigor da palavra, é aquele que ensina alguma faculdade do saber ou domina alguma técnica milenar de defesa pessoal ou de guerra, aquele que detém algum tipo de sabedoria. Na religião também existem os “doutores” ou “mestres” da lei; em nossa Igreja existem padres e leigos que além de seus estudos normais de filosofia e teologia estudam um pouco mais e se tornam mestres e doutores em alguma disciplina dentro do vasto campo da teologia.

Já nos tempos do antigo Egito existia a figura do escriba, que era como uma profissão, ou eram copistas ou intérpretes da lei e especialistas no Antigo Testamento, e na Torá, na época de Jesus eram, juntamente com os fariseus, críticos ferrenhos de Jesus, pois eram extremamente legalistas e hipócritas (Mt 23,1-36).

Nosso Senhor Jesus Cristo chamou a si mesmo de Mestre: “Vós me chamais de Mestre e Senhor e dizeis bem porque eu o sou”(Jo 13,13). A grande diferença do saber de Jesus e o saber dos escribas era o “como” cada um vivia o que sabia e o como cada qual ensinava o que sabia: “Quando Jesus terminou o discurso à multidão se admirava com sua doutrina, porque ele ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas”(Mt 7,28-29). Esta autoridade estava diretamente ligada a sua vivência, a coerência entre o que se fala e o que se vive.

Todos nós devemos buscar o conhecimento da palavra de Deus, que é nosso alimento: “come o livro” (Ez 3,1) mas nunca este conhecimento deve ser causa de sobreposição aos outros, de soberba ou de colocar a sabedoria das letras acima da ação do Espírito: “A letra mata, o Espírito vivifica”(2Cor 3,6).

Na Igreja de Deus, desde a era Apostólica, o Senhor, pela ação de seu Santo Espírito sempre presenteou seus filhos e filhas com seus dons para o fortalecimento de sua Igreja e seu crescimento harmônico, estes dons são diversos e visam entre a edificação pessoal (por exemplo, o dom de línguas) e o crescimento da comunidade e o desempenho da tarefa que visa a construção do corpo de Cristo, trabalhando cada um conforme a atividade que lhe é própria. (Ef 4,11-13).

Um dos dons mencionados pelo apóstolo Paulo é o dom de ensinar: “Aquele que tem o dom de ensinar que ensine” (Rm 12,7), na carta aos Efésios, Paulo especifica o doador dos dons e algumas classificações: “Foi Ele quem deu os dons as pessoas. Ele escolheu alguns para serem apóstolos, outros profetas, outros para evangelistas e ainda outros para “pastores e mestres” na Igreja” (Ef 4,11). Ainda Paulo mesmo se intitula mestre: “Deus me escolheu como Apóstolo e mestre para anunciar o evangelho” (1Tm 1,11)

É claro que ninguém precisa se preocupar em querer agora se tornar mestre em teologia ou estudar alguma faculdade para se tornar um líder ou uma líder de célula, claro que não, mas antes ser mestre (a) na vivência da fé cristã-católica, colocar em seu coração cada um dos membros de sua célula, na maestria em conduzir cada um (a) na “faculdade da vida”. Existe um filme bem antigo que se chama “Ao mestre com carinho”, que retrata uma história real de um professor que se torna amigo, conselheiro de seus alunos e que com sua “maestria” consegue tirar muitos jovens do caminho do crime e das drogas.

Hoje conhecemos também inúmeros exemplos de técnicos de futebol, basquete, taekwondo nestas periferias de nossas cidades que em seu dia a dia acompanham, dispensam atenção e tempo para “ensinar” princípios de vida sadios, hábitos de vida que os tornam vitoriosos em seus esportes e os capacitam para vencer na vida. Este é o “mestre” que está presente na vida de cada pessoa que lhe é confiada, seja aluno, atleta ou, como em nosso caso, estar presente na vida de cada membro de nossas células.

O líder- mestre é aquele que, sim, precisa buscar conhecimento sobre a Igreja, sobre a palavra de Deus, sobre como trabalhar com as pessoas, mas acima de tudo precisa: ENSINAR, COM A SUA VIDA, OUTROS A VIVER A VIDA QUE ELE VIVE.

Pergunta:
1 ) Como posso ser “mestre” na vida de meus Oikos, meus parentes, amigos (as), colegas de trabalho e vizinhos?


Aviso:
ESTAMOS INICIANDO O MÊS DE AGOSTO, MÊS VOCACIONAL.  A NOSSA IGREJA, NO BRASIL, DEDICA ESPECIAL ATENÇÃO DURANTE OS QUATRO DOMINGOS:  1º ) SACERDOTES E MINISTÉRIOS ORDENADOS (DIA DO PADRE).  2º) MATRIMÔNIO E FAMÍLIA (DIA DOS PAIS).  3º) VIDA CONSAGRADA (DIA DA VIDA RELIGIOSA).  4°) VOCAÇÃO DOS LEIGOS (AS) (DIA DOS MINISTÉRIOS LEIGOS).

- Pedimos então que a cada semana em todas as redes e células se dedique especial atenção nas orações para as vocações especificas de cada domingo. Neste primeiro domingo rezamos e parabenizamos ao nosso pároco, o padre Luís Fernando, padre Rafael e os nossos diáconos Luizinho, Jovino, Francisco, José Mauro, Mauro Aoki e Rubens.

 


5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“O CORAÇÃO DE NOSSO DIVINO MESTRE NÃO TEM LEI MAIS AGRADÁVEL DO QUE A DA
DOCILIDADE DA HUMANIDADE E DA CARIDADE” (São Padre Pio de Pietrelcina)

 

DEUS ABENÇOE SUA SEMANA, SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA FAMILIA E SUA CÉLULA

 

Pagina 5 de 27

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

 

Segunda-feira - 7h ( celebração) 
Terça-feira - 7h e 19h30  
Quarta-feira - 7h
Quinta-feira - 7h 12h15 e 19h30
Sexta-feira - 7h 15h e 20h (Vigília)
Sábado - 19h (Igreja e CP4)
Domingo - 7h30 10h 12h 17h30 e 19h30

 

Programação válida de 27/03 a 02/04

Confissões


Sábado: 10h30

Chegar com 40 minutos de antecedência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site

 

 

SEJA BEM VINDO.


Este é o novo site da Paróquia Espirito Santo.
Gostaríamos de mostrar para você algumas das funcionalidades novas que preparamos.



Conhecer o site