ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Na escola de Maria (segunda parte) | 23 a 29/10/2017

Tema: Na escola de Maria (segunda parte)

Salmo: Sl 87 (NTLH)
Leitura: Lc 1,26-46


Ouça o estudo da semana

(continuando...)

2) A segunda lição que aprendemos na vida de Maria é que ela era uma mulher disponível para Deus. Disse então Maria: “Eis aqui a serva do Senhor, cumpra-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38).

O anjo chamou Maria de favorecida, porém ela preferiu um termo bem mais humilde, “serva”. Não era serva de Gabriel, de José, de algum homem, mas do próprio Senhor. Esta atitude da mãe de Deus resume toda a sua filosofia de vida: “Maria se coloca nas mãos de Deus para a realização dos propósitos de Deus”. Ela é serva, ela está pronta, se entrega por completo sem reservas ao Senhor, ela está pronta a obedecer, a oferecer a sua vida, seu ventre, sua alma, seus sonhos, seus projetos...., ela está disponível para Deus, pronta a sofrer riscos, a desistir de seus anseios em favor dos propósitos de Deus, pronta a ser Sua “sócia”. Não uma igual a Deus, mas uma serva. Ela disse “cumpra-se em mim conforme a Tua palavra”, estes termos mostram que ela estava disponível para Deus.

De todos os úteros da terra, o seu útero foi escolhido para ser o ninho que ternamente acalentaria eternamente o filho de Deus feito homem. A serva de Deus, Maria, se apresenta diante dele, digamos que ela bate continência ao Senhor dos exércitos e se coloca às suas ordens. Com isso, ela nos ensina também a sermos disponíveis para a vontade de Deus. Por vezes dizemos que somos servos, mas somos de fato? Estamos realmente disponíveis para Deus? Às vezes nem separamos um horário para a oração, para lermos a Palavra, temos preguiça de ir à comunidade, na célula e algumas vezes até nas reuniões mensais, na celebração. Tudo isto é disponibilidade para Deus, porque só quando estamos entregues nas mãos de Deus é que Ele pode contar conosco.

Então, nesta segunda semana, a respeito das virtudes de Maria ou exemplo de Maria, vamos aprender também a sermos disponíveis para a vontade de Deus.

(continua...)

Perguntas:

1) O que você entende por graça de Deus?
2) Você sabe o que é uma pessoa agraciada assim como Maria?

 


4º Passo= Evangelização
1) Os DVDS de nosso I Congresso Paroquial Católicos em Células podem ser encomendados na Secretaria Paroquial.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos
1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“NA ANUNCIAÇÃO, MARIA DÁ NO SEU SEIO A NATUREZA HUMANA AO FILHO DE DEUS;
AOS PÉS DA CRUZ, EM JOÃO, RECEBE NO SEU CORAÇÃO TODA A HUMANIDADE.
MÃE DE DEUS DESDE O PRIMEIRO INSTANTE DA ENCARNAÇÃO.
ELA TORNA-SE MÃE DOS HOMENS NOS ÚLTIMOS MOMENTOS DA VIDA DO FILHO JESUS”.
(São João Paulo II)

“NO SILÊNCIO, NA ESCUTA ASSÍDUA DA PALAVRA E COM SUA UNIÃO ÍNTIMA COM O SENHOR,
MARIA TORNOU-SE INSTRUMENTO DE SALVAÇÃO, AO LADO DE SEU DIVINO FILHO JESUS CRISTO”.
(São João Paulo II)

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Na escola de Maria (primeira parte) | 16 a 22/10/2017

Tema: Na escola de Maria (primeira parte)

Salmo: Sl 23 (NTLH)
Leitura: Lc 1,26-46


Ouça o estudo da semana

Maria merece estar em um pedestal. É claro que, se ela estivesse aqui conosco, na sua humildade, diria: “longe de mim tal merecimento”, mas para falar de Maria, mãe de Jesus, digo como o apóstolo Paulo: “dai a cada um o que é devido, a quem honra, honra” (Rm 13,7). Maria é uma mulher digna de ser imitada, não somente pelas mulheres, mas por todos nós, homens, e por todos os cristãos de todos os tempos, pela sua humildade, coragem, abnegação, fervor e fidelidade a Deus, ela foi uma mulher que esteve pronta a correr todos os riscos para realizar a vontade de Deus.

Nesta semana vamos ver algumas características desta mulher maravilhosa:

1) Maria foi uma mulher escolhida por Deus para ser a mãe de Jesus: ser a mãe do Messias era o desejo de qualquer mulher israelita. O povo esperava o Messias da linhagem de Davi, porém o Messias ditatorial, guerreiro, libertador, déspota (aquele que governa de forma arbitrária e opressora), invencível... Mas nunca, jamais, imaginaram vir o Messias de uma cidade da Galileia, principalmente de uma família pobre de Nazaré. O povo de Jerusalém não gostava muito dos judeus da Galileia e diziam que eles não eram puros, em virtude de seus contatos com os gentios. Então desprezavam os habitantes de Nazaré. Mas Deus, em sua graça, escolheu uma jovem pobre da pequena cidade de Nazaré, na pobre região da Galileia, para ser a mãe do Messias prometido. Esta escolha teve sua origem na graça de Deus e não em qualquer mérito de Maria.

Deus não chama as pessoas porque são especiais, elas se tornam especiais porque Deus as chama. Quando o anjo aparece à Maria pela primeira vez, quando da escolha para ser a mãe do Senhor, ele diz: “Salve agraciada, o Senhor é contigo!”.

Agraciada significa favorecida, não merecedora, pois graça significa favor não merecido. Observe também que a mensagem do anjo estava na criança e não em Maria. O filho seria grande! Este é o sentido primeiro de Maria para nós: ela soube acolher a graça de Deus. Ela não foi merecedora, tornou-se merecedora. Não tinha em si mesmo algo para merecer, mas ela mereceu muita graça da parte de Deus.

O que podemos aprender nesta primeira parte? Aprender a acolher a graça de Deus! Se tem uma palavra que nós precisamos aprender e ter em nosso vocabulário é a palavra graça. Tudo é de graça! Como é que temos acolhido a graça de Deus em nossas vidas? Nós estamos sendo gratos pela graça de Deus? Nós temos entendido que nós também, como Maria, somos agraciados? Assim como Maria, também recebemos uma missão na terra. Maria recebeu a missão de carregar Jesus em seu ventre. Nós também devemos levar Jesus onde quer que nós vamos. Esta é primeira lição que aprendemos de Maria: acolher a graça de Deus!

(continua...)

Perguntas:

1) O que você entende por graça de Deus?
2) Você sabe o que é uma pessoa agraciada assim como Maria?

 


4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos
1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“OFERECE, VIRGEM SANTA, O TEU FILHO. APRESENTA AO SENHOR O FRUTO BENDITO DO TEU VENTRE. SIM! OFERECE A HÓSTIA SANTA E AGRADÁVEL A DEUS, PARA A RECONCILIAÇÃO DE TODOS NÓS!”
(São Bernardo)


DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Evangelização Oikós: Uma missão permanente | 09 a 15/10/2017

Tema: Evangelização Oikós: Uma missão permanente

Salmo: Sl 126 (NTLH)
Leitura: 1Tm 4,1-5


Ouça o estudo da semana

Neste mês de outubro, a nossa Igreja dedica especial atenção às missões. Desde o envio missionário de nosso Senhor Jesus Cristo a seus discípulos: “Vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores... (Mt 28,19-20), há muito o que fazer considerando que nesta terra existem mais de sete bilhões de seres humanos e pouco mais de dois bilhões de cristãos. Uma grande desproporção!

Mas nem precisamos considerar os não-cristãos como alvos de missão. Aqui mesmo bem perto de nós, do nosso lado, em nosso trabalho e até em nossa família vemos muita gente necessitada da pessoa de Jesus e da Palavra de Deus. Vivemos então em uma “terra de missão”. Mesmo todos professando uma fé crista-católica, esta necessidade se tornou tão urgente que levou nossa Igreja, por meio de seus bispos da América Latina e do Caribe reunidos em Aparecida em 2007, a conclamar “UMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO”. O Papa Francisco avança e chama até nossa pastoral à conversão para este estado permanente de missão (EG 25) e aqui no Brasil a CNBB reafirma esta necessidade de se ser missionário diariamente (DGAE 2).

Na vivência em células este termo “missão permanente” é uma prática normal e se chama EVANGELIZAÇÃO OIKÓS. Quem vive em células sabe que a evangelização Oikós é a “estratégia” (meios, formas de se conseguir alguma coisa, de se atingir um objetivo) de evangelização usada por todos os membros que querem ver sua célula crescer e se multiplicar.

A palavra Oikós, como sabemos, tem sua origem do grego e significa “casa”, “família”, “todos os ambientes de uma casa”. Mas ao logo do tempo sua compreensão foi ampliada para parentes, amigos, vizinhos, colegas de trabalho, ficando assim a compreensão de Oikós para todos aqueles que fazem parte de nosso relacionamento diário. O Papa Francisco nos convida e reforça esta nossa estratégia de evangelização em sua carta apostólica Evangelii Gaudium: “Há uma forma de evangelização que nos compete a todos, cada um levar o evangelho com quem se encontra, tanto aos mais íntimos como aos mais desconhecidos. É a pregação informal que se pode realizar durante uma conversa e isso sucede espontaneamente em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, num caminho” (EG 127).

É importante então, cada membro de célula fazer uma lista, traçar um plano de ação (estratégia) para desenvolver a sua evangelização Oikós e responder:

1) Já falei de Jesus e convidei para a célula minha família e parentes? Irmãos (as), tios, tias, primos (as), cunhados (as), sobrinhos (as)
2) Já falei de Jesus e convidei para minha célula meus vizinhos (as) de rua, pelo menos do andar de meu prédio?
3) Já falei de Jesus e convidei para minha célula meus colegas de trabalho?
4) Já falei de Jesus e convidei para minha célula meus colegas de faculdade e colégio?
5) Já falei de Jesus e convidei para minha célula quando estou em alguma fila de banco, de sala de espera em médicos, ponto de ônibus...?
Aproveitemos então este mês missionário para RENOVAR EM NÓS O HÁBITO da evangelização Oikós, recordando que “ser discípulo e missionário de Jesus Cristo” é parte importantíssima de nossa visão celular: “Em cada casa, uma célula que cresce e se multiplica, cada membro um discípulo e missionário de Jesus Cristo”.

Perguntas:

1) O que significa estar em estado permanente de missão?
2) Tenho praticado a evangelização Oikós?

 


4º Passo= Evangelização
AVISOS:
1) Parabéns às Redes Mista e de Mulheres pela realização da Noite de Oração para Mulheres, estiveram presentes cerca de 100 mulheres. Continuem assim, o trabalho com as mulheres é um campo bem amplo e pode-se fazer muitas atividades.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos
1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“POR VEZES SENTIMOS QUE AQUILO QUE FAZEMOS NÃO É SENÃO UMA GOTA DE ÁGUA NO MAR.
MAS O MAR SERIA MENOR SE LHE FALTASSE UMA GOTA.”
(SANTA TERESA DE CALCUTÁ)

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Autossuficiência, um perigo! (terceira e última parte) | 02 a 08/10/2017

Tema: Autossuficiência, um perigo! (terceira e última parte)

Salmo: Sl 131 (NTLH)
Leitura: Mt 20,20-28


Ouça o estudo da semana

Temos partilhado nestas duas últimas semanas sobre um grande perigo que ameaça e atrapalha muito nosso processo de crescimento espiritual e também a comunidade em que vivemos: a autossuficiência, uma “doença” que por tantas vezes nem percebemos que desenvolvemos. Este mal, como temos refletido, alcança governos, artistas, cantores famosos e chega até nós, pessoas de fé que caminham na busca da santidade, mas que por vezes se descuidam até mesmo de “domar” sua natureza ainda não totalmente convertida, dando margem ao aparecimento da autossuficiência ou aquele sentimento de se julgar maior, melhor ou até mesmo mais agraciado do que o outro seu irmão.

Na semana passada iniciamos uma partilha sobre alguns sinais que identificam se estamos com este mal e o primeiro deles foi: que a pessoa se “sente superior aos outros mesmo nas coisas espirituais”. Embora já tenhamos comentado este primeiro sintoma, precisamos também providenciar um “tratamento” adequado afim de que possamos sanar este problema ou ao menos “remediá-lo”. E o remédio para combater este mal é o cultivo da HUMILDADE. A saúde de nossa vida espiritual não é diferente da vida de nossa saúde física: se temos um resfriado tomamos logo um remédio para cortá-lo, se estamos nos achando “superiores” aos outros, o cultivo da humildade nos ensina a sermos “servos”. “Nada façais por espírito de vanglória, mas que a humildade vos ensine a considerar os outros superiores a vós mesmos” (Fl 2,3).

O segundo sintoma é que temos dificuldade em aceitar idéias que não são minhas: pessoas autossuficientes costumam achar que somente suas propostas e sugestões são boas ou sempre são melhores que a do outro. O remédio para isto é o cultivo da ALTERIDADE (capacidade de se colocar no lugar do outro, reconhecer que o outro também tem valores e qualidades). Deus derrama suas graças a todos e usa de quem ele quiser para realizar a sua obra. O apóstolo Paulo sabia reconhecer os valores de seus companheiros, chamava-os de “caríssimo irmão” Tíquico, “caríssimo irmão” Onésimo... (Cl 4,7-9).

O terceiro sintoma é que as pessoas autossuficientes ficam muito chateadas quando não reconhecem seu trabalho: embora faça parte de nossa natureza humana termos nossos trabalhos reconhecidos (e isto faz bem para nossa estima), a pessoa autossuficiente se sente no direito de ser sempre exaltado pelo seu trabalho sob pena de ficar “emburrado”, chateado e até ameaçar se afastar da comunidade, da célula, da coordenação porque não são “lembradas”. O remédio para isto é fazermos o que fazemos sempre em nome de Jesus, isto nos garante que a obra sempre será dele: “Tudo o que fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai”. (Cl 3,17)

Estes três itens são suficientes (embora tenham outros) para nos mostrar que em nosso caminhar espiritual não estamos imunes a autossuficiência. Nosso Senhor precisa sim de nós para sua obra, mas como dissemos e insistimos, a nossa natureza humana pode ser muito “traiçoeira” por não ser ainda totalmente convertida e por vezes podemos cair nesta armadilha. Nós somos “parceiros” de Deus em sua obra, mas nunca seremos autossuficientes (embora por vezes nos sintamos) na realização de Sua obra. Daí o constante estado de alerta quanto a estes sinais aqui desenvolvidos, além da soberba, arrogância, prepotência e orgulho, todos filhos e filhas legítimos da autossuficiência.

Perguntas:

1) Quais os três sinais básicos da autossuficiência?
2) Quais os remédios para a autossuficiência?

 


4º Passo= Evangelização
1) Os DVDS de nosso I Congresso Paroquial Católicos em Células podem ser encomendados na Secretaria Paroquial.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos
1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“CONFIE NO SENHOR DE TODO O CORAÇÃO E NÃO SE APOIE SÓ NA SUA INTELIGÊNCIA. LEMBRE DE DEUS EM TUDO O QUE FIZER E ELE LHE MOSTRARÁ O CAMINHO CERTO” (Pv 3,5-6)

“DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA”

 

Autossuficiência: Um perigo! (segunda parte) | 25/09 a 01/10/2017

Tema: Autossuficiência: Um perigo! (segunda parte)

Salmo: Sl 23 (NTLH))
Leitura: Lc 18,9-12


Ouça o estudo da semana

A leitura do Evangelho de hoje nos mostra dois personagens que eram completamente diferentes social e religiosamente. O fariseu, um “convicto” seguidor da lei de Moisés, que se cobria de manto superficial de justiça e aparente temor a Deus; o outro, um publicano, considerado um pecador público pela sua própria ocupação profissional. Notemos que o fariseu dizia para Deus em sua “oração” que estava fazendo coisas boas, e de fato estava (não roubava, não adulterava, jejuava duas vezes por semana e pagava integralmente o dízimo), mas o que levou nosso Senhor a justificar o “pecador” publicano e não o fariseu com toda sua pompa de justiça e cumpridor do rigor da lei? O fariseu se “inflou” e como um pavão se tornou “autossuficiente” e tão somente por este seu comportamento meramente externo e também de uma prática meramente externa julgava-se melhor e superior aos outros, ele mesmo disse: “... eu não sou como os demais”.

A autossuficiência espiritual pode levar uma pessoa a este seu nível extremado: JULGAR-SE SUPERIOR AOS OUTROS, MESMO PRATICANDO COISAS BOAS. A título de exemplo, dias atrás víamos notícias de um determinado cantor gospel e sua banda que se recusavam a não comparecer em um “show” porque os contratantes não conseguiram um ônibus leito e sim o semileito para transportá-los do aeroporto até o local do show. Então o cantor se recusou a viajar um trecho pequeno neste ônibus e exigiu um carro de uma marca mais sofisticada para ele. Este, dentre tantos outros casos que se vê no “mundo religioso”, mostra as vaidades, a soberba e os resultados de pessoas que caíram na armadilha da autossuficiência.

ALGUNS SINAIS QUE IDENTIFICAM A PRESENÇA DA AUTOSSUFICIENCIA EM UMA PESSOA:

1) Sentem-se superior aos outros mesmo nas coisas espirituais: O crescer espiritualmente está inerente a todo aquele que se dispõe a este crescimento, e claro, é o nosso chamado: “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo” (1Pd 3,18). No entanto, como dizia Santo Tomaz de Aquino: “A graça supõe a natureza” e esta nossa natureza humana (ainda em processo de conversão) está em constante “briga” interior com a nova vida em Cristo. O apóstolo Paulo retrata isto na carta aos coríntios: “O querer fazer o bem está em mim, mas o que se me depara é o mal” (1Cor 7,14-25). É preciso então, atenção espiritual redobrada e ao menor sinal, lá no fundo de nosso coração e mente de que estamos nos sentindo superiores, maiores e melhores do que os outros, que está na hora de dobrar os joelhos e pedir a misericórdia de Deus e nos recordarmos de que é Deus quem faz a obra e se temos que nos gloriarmos de alguma coisa, gloriemos no Senhor: “Quem quiser se orgulhar, que se orgulhe daquilo que o Senhor fez”. Pois a pessoa só é aprovada quando o Senhor a aprova e não quando é aprovada por si mesma”. (2Cor 10,17-18). Não se quer com isto anular os valores, dons, talentos pessoais que o próprio Senhor nos deu, e se nos deu é para os usarmos no trabalho de evangelização e para sermos vitoriosos nele. (continua) 

Perguntas:

1) Qual a diferença da oração do fariseu e do publicano?
2) Como posso combater a autossuficiência?

 


4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos
1- Orar uns pelos outros (após breve partilha);
2- Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
3- Orar por todas as pastorais e movimentos;
4- Pelos encontros de formação de líderes;
5- Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
6- Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
7- Por todo trabalho de células;
8- Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
9- Orar pelos aniversariantes do mês;
10- Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
11- Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“OS CORRUPTOS SÃO UM PERIGO, JÁ QUE SÃO ADORADORES DE SI MESMOS,
SÓ PENSAM NELES E CONSIDERAM QUE NÃO PRECISAM DE DEUS” (Papa Francisco)

“DEPENDER APENAS DE SI MESMO É UMA AUTOSSUFICIENCIA ILUSÓRIA.
É PARECER SENTIR TODOS OS CONTROLES NAS MÃOS, MAS NA VERDADE NÃO
CONTROLAR ABSOULTAMENTE NADA”

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Pagina 3 de 34

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

| 3ª feira | 19h30
| 4ª feira | 10h e 19h30
| 5ª feira | 7h, 12h15 e 19h30
| 6ª feira | 7h e 15h
| sábado | 19h (Igreja e CP4)
| domingo | 7h30, 10h, 12h,
17h30 e 19h30

Confissões

| 5ª feira | 9h30
| 6ª feira | 9h30
| Sábado | 10h

(chegar com 40 minutos
de antecedência)

Programação de 12 a 18/02/2018

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site