ENSINA-NOS SENHOR, A DEDICAR TEMPO
SILÊNCIO E ATENÇÃO À ESCUTA DA VOSSA PALAVRA

Nos caminhos da liderança IV: “Liderança servidora” | 07 a 13/08/2017

Tema:Nos caminhos da liderança IV: “Liderança servidora”

Salmo: 100 (NTLH)
Leitura: Joa 13,1-17


Ouça o estudo da semana

Nos caminhos da liderança, encontramos inúmeros líderes exemplares que impactaram o mundo. Uns se destacaram pela luta contra o racismo, outros pela libertação de um país, outros tantos por causas humanitárias como a fome, a erradicação do analfabetismo, entre tantas outras grandes e justas causas. Mas nenhum líder jamais causou tanto impacto na humanidade como Jesus de Nazaré. Lá de uma aldeia que não representava quase que nada, conhecida até por sua má fama (“Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?” – Joa 1,46), nasce Aquele que salvou a humanidade da escravidão do pecado. Sua causa não foi uma específica como tantos outros líderes. Sua causa foi toda a humanidade. Transcendendo a vida terrena e suas necessidades. Ele veio salvar as nossas almas.

A maneira que Ele escolheu para levar adiante sua missão foi “servindo”. Veio para isto e fez questão de deixar isto muito bem claro: “Eu não vim para ser servido, mas para servir” (Mt 20,28).

A imagem que melhor retrata esta característica de nosso Senhor em seu ministério é a passagem de quando Ele lava os pés de seus discípulos. Era um gesto comum daquela época, mas entre os servos e empregados dos patrões que ao chegar do trabalho já estavam prontos para servir seus senhores. Jesus faz o inverso, Ele sendo o Senhor da vida, sai de sua condição de filho de Deus e se “rebaixa”, “dobra-se” diante de seus liderados e se “humilha” para mostrar sua grandeza no serviço.

O apóstolo Paulo descreve esta condição a que Cristo se submeteu: “Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus, pelo contrário, Ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo...” (Fl 2,1-11). E foi esta forma de viver e de se comportar que fez com que seu ministério, nome e proposta de vida se espalhasse por todo o mundo e se mantenha até nossos dias. Assim ele conquistou o mundo inteiro   

O gesto de Jesus de lavar os pés de seus discípulos quer comunicar um ensinamento que está acima do gesto visível em si mesmo: “aquele que lidera, que tem uma posição de frente, de comando, de direção, deve estar a serviço dos seus liderados”. Jesus deixa ao final de seu gesto uma pergunta de certa forma lógica e ao mesmo tempo muito profunda que os convida a uma reflexão e em seguida mais um grande ensinamento: “vocês compreenderam o que eu fiz?”. E o grande ensinamento: “SE COMPREENDERDES ESTAS COISAS SEREIS FELIZES, NA CONDIÇÃO DE AS PRATICARDES”. Que coisas são estas que, se praticarmos, seremos felizes? A cena do lava-pés nos revela que são: submissão, obediência, despojamento, humildade, servir ao outro. De fato, o sair de si, o servir tem demonstrado até cientificamente que:

- Quebra nosso egoísmo;
- Nos faz mais altruístas (colocar os interesses dos outros acima dos nossos);
- Quem serve com amor, atrai a simpatia das pessoas;
- O desapego e desprendimento faz bem até para nossa saúde.

O convite de nosso Senhor ao dom de servir não está reservado somente àqueles que ocupam posições de lideranças como o líder de célula, supervisor (a), coordenador (a). Mas é oferecido a TODOS (AS) que queiram se aproximar mais da forma de viver de nosso Senhor. Além do que:

- Servir é uma cura (do egoísmo) para quem faz uso desta prática;
- Servir é uma forma sublime de evangelizar (as pessoas são mais atraídas por gestos cristãos do que por palavras).

Perguntas:
1) O que Jesus quis nos ensinar lavando os pés de seus discípulos?
2) Quais os benefícios que existem em servir ao próximo?

 


4º Passo= Evangelização

AVISOS:

1) Na próxima semana não teremos roteiro semanal. Todas as redes estão convocadas a participarem da Semana da Família na paróquia.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

“ALEXANDRE, CÉSAR, CARLOS MAGNO E EU FUNDAMOS IMPÉRIOS,
MAS EM QUE BASEAMOS NOSSAS CRIAÇÕES GENIAIS? NA FORÇA!
JESUS CRISTO FUNDOU SEU IMPÉRIO BASEADO NO AMOR
E ATÉ HOJE MILHÕES DE PESSOAS MORRERIAM POR ELE”
(Napoleão Bonaparte, general francês)

“A LIDERANÇA SERVIDORA DESCREVE QUE ESTA ATIVIDADE CONSISTE EM
DETERMINAR UM PROPÓSITO MAIOR, ALGO QUE SEJA REALMENTE IMPORTANTE.
ASSIM O LÍDER VEM A SER CHAMADO SERVIDOR POR PERCEBER SEUS LIDERADOS COMO FONTE
PRIORITÁRIA PARA CONSEGUIR ALGO GRANDIOSO QUE SERÁ COMPARTILHADO POR TODOS.
SUA REAL META CONSISTIRÁ EM PRIORIZAR AS PESSOAS...
(Robert Greenleat)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

 

Nos caminhos da liderança III: “Chamados (as) a ser lideres, mesmo com nossas limitações” | 31/07 a 06/08/2017

Tema:Nos caminhos da liderança III: “Chamados (as) a ser lideres, mesmo com nossas limitações”

Salmo: 71,1-3 (NTLH)
Leitura: 1 Sm 3,1-10


Ouça o estudo da semana

O sucesso, crescimento, fortalecimento, solidificação, multiplicação e vida de nossas células depende de um conjunto de ações que estão intimamente ligadas à liderança de nosso sistema celular desde a coordenação até o (a) líder de célula e todos os seus membros. Oração, dependência da graça de Deus, formação, dedicação, pastoreio, querer evangelizar, querer que outros participem também de nossas células. Somadas a estas características positivas para o bem estar de nossas células é necessário que afastemos e combatamos  alguns elementos negativos que por vezes atrapalham o surgimento de novos (as) líderes, por exemplo: medo, insegurança, sentimento de incapacidade e até um certo comodismo em querer ficar somente recebendo o alimento espiritual nas células sem maiores comprometimentos.

Deus nos chama, conforme sabemos e já conversamos aqui, da maneira em que nos encontramos para sua missão. Vamos conversar sobre alguns exemplos, da própria Sagrada Escritura, de homens e mulheres que quando foram chamados por Deus também tinham medos, eram inseguros, entre outras aparentes impossibilidades para o serviço de Deus, mas que mesmo assim aceitaram o chamado, abraçaram a causa do Senhor e com a sua graça levaram adiante sua obra.

  1. Moisés: homem chamado por Deus para libertar seu povo da escravidão do Egito. Quando recebeu este chamado hesitou ao máximo, reclamou, não quis aceitar: “Ah Senhor! Quem sou eu para ir ter com Faraó e tirar seu povo do Egito? Eu não sei nem falar direito”. Mas Deus o corrige e diz a ele: “Eu estarei contigo” (Ex 3,1-15)
  2. Samuel:  um adolescente chamado por Deus para ser um grande profeta. A princípio não entendeu muito bem este chamado, mas sob orientação de Heli (seu conselheiro) aceitou, mesmo sendo um jovem inexperiente, e responde: “Fala Senhor, que teu servo escuta” (1Sm 3,1-10)
  3. Isaías: considerado o maior dos profetas, achava-se indigno de falar em nome de Deus por julgar-se homem de lábios impuros, mas o Anjo do Senhor queima seus lábios e o Senhor o envia. Ele responde: “Eis-me aqui Senhor, Enviai-me”. (Is 6,5-9)
  4. Maria: mesmo não entendendo o que estava acontecendo diante do anúncio do Anjo do Senhor e como seria a mãe do Salvador, esta jovem se tornaria a mãe mais importante do mundo. Embora perturbada com esta notícia, responde: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua vontade”.(Lc 1,38)
  5. Paulo: de grande perseguidor de cristãos, o então Saulo após ser “derrubado” de sua posição que detinha o poder de até matar, torna-se o grande apóstolo dos gentios (estrangeiros). Ouve a voz do Senhor: “Saulo, Saulo, porque me persegues?”. Assusta-se e mesmo tremendo de medo responde e aceita o chamado: “Senhor, que queres que eu faça?”, sai dali, é instruído por Ananias e em seguida se torna o grande apóstolo Paulo.

 

Querido (a) irmão (a), faça então, como estes e tantos exemplos  da Bíblia e da história da Igreja e assuma quando for convidado à liderança de uma célula, e ore assim:

OBRIGADO SENHOR POR EU ESTAR EM UMA CÉLULA, OBRIGADO POR TODOS OS MEUS IRMÃOS E IRMÃS DESTA MINHA CÉLULA (PRONUNCIA-SE O NOME DE SUA CÉLULA). TIRA SENHOR DE MIM TODO MEDO, COMODISMO, INSEGURANÇA, SENTIMENTO DE INCAPACIDADE DE NÃO QUERER NÃO ASSUMIR UMA CÉLULA. ESPÍRITO SANTO DE AMOR, CURA-ME DE TODOS ESTES SENTIMENTO NEGATIVOS, RENOVA-ME COM O SEU BATISMO. AMÉM!”

Perguntas:
1) Qual destes exemplos me chamou mais atenção?
2) Como eles eram antes e depois que aceitaram o chamado de Deus?

 


4º Passo= Evangelização

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

 

 

Nos caminhos da liderança cristã II (Vem e segue-me) | 24 a 30/07/2017

Tema:Nos caminhos da liderança cristã II (Vem e segue-me)

Salmo: 23 (NTLH)
Leitura: Mt 19,16-29


Ouça o estudo da semana

O ministério e missão de Jesus precisaram e precisam de cada um de nós para continuar a alcançar pessoas para a Salvação, para isto Ele chamou e ainda continua chamando para continuarmos Sua obra e ministério.

Em seu tempo Ele chamou a muitos, estes o seguiram como os apóstolos (Pedro, Mateus, Tiago, Bartolomeu, Tomé… e mais tarde Estevão, Paulo, Lourenço…), entre tantos outros líderes que o seguiram e deram a vida por Ele. No entanto alguns não atenderam seu chamado por vários motivos. Um deles foi “apego” a bens materiais como o caso deste jovem da leitura de hoje.

Nosso Senhor tem um chamado específico para cada um de nós e por mais que você não se ache digno, tenha medo, não se sinta preparado, Ele te chama assim mesmo, do jeito que você é, te capacita para a Sua obra, sabe de sua limitação melhor do que ninguém. Ele pede de seus líderes apenas uma coisa: que você o ame mais do que as demais pessoas e coisas. Foi assim que Ele agiu com Pedro quando o chamou para ser seu líder primeiro e de sua Igreja: “TU ME AMAS MAIS DO QUE ESTES? ”, não se importando se:

1) Pedro o havia negado três vezes;
2) Era impulsivo (cortou a orelha do servo do sumo sacerdote quando foram prender Jesus);
3) Era ignorante, rude;
4) Era medroso, duvidou e afundou na água quando Jesus o chamou.

O Senhor usou apenas um critério para deixar Pedro na liderança de seu rebanho:  O SEU AMOR PARA COM ELE. E após a terceira afirmação de Pedro: “Tu sabes tudo Senhor, tu sabes que eu te amo”, ao que Jesus então entrega em suas mãos a condução de sua Igreja: “Apascenta o meu rebanho” (Jo 21,15-17)

Pergunte-se então agora a você mesmo: Eu amo a Jesus? Amo acima de qualquer outra pessoa e qualquer outra coisa? Se sua resposta foi sim, então você pode ser líder de célula, não importando seus medos, inseguranças ou se você acha que não tem condições para esta tarefa, o amor ao Senhor é o diferencial, a referência, a condição que Ele mesmo estabeleceu para chamar seus líderes. As nossas falhas, incompetências, limitações sejam elas de qualquer natureza (cultural, humanas, sociais) o Senhor as compensa com a sua graça.

Evidentemente que nesta caminhada com o Senhor vamos nos aperfeiçoando a cada dia, nenhum líder nasce “prontinho”. Lembre-se do exemplo do próprio apóstolo Paulo que, atendendo ao chamado do Senhor, não saiu imediatamente a pregar. Primeiro, o Senhor o encaminhou a Ananias (At 9,1-16)  que o “discipulou” e somente depois disto ele saiu a evangelizar. Assim como o Senhor não levou em consideração as deficiências de Pedro, também não considerou até mesmo que Paulo fosse o grande perseguidor dos cristãos. O Senhor precisa de você e te chama: VEM E SEGUE-ME!

Aquele jovem abaixou a cabeça diante do chamado de Jesus, porque era apegado aos seus bens. Não abaixe a cabeça para seus medos, inseguranças, limitações ou qualquer outro obstáculo que esteja a sua frente. Responda sim ao chamado do Senhor!

Perguntas:
1) Qual a exigência que Jesus pediu a Pedro para seguí-lo?
2)O que me impede de aceitar o chamado à liderança?

 


4º Passo= Evangelização

1) Parabéns à Rede de Casais que realizou Seminário para Famílias para cerca de 800 pessoas.

2) Parabéns à Equipe de Formação por mais um Retiro Envia-me. Mais 58 pessoas formadas.

3) Parabéns à Rede Juvenil: retiro com presença de 200 juvenis.

4) Durante o Cerco de Jericó nosso sistema paroquial de células de evangelização estará presente com um stand, visite-nos.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

 

“CORAGEM É RESISTÊNCIA AO MEDO, DOMÍNIO DO MEDO E NÃO AUSÊNCIA DO MEDO”
(Mark Twain)

 

“CORAGEM É O QUE EU PRECISO PARA FICAR DE PÉ E FALAR;
CORAGEM É TAMBÉM O QUE É PRECISO PARA SENTAR E OUVIR”
(Winston Churchil)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Nos caminhos da liderança cristã (primeira parte) | 17 a 23/07/2017

Tema:Nos caminhos da liderança cristã (primeira parte)

Salmo: 127,1-2 (NTLH)
Leitura: At 19,8-10


Ouça o estudo da semana

O mundo laico, com suas empresas de todos os setores da economia, tem investido muito em sua linha de frente e em potenciais pessoas que se despontam e se interessam pelo desenvolvimento de sua empresa e seu sucesso. Tais investimentos estão em alta porque se descobriu que a chave para o sucesso e desenvolvimento de qualquer atividade empresarial, social, política e até religiosa está intimamente relacionada com a qualidade dos seus líderes, sendo o inverso também verdadeiro. Quando vemos uma empresa falir ou perder clientes para a concorrência, via de regra esta perda está também ligada à postura e direcionamento que sua liderança aponta para sua empresa ou grupo que esteja à frente.

No ano passado os bispos do Brasil (CNBB) reunidos em assembleia trabalharam o tema dos leigos (as) na Igreja e entre inúmeros assuntos de grande importância foi levantada a questão da formação de líderes na Igreja. O texto é contundente e merece nossa atenção: “PERSISTE AINDA O AMADORISMO EM RELAÇÃO A PREPARAÇÃO E FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS, ISSO GERA GRANDES CONFLITOS, DISCÓRDIAS, DIVISÕES, APEGO AOS CARGOS, SERVILISMO (SUBSERVIÊNCIA), ACÚMULO DE RESPONSABILIDADES” ( Doc 105 CNBB)

Se empresas e em outras agremiações procuram sempre uma melhor qualidade de seus produtos e serviços quanto mais a Igreja deve buscar sempre um aperfeiçoamento, uma busca por uma melhor vivência e conhecimento de nossa fé: “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (1Pe 3,18).  Um excelente atendimento, acolhimento e vivência de comunidade, a tal ponto de atrair os de fora: “Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos e a cada dia o Senhor juntava mais pessoas ao grupo das pessoas que estavam a caminho da salvação” (At 2,47)

A falta de formação em liderança gera os conflitos acima descritos, pois na Igreja, tal qual nas empresas, se trabalha com pessoas, cada qual com sua história, cultura, genialidade e comportamentos diferentes. E o Concilio Vaticano II pensou nisto há cerca de 50 anos e propôs um programa que atenda às necessidades dos leigos e leigas na Igreja. Esta proposta é muito atual, aborda a dimensão espiritual, doutrinal e humana: “FORMAÇÃO INTEGRAL”

  1. Aprender a cumprir a missão de Cristo e da Igreja, vivendo da fé no mistério da criação e redenção, movido pelo Espírito Santo (Formação espiritual);
  2. Sólida instrução na doutrina (Formação doutrinal);
  3. Valores verdadeiramente humanos, em primeiro lugar: a arte de conviver e cooperar como irmãos e a de manter o diálogo (Formação humana–cristã) - (Decreto sobre o Apostolado dos Leigos)

Liderar uma célula é antes de tudo um chamado do Senhor, uma missão. Nosso Senhor chamou primeiramente os 12 e ficou com eles cerca de três anos. Conviveu, doutrinou, fez deste grupo a sua comunidade, enviou o Espírito Santo e assim os fortaleceu para continuar a sua missão. Neste tempo com os seus mais próximos, Jesus os capacitou nas três dimensões descritas acima, com esta formação e a força do Espírito Santo eles saíram a evangelizar o mundo inteiro.

Perguntas:
1) Qual a importância que a formação integral representa para mim e para a minha célula?
2) Tenho consciência de que preciso de uma boa formação, tal qual Jesus tinha e proporcionou aos seus apóstolos?

 


4º Passo= Evangelização

 

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

 

“OS HOMENS ESTÃO EMPENHADOS MIL VEZES MAIS EM ADQUIRIR RIQUEZA
DO QUE FORMAÇÃO ESPIRITUAL, NO ENTANTO, SEGURAMENTE, O QUE SE ´É´
CONTRIBUI MUITO MAIS PARA A NOSSA FELICIDADE DO QUE O QUE SE ´TEM´”
(Shopenhauer)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMILIA, SUA REDE E SUA CÉLULA

A regra de ouro | 10 a 16/07/2017

Tema:A regra de ouro

Salmo: Sl 100 (NTLH)
Leitura:Mt 7,12


Ouça o estudo da semana

O cristianismo é primeira e essencialmente uma proposta de vida. Evidente que esta proposta se desdobra e se faz acontecer através dos Sacramentos, na vivência da Palavra e da vida de comunidade e na paróquia, na evangelização.

Jesus veio nos trazer a Salvação eterna em Deus. Veio com esta missão especifica, mas também veio nos mostrar “como viver esta vida” e mostrou isto a toda a humanidade, que com o pecado perdeu a referência, o sentido da vida, de como viver bem, de como desfrutar de toda a maravilhosa obra da criação e do plano de Deus para cada um de nós.

Olhando Jesus por esta ótica conseguimos ver ainda o propósito de Deus para cada um de nós: “O amor é isto: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi Ele que nos amou e mandou seu filho para que, por meio d´Ele, os nossos pecados fossem perdoados” (1Jo 4,10). E como nos ama, quer ver seus filhos também se amando e “vivendo o amor”, amor este que é muito mais que um sentimento, mas antes um amor consciente e exigente que nos leva a atitudes concretas e práticas que demonstram o que sentimos. O amor de Deus para conosco, nasce primeiramente no mais íntimo de seu ser, toma uma grande proporção a tal ponto de se “encarnar”, tomar forma humana, se mostrar, deixou-se ver em Jesus Cristo.

CRISTO JESUS É A MATERIALIZAÇÃO DO AMOR DE DEUS: “EXPRESSÃO (FISIONOMIA) DA GLÓRIA DE DEUS, IMAGEM DO SEU SER” (Hb 1,3)

Assim também, a nossa fé cristã não poderá restringir-se apenas ao campo da doutrina crida e professada; esta fé necessita ser transformada em um MODO DE VIDA, UM JEITO DE SER. Jesus mesmo pede isto aos seus discípulos quando discutiam entre eles quem era o maior: “Como vocês sabem, os chefes das nações dominam..., exercem poder, entre vocês não deve ser assim...” (Mc 10,41-45). E quando se reuniu com a multidão no sermão da montanha, Ele deu novo sentido à lei mosaica e em muitas outras religiões antigas de não fazer aos outros o que não queremos que façam a nós, Jesus afirma: “FAÇAM AOS OUTROS O QUE QUEREM QUE ELES FAÇAM A VOCÊS, ESTA É A LEI E OS PROFETAS” (Mt 7,12).

Esta prática de fazer aos outros o que queremos que façam a nós é tão significativa e chave mestra para o cristianismo que Jesus a coloca como igual a todas as leis e os profetas, pois esta “REGRA” (se vivida) transforma uma nação. O que assistimos hoje é o egoísmo, a ganância, o ódio, a vingança. Assim, se gostaria de ser respeitado, vou respeitar o outro; de ser elogiado, vou elogiar; de receber um ótimo dia, vou desejar sempre um ótimo dia; de ser ajudado, então vou ajudar primeiro; de ser compreendido, então vou primeiro compreender; se não gostaria que falassem mal de mim, então não falarei mal de outros; e se quero muito ser feliz, vou fazer de tudo para que os que estão mais perto de mim (pelo menos) sejam felizes. Esta “regra” tem dois principais desdobramentos:

1) Ela primeiramente tem um efeito na pessoa que a pratica, pois na medida em que faço aos outros coisas boas, eu saio de meu egoísmo, eu me doo e isto tem um grande efeito psicológico e espiritual em minha vida.

2) A prática do bem, da gentileza, do respeito, da ajuda, do amor ao próximo é uma ferramenta certeira de evangelização, demonstra a quem recebe este tratamento do bem que, quem os está praticando de fato vive sua fé, pois esta fé está saindo da teoria e se transformando em vida vivida!   

Perguntas:
1) Como a prática do bem pode ser instrumento de evangelização?
2) Como a prática do bem pode contribuir para a minha célula?

 


4º Passo= Evangelização

AVISOS:

1) PARABENIZAMOS E AGRADECEMOS A TODOS (AS) MEMBROS DE CÉLULAS QUE PARTICIPARAM DO I CONGRESSO PAROQUIAL CATÓLICOS EM CÉLULAS, BEM COMO A TODOS (AS) QUE TRABALHARARAM. DEUS OS RECOMPENSE!

2) DESDE JÁ OREMOS PELO RETIRO DE LÍDERES “ENVIA-ME”, QUE SERÁ REALIZADO NOS DIAS 15 E 16/07, PELOS QUE IRÃO PARTICIPAR E TRABALHAR.

5º Passo= Entrega (Oração) | 10 minutos

  1. Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  2. Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  3. Orar por todas as pastorais e movimentos;
  4. Pelos encontros de formação de líderes;
  5. Orar pelo padre Luis Fernando, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  6. Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  7. Por todo trabalho de células;
  8. Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  9. Orar pelos aniversariantes do mês;
  10. Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  11. Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

 

“O PRAZER DE FAZER O BEM, É MAIOR DO QUE RECEBÊ-LO”
(Epicuro)

 

“É DURANTE AS FASES DE MAIOR ADVERSIDADE QUE SURGEM AS GRANDES OPORTUNIDADES DE SE FAZER O BEM A SI MESMO E AOS OUTROS”
(Dalai Lama)

 

“A VERDADEIRA BELEZA, AQUELA QUE EU PRETENDO, ESTÁ EM FAZER O BEM EM TROCA DO MAL”
(Mahatma Gandhi)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Pagina 1 de 31

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira: 7h (Celebração) e 19h30
3ª feira: 7h e 19h30
4ª feira: 7h e 19h30 (Setor)
5ª feira: 7h, 12h15 e 19h30AB
6ª feira: 7h, 15hAB 
Sábado: 19hB (Igreja e CP4)
Domingo: 7h30, 10hB, 12hB, 17h30
e 19h30B

Programação válida de 14/08 a 20/08

Confissões

3ª feira: 17h30
4ª feira: 9h30
5ª feira: 9h30
6ª feira: 9h30
Sábado: 10h 

Chegar com 40 minutos de antecedência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

 

Regiao Pastoral V Banner site